Teoria 2 – Ações da Consciência

Teoria 2 – Ações da Consciência

Ações da Consciência

Recordando:- A Consciência tem como Essência uma forma de energia de alta freqüência vibratória acima do nível quântico, denominada de Espírito, supostamente recebida ao nascer. A Consciência se apresenta com três aspectos: Eu Superior, Eu Básico, e Eu Médio. Ela desenvolve-se a partir da interação do Espírito Santo com o Cérebro, produzindo Enfoques através da alidade denominada Mente.

A Mente funciona como um instrumento para a Consciência fazer Enfoques Mentais nas diferentes Áreas Sensoriais do Cérebro. A Mente é como um prolongamento do Campo de Energia da Consciência, que permite a interação da mesma com o meio ambiente através das percepções do tipo Visual, Auditivo, Táctil, Gustativo e Olfativo.

De um lado os enfoques mentais em áreas sensoriais permitem analisar os estímulos que chegam ao Sistema Nervoso Central, decodificando e percebendo o seu significado. De outro lado a Consciência dá respostas denominadas Ações, que de inicio são Conscientes e Voluntárias, e à medida que elas se repetem com relativo sucesso, se tornam reflexos automáticos do SNC, conhecidos como Reflexos Condicionados a partir dos estudos do cientista russo Pavlov.

As respostas que a Consciência dá como adaptação do Físico ao meio ambiente são Ações que a Consciência proporciona acionando os músculos e as glândulas. Músculos e Glândulas são denominados Efetores por essa razão.

Na medida em que se somam os reflexos inatos e os reflexos adquiridos por condicionamentos, desenvolve-se aquilo que denominamos de Personalidade. São reflexos adquiridos todos aqueles referidos como Educação, seja familiar, ou, seja escolar, ou ainda todos os reflexos condicionados de execução de serviços, ou, de habilidades que caracterizam um artífice ou um profissional liberal, o esportista, o militar, o religioso, o curador e ou telepata, com vidência e ou clarividência.

De inicio todos os Condicionamentos que permitam a sobrevivência pessoal ou social, se dão na medida em que há integração do EU Médio, ou, nível consciente da Consciência, com o Eu Básico, que além de conter o Banco de Memória conhecido como Subconsciente pela Psicologia, controla toda a fisiologia do corpo Físico. Fica evidente que toda ação Normal do Consciente sobre o Eu Básico é orientada por um propósito que podemos denominar de Intenção. A Intenção se manifesta através da Inteligência e da Vontade que são qualidades manifestas de uma Consciência.

Todo resultado da Ação do Consciente sobre o Eu Básico aumenta a Integração desses dois aspectos da Consciência e resulta no que é denominado Ego.

Assim sendo, ninguém sobrevive sem o Ego, que pode ser mais ou menos forte, dependendo de como ele se apresenta em relação ao nível médio de ação de Ego em um meio social. Há um evidente equívoco, quando líderes, sinceramente, ou não, pregam a eliminação do Ego. Eliminar o Ego é eliminar as personalidades, e fazer dos Indivíduos meros Sujeitos, muito a gosto de qualquer mandatário dominante como governo, e ou, políticos sociais, e religiosos políticos (muito atual).

 As lideranças Confundem Ego com Soberba, qualidade essa encontrada em algum dos muitos Ego. Assim quando as lideranças querem pregar o valor da humildade, qualidade necessária para que o aprendiz progrida na Evolução da Consciência no sentido das ações do psiquismo além do corpo físico, equivocadamente pedem que se anule o Ego. Humildade não significa subserviência, mas significa não querer dominar os demais com ideias e depois contribuições decorrentes das ideias aceitas. O Soberbo, geralmente Impostor, sempre quer prevalecer e dominar.

A Ignorância é o maior desafio da humanidade. Só o Esclarecimento liberta o indivíduo da ignorância. Quem sabe faz e ensina a fazer. Quem não sabe fazer quer ensinar teoria. Quem não faz e não sabe ensinar quer mandar. Esta advertência não falha como medida de intenção, e de competência.

Todo desenvolvimento de uma Consciência primeiramente se faz de modo Intrapessoal. Poderíamos dizer que esta fase é denominada de autoconhecimento. O autoconhecimento se inicia quando a pessoa começa a aprender a integrar Sua Própria Consciência com o seu próprio Físico e descobre suas potencialidades.

Esse exercício é o primeiro a ser feito e exige Atenção e Concentração mental em cada parte de seu próprio corpo físico. Esse exercício pode durar 30 minutos e deve ser repetido até que a pessoa consiga autodomínio a ponto de não sentir o físico, ou, apenas sentir os locais de enfoque. Depois prosseguir fazendo concentração em seus órgãos internos a ponto de direcionar energia extra para esses órgãos, e a ponto de poder controlar a fisiologia dos mesmos.

O Controle da respiração, o controle da circulação através do Controle do batimento cardíaco e da pressão sanguínea. O controle da composição do sangue o controle da eficiência do Sistema Imunitário são desejáveis. A melhora da Visão, da Audição, da Circulação, da Respiração, do Equilíbrio, do Potencial do Sistema Nervoso e da Memória.

Vencida essa etapa, há possibilidade de reprogramação cerebral consciente para as funções básicas que regulam o comportamento pessoal em relação ao ambiente. Depois uma reprogramação cerebral consciente no sentido de melhorar as ações psíquicas internas e sua eficiência.

Então podemos passar a desenvolver o psiquismo nas relações Interpessoais e finalmente nas ações Transpessoais. Para tanto é preciso saber como ultrapassar as barreiras psicológicas do Subconsciente, conseguindo que o Eu Médio, consciente da Consciência se integre com o Eu Superior, que é responsável pelas ações que vão além da ponta do dedo indicador, até o infinito, onde a Consciência não encontra as barreiras do Espaço e do Tempo.

 

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista em Fisiologia (Bioenergética e Órgãos dos Sentidos) USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Consciência, desenvolvimento mental e circuitos neurológicos

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.