Reflexões A Respeito de Habilidades Psíquicas

Reflexões A Respeito de Habilidades Psíquicas

Reflexões A Respeito de Habilidades Psíquicas

Este texto tem a finalidade de tentar ordenar os dados e informações a respeito de Habilidades Psíquicas, conhecidas vulgarmente como atividade espiritual, criando um conteúdo lógico que satisfaça a uma análise crítica. Toda análise crítica favorece os questionamentos. Todo questionamento relativo à espiritualidade é uma contribuição para a tentativa de melhor entender um ou mais fatos, ou, processos relativos à atividade psíquica. Os questionamentos sugerem novas pesquisas e experiências e estas fornecem novas informações que permitem tirar novas conclusões lógicas razoáveis e prováveis. Vamos tentar caminhar à luz da razão de modo sintético, mas analítico em alguns pontos.

O que chama a nossa atenção para alguns indivíduos é a capacidade que eles tenham de produzir fenômenos psíquicos com resultados objetivos, os quais são devidos a uma forma de energia que ainda não é detectada pela aparelhagem dos físicos. Essa Energia é conhecida desde a antiguidade como Espírito e ou Virtude. Na atualidade esse nível de energia é denominado de Energia Quântica.

 

As habilidades psíquicas se devem à possibilidade de que enfoques mentais adequados resultem em canalização de energia quântica, pois todo fenômeno dessa natureza tem por traz uma Consciência atuante. Assim sendo, é válida a afirmação dos xamãs polinésios:- “a energia flui para onde o pensamento vai.”. Essa energia que flui de modo orientado pelo Nível Consciente da Consciência, por Enfoque Mental adequado,  pode produzir efeitos objetivos, efeitos subjetivos, ou, ambos.

A produção de pensamentos é comum a todos nós, mas nem todas as pessoas produzem os pensamentos capazes de fazer fluir energia necessária e suficiente para produzir ação, movimento, e ou, deformação e que ofereçam dados objetivos.

As ações mentais com habilidades psíquicas mais comuns e que podem ser observadas em diferentes ambientes são: Projeções de Energia Para Ajudar doentes e enfermos, e são as mais fáceis de aprender, bem como Telepatia, Vidência e Clarividência, que são menos fáceis. Todos são fenômenos que evidenciam maior capacidade de percepção e ação subjetivas, em Estado Alterado de Consciência.

Também são comuns os fenômenos de transferência de energia para ajudar pessoas doentes, ou, enfermas com bons resultados objetivos. Esses fenômenos são sempre os mesmos, mas são induzidos, rotulados e explicados de maneira diferente nos diferentes ambientes onde se produzam e de onde procedam as informações. Cada um desses fenômenos caracteriza um Estado de Consciência do operador benfeitor, e um Estado Mental de Receptividade do receptor (Permissão).

Menos comuns são os fenômenos de desmaterialização, associados aos de tele transporte, e seguidos de rematerialização. Também, são raros os fenômenos de levitação e caminhada sobre as águas. O domínio dos ventos e o conseqüente domínio do movimento das massas de águas são referidos como sendo o domínio de fenômenos naturais, ou, o domínio sobre as forças da natureza.

Todos eles são conhecidos como Magia. Os dois primeiros tipos Pequena Magia, os últimos, mais raros, são conhecidos como Grande Magia. Assim a Magia é a movimentação de alguma forma de energia por enfoque mental, obedecendo à vontade de uma Consciência, que mostra inteligência e tem a capacidade de ação, mostrando a Intenção através de um cérebro vivo.

Todos os Avatares e Mestres do passado se destacaram por apresentar uma, ou, mais habilidades psíquicas. Essas ações eram consideradas como fruto de uma ligação de seres humanos escolhidos com alguma divindade, ou, seriam mesmo considerados como sendo seres divinizados. Prendendo a atenção de seus seguidores com alguma habilidade psíquica, eles apresentavam algum tipo de filosofia que explicasse os fatos observados, ou, simplesmente apresentavam algum tipo de filosofia de vida a ser seguida e sempre com conteúdo ético e moral aceitável.

Toda filosofia contém pressuposições, e ou, novas suposições baseadas em pressuposições. Modernamente denominamos as suposições de hipóteses, como sendo alguma explicação que necessita de comprovação científica para ser validada e consagrada como teoria. Muitas filosofias de vida possuem um conteúdo com bases na ética, como sendo modelo de respeito ao semelhante, e na conduta ética e moral em harmonia com o que a sociedade pensa em consenso. As filosofias mais eficientes aconselham o Amor Compartilhado entre os Humanos.

Tais filosofias com essas bases servem, posteriormente, para estruturar algum Sistema Organizado que passa a ser conhecido como Ordem, ou, como Religião. Como o conteúdo e a forma de apresentação de uma filosofia podem ser modificados na linha do tempo, temos para análise um bom número de religiões que jogam com conteúdos de base similar, e Ordens que preservam alguns de seus conhecimentos básicos na Essência.

A religiosidade é um sentimento natural, que decorre como conseqüência da consciência de existir e do desenvolvimento próprio e individual do psiquismo humano. O homem que tem religiosidade imagina que, assim como ele existe no plano psíquico, pode haver outras entidades nesse plano. Entidades de existência psíquica podem ser consideradas como divindades, como também há a tendência natural de considerar pessoas especiais que apresentem habilidades psíquicas, como seres divinos, ou, protegidos pelas divindades imaginadas, sugeridas e aceitas por uma coletividade.

Também há a tendência dos homens de congregar com outras pessoas que sentem religiosidade e gostem de trocar idéias sobre esse mesmo assunto. Assim as religiões servem para congregar os religiosos e satisfazer seus sentimentos e necessidades de expressão em relação ao respeito às divindades que imaginam. É comum ouvir a expressão:- “Oh meu Deus!”, ou, “Oh Deus do meu coração!”.

O homem não tem condição de entender uma consciência que seja muito superior à sua própria. Percebe-se que nem mesmo tem condição de entender o nível de consciência de alguns de seus semelhantes.

Assim percebe-se a dificuldade dos teólogos quando pretendem falar de Deus. Quando se referem a Ele, eles utilizam-se de referenciais psicológicos humanos e abstratos, ou então, sendo psicologicamente primários, referem-se a um Ser concreto e divinizado e à suas qualidades. Aos de baixa intelectualidade bastam às fantasias, as metáforas e as alegorias, tais como: Deus, sentado em um Trono de Graça no alto dos céus, contempla a Criação.

A diferença maior entre as religiões está na estrutura do Sistema Religioso, o qual se caracteriza por Crenças regulamentadas por normas, princípios, fundamentos, dogmas e rituais. Essas bases, mais os possíveis estatutos, determinam o rumo das crenças estabelecidas em cada Sistema Religioso Organizado. Geralmente são produtos da mente humana que lidera a massa de adeptos, sujeitos ao tipo de pensamento dominante. O indivíduo é promovido à sujeito (humor à inglesa).

Encontramos diferentes grupos culturais em todos os Continentes. Em todos os Continentes e em todos os grupos culturais de cada Continente, encontramos pessoas com habilidades psíquicas. Cada grupo cultural pode se apresentar com uma psicoreligiosidade própria, e cada um deles atribui, aos padrões e valores de sua própria psicorreligiosidade, a ocorrência das habilidades psíquicas e aos possíveis poderes psíquicos de seus adeptos.

Como fica patente que as habilidades psíquicas existem em todas as culturas e independem do tipo de psicoreligiosidade apresentada, é possível concluir que essas habilidades também são independentes de cultura, religião, ou, religiosidade. Esse tipo de conclusão serve de norte para mudar de perspectiva e procurar alguma base neurológica que mostre ser responsável pela presença dessas habilidades psíquicas que, podem ser consideradas fruto de mutações favoráveis.

 

Se elas aparecem como um fenômeno fisiológico natural para alguns, e sendo um fenômeno que depende de enfoques mentais, então deve ser porque alguns usam os enfoques mentais de modo diferente da maioria. Também poderemos considerar que os enfoques mentais sejam feitos de tal modo que haja um estado mental em que o cérebro apresente maior nível de energia disponível para provocar as ações. Sabemos que isto é possível em pessoas em que o cérebro se apresente em diferentes Estados Alterados de Consciência com diferentes níveis de frequência vibratória, portanto em diferentes dimensões.

Concluímos que uma metodologia adequada pode ativar circuitos neurológicos já existentes, ou, ajudar a instalar novos circuitos neurológicos que, como os Softs instalados em um disco rígido, tornam circuitos funcionais para enfoque mental com alta energia e, produzindo os fenômenos esperados. Se você duvida, venha fazer a experiência e discuta a explicação dada.

Observe que técnicas, cientificamente dosadas, podem servir como um denominador comum para facilitar habilidades psíquicas em pessoas com qualquer crença, ou, religião. Também observe que bloqueios psicológicos causados por crenças limitantes, podem ser eliminados pela substituição dos mesmos por amortecedores psicológicos adequados e, ativação de circuitos neurológicos por uma metodologia com procedimentos condicionativos de aprendizado.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

apresentacao

Postado em : Reflexões

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.