Troca de Ideias e Pensamentos

Troca de Ideias e Pensamentos

Troca de Ideias e de Pensamentos

Atualmente não debato, nem discuto, mas apenas troco ideias e pensamentos para aproveitar, refletir no que me escrevem e fazer pensar no que escrevo. Às vezes é difícil para ambos os lados, devido às diferenças de perspectiva e níveis de percepção para entendimento e conscientização.

Não pretendo convencer ninguém, nem pretendo ser convencido. Se algo me serve por ser útil, assimilo. Se algo serve a outrem, que aproveite bem. Não há verdade absoluta a ser imposta por nenhum dos lados, pois tudo é relativo entre humanos. Por essa razão não pretendo ter a melhor razão, mas pretendo encontrá-la para cada assunto. É algo parecido com: “O certo” é ser convencido, ou, ser convertido? O que na verdade ocorre?

Observe nas Igrejas que pregam a Conversão: umas pregam a Conversão como profunda mudança de padrões de comportamento e valores éticos, portanto, as pessoas são salvas de si mesmas e por si mesmas, tendo como padrão o Senhor Jesus, por exemplo. O mesmo fenômeno ocorre nos partidos políticos. Tudo se resume em convencer os demais com alguma ideologia.

Outras insistem que basta aceitar o Senhor Jesus como Salvador e já se está Salvo. De quem? Do que? Até quando? E muitos que se julgam salvos pela graça, continuam na hipocrisia, pagando dízimos. Nos partidos políticos, pagando contribuições e doações em um jogo de interesses.

Generalizando, certas lideranças consideram que está Salvo o Indivíduo que se tornar Sujeito às normas princípios, dogmas e ou fundamentos estabelecidos como padrão, pelos líderes de uma religião, seita, ou organização.

Todo pensamento lógico e razoável perfaz uma razão a ser considerada. Assim sendo, sempre cada pessoa tem uma razão a ser apresentada. No entanto, toda razão admite outra no sentido contrário e isso pode estabelecer abstrações. As abstrações devem ser limitadas pelo que seja lógico, razoável e provável, ou vem o caos nas fantasias, nas metáforas e alegorias, muito a gosto de falastrões discursadores.

Alguns gostam de ficar discutindo em cima do que seja lógico e razoável, mas que seja pouco provável. São denominados Místicos. A maioria psicologicamente imatura e que não sabe conviver com incertezas. Gostam de discursos que ofereçam certezas, mesmo que sejam improváveis, e que por essa razão são denominadas Crenças Limitantes. As crenças limitantes são impostas sempre movendo o emocional, pois este enfraquece a percepção do sentido da razão apresentada.

Outros gostam do que seja provável. Ainda admitem algo que seja pouco provável, mas abominam o improvável. Tem a ver mais com a capacidade de discernimento entre o que seja provável e o que é improvável, pelo menos naquele momento dado.

Todo futuro é apenas uma suposição. 70% da humanidade, ou não alcança isso por bloqueio mental, ou não tem condições mentais de alcançar por problemas neurológicos.

O Apóstolo Paulo afirma que o homem espiritual é aquele que tudo discerne, mas não é discernido pelos demais. Quem tudo discerne, tudo questiona, mas quem tudo questiona é rebelde, pois não aceita ser do “rebanho” de um líder. Está feita a confusão.

Um princípio básico a ser considerado é: “O Poder vem dentro”, porque “o reino dos céus está dentro de vós”. O segundo princípio para consideração é ”A eficiência é a medida da verdade”, ou, só o que funciona é verdadeiro.

Outro fato para consideração é: “A ignorância é o maior desafio da Humanidade”, e o caminho para sair da ignorância é a busca do Esclarecimento: lógico, razoável e provável.

O terceiro princípio é: “O segredo está na prática da Introspecção em busca do reino dos céus e o seu poder”. “Vivei em oração” não diz o mesmo?

O quarto princípio é “A energia flui para onde o pensamento vai”. Assim é que: “porque o reino dos céus está dentro de vós” e “a energia flui para onde o pensamento vai”, explicam todas as habilidades psíquicas desenvolvidas e os fenômenos psíquicos decorrentes.

As perguntas como questionamento lógico e razoável devem admitir a possibilidade de respostas lógicas razoáveis e prováveis, ou são perguntas inválidas por provocarem abstrações sem fim nem finalidade.

As perguntas lógicas e razoáveis só incomodam quem vive de fazer afirmações lógicas, até razoáveis, porém, pouco ou nada prováveis.

As palavras sem polimento, e as ações de imposição e impostura, podem vir de qualquer um, que se sinta acuado pela lógica racional, através de juízos perfeitos e irrefutáveis.

Quando escrevo sempre dou margem de crédito ao que seja pouco provável, mas abomino o improvável.

Não perca seu tempo com o que não entende em um dado momento, nem rejeite. Reserve o material para refletir depois, quando tiver tempo. Às vezes até quando for mais idoso. Todo Ser humano é uma Consciência à imagem e semelhança da Consciência Maior, e por essa razão é inteligente, e um dia sai da ciranda de pensamentos impostos no meio em que se encontra, para então pensar com liberdade, livre de crenças limitantes.

Melhor dizendo, crianças até os sete anos de idade, não têm condição de análise crítica, e engolem “verdades” dos adultos como se fossem absolutas, mas que são relativas. Ao começar a raciocinar aos oito anos são sujeitas a repressões. A maturidade intelectual se culmina apenas nos 28 anos de idade, e então começam as crises existenciais, entre as programações de infância e o raciocínio lógico do adulto maduro.

A alternativa é fazer exercícios que levem a fazer experiências com resultados eficientes. Isso é Conhecimento. A Sabedoria depende do Conhecimento, pois sabedoria é saber usar bem o pouco que se Conheça através de experiências com resultados eficientes.

A Eficácia é a medida da Verdade.

Infelizmente, depois de certa idade, que depende de como o indivíduo viveu, é mais difícil desenvolver habilidades psíquicas que permitam o conhecimento direto. Depois das instruções que o Senhor Jesus deu em reservado, nem todos os discípulos conseguiram habilidades psíquicas. Só os mais jovens, porque o período de instrução foi curto.

O mesmo se pode dizer a respeito dos que estudam o Código conhecido como Huna, de no mínimo 11.000 anos anterior ao Senhor Jesus. Uns ficam somente na Filosofia. Outros obtêm o conhecimento através da prática.

Em todos os meios sociais e em todos os Sistemas Organizados de forma arbitrária, Quem sabe fazer, faz. Quem não sabe fazer quer ensinar teoria de como se faz. Quem não faz nem sabe ensinar como se faz, quer mandar, e luta para se impor pela sugestão, ou pela impostura, é denominada política.

Não entendo porque as lideranças não obedecem ao que está na 1ª Epístola de Paulo aos de Corinto 2:4, e também porque não proporcionam oportunidade a que todos experimentem a verdade da declaração do Senhor Jesus registrada por João no Evangelho segundo João no Capítulo 14: verso 12.

Todo o capítulo 14 merece uma análise profunda, seguida de ação. Tudo o que está mencionado como verdade é possível na prática e pode ser aprendido, se não por todos, pelo menos por alguns. O problema é o medo daquele que se impôs pelos discursos, de não ser um dos alguns, que realmente funcionam para habilidades psíquicas, como foi no caso dos discípulos de Jesus.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Reflexões

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.