Raciocínio Linear

Raciocínio Linear

Raciocínio Linear

 

Tudo é relativo. Toda Verdade é relativa a algum referencial, e o Homem só pensa fazendo comparações.

Toda Cultura é relativa ao nível médio de informação coletiva local, e ou Regional. A transferência de dados e informações confere Cultura. Em uma coletividade há indivíduos mais cultos, mais informados, e outros, menos cultos, menos informados. Em consequência há diferentes Níveis de Conscientização relativa aos diferentes níveis de Informação nos diferentes indivíduos em uma Cultura, e mais entre diferentes Culturas nos diferentes Continentes. A Realidade pessoal de quem apenas carrega Cultura é uma.

Em uma Cultura, os dados e informações que são passados de um indivíduo ao outro podem ser fatos constatados, ou, apenas pressuposições, e suposições baseadas em pressuposições, podendo ainda ser suposições originais, mas todas são apenas suposições quando carecem de comprovação. É uma Cultura relativa à lógica e razoabilidade no que seja pouco provável e mesmo improvável. Uma Cultura deste tipo é relativa à Mística.

Toda suposição é uma tentativa de explicação, de esclarecimento, relativa a um ou mais fatos, acontecimentos naturais ou provocados, e pode ser denominada de Hipótese. Assim sendo, com pressuposições e suposições carecendo de comprovação, o Nível de Conhecimento de uma coletividade Cultural é relativo ao nível vigente de comprovação das afirmações feitas, através de experiências que sejam eficientes quanto aos seus resultados. Conhecimento é o que resulta como ideias e pensamentos, relativos ao resultado de experiências eficientes.

A Realidade Pessoal de quem apenas carrega Cultura, difere da Realidade Pessoal de que sendo Culto, também tem Conhecimento.

Em uma Cultura pode haver dados e informações baseados no resultado de experiências controladas, que sendo repetidas, dão sempre o mesmo resultado. A esse procedimento damos o rótulo de experiências cientificamente controladas.Toda verdade científica é relativa ao nível de profundidade estrutural em que foi feita a experiência. Assim, uma verdade científica é relativa ao nível de Conhecimento naquele momento dado, daquele estágio do nível da pesquisa feita, ou em andamento.

Todo Conhecimento Pessoal é relativo ao nível de experiência individual com resultados eficientes, e que possa ser transferida como experiência, a ser repetida por outros indivíduos, que adquirem o mesmo Nível de Conhecimento através das mesmas experiências, que deem os mesmos resultados eficientes.

Em qualquer ambiente de qualquer Cultura há indivíduos que se dedicam a passar dados e informações a respeito de experiências, mas sem nunca fazer as experiências correspondentes. Muitos outros passam pressuposições e suposições baseadas em pressuposições a respeito das experiências de terceiros, como se fossem verdades comprovadas, originando Crenças, e, algumas delas, são Limitantes.

Crenças limitantes são Crenças, que sendo tomadas como verdades pessoais, criam uma Realidade Individual, que impede o indivíduo de raciocinar sob outras perspectivas.

As Crenças baseadas em Verdades comprováveis, e comprovadas, são muito importantes, porque as Crenças de um modo geral são os alicerces do que o indivíduo pensa das atitudes que toma, bem como da maneira como age.

Toda Crença Assumida como Verdade, passa a fazer parte da Realidade Pessoal de um indivíduo, uma Realidade de seu Consciente Interno, independentemente da Realidade Externa, ou, daquilo que realmente se passe no exterior, seja de modo consciente ou não.

Todo Homem é mais, ou, menos político. Convencionou-se denominar de “Políticos”, todos os indivíduos de uma Cultura que desenvolveram a habilidade de lidar com pessoas, e convencê-las por sugestão, de que alguma Suposição, seja ou não baseada só em Pressuposições, seja verdade. Alguns são “Carismáticos”, são emocionais e convencem rapidamente os demais emocionais de suas supostas verdades.

Alguns usam Verdades comprováveis e comprovadas, que sendo evidentes por si mesmas, não necessitam de sugestões para serem validadas. São comprovadas pela experiência, mas as experiências geralmente não são aceitas por quem viva de passar sugestões baseadas em suposições, por sua vez baseadas em pressuposições.

Profissionais liberais competentes, que mostram serviços eficientes de imediato, sugerem custos, e se ganham fama, se tornam ícones.

Todo político, profissional de política relativa ao coletivo, visa geração de rendas legais a partir de impostos gerados por Leis do Estado impostas ao Social. O Estado só tem rendas a partir de Impostos e Empréstimos de Fundos Sociais, todos provenientes do trabalho dos cidadãos. Os políticos cegos pelo poder, que gastam sem discernimento, espoliam o dinheiro dos cidadãos, mas dizem que é do Estado.

Toda Projeção de Futuro é apenas uma suposição de realização. Há políticos especializados em sugerir suposições para um Futuro Suposto, relativo a uma Vida futura para depois da Morte física. São os Políticos Místicos, que associam uma Fé a uma coleção de crenças; geram convicções e fundam Ordens e ou Religiões.

As reuniões de adeptos, sujeitos e contribuintes denominam-se “egregora”, e ou Igreja. As convicções associadas à Ignorância favorecem o Fanatismo Religioso e o Poder Político do líder. Vide o Estado do Islã como exemplo de extremistas. Geralmente este tipo de líderes rejeita experiências eficientes, cujo resultado esclareça os fenômenos psíquicos que são utilizados como provenientes de mistério.

Há políticos especializados em suposições para um Futuro Próximo. São os Políticos Sociais. Fundam partidos baseados em suposições relativas a um Futuro bem estar social e geram Crenças.

O Mito em relação às qualidades dos candidatos a líderes e as Crenças na eficiência dos programas dos partidos políticos resulta uma egregora com objetivos materiais.

Convicções geradas pela Fé e Crenças em possíveis, supostas, realizações mais a Ignorância da massa emocional geram fanáticos políticos sociais e o Poder Político de líderes, mesmo que medíocres.

A Ignorância do próximo convém a todos os maus Políticos.

Inclusões de menos eficientes junto aos eficientes em uma escola com procedimentos que nivelem todos por baixo, impedem a formação de bons profissionais e líderes preparados.

Todo tipo de inclusão a um Sistema Organizado de modo arbitrário corresponde a uma exclusão às demais possibilidades que o Universo se nos apresenta. Assim são as Religiões e os Partidos, como Sistemas organizados de forma arbitrária.

Há políticos que fazem carreira Universitária e se dedicam às experiências que sejam eficientes em seus resultados, seja para o bem, ou, para o mal. A partir dos resultados elaboram explicações prováveis, e que são denominadas Teorias. Estes pertencem ao Mundo Cientifico. Na disputa pelas vagas na carreira Científica os Políticos Profissionais da Ciência se revelam. Alguns conquistam as Cadeiras e param de lecionar, deixando a responsabilidade aos assistentes, quando não partem para a disputa da Reitoria, até de maneira inusitada.

Como já participei do Mundo Religioso, do Mundo Científico, do Mundo Político e do Mundo Educacional, notei que muitos homens convivem como profissionais em cada um dos Mundos, com empenho, alienando-se por algum tempo dos demais     “Mundos”.

 Há os que vivem em dois ou três Mundos ao mesmo tempo, buscando os pontos de convergência que justifique essa atuação, alienando-se, quando há interesses, dos princípios e valores dos demais Mundos, como se fossem apenas vivências à parte, em momentos sociais convenientes, e fechando os olhos às incoerências existentes. Estes são os políticos por excelência em termos de política entre políticos (seria uma definição para “pecado”?).

“A Ignorância é o maior desafio da Humanidade”, e o único remédio é o Esclarecimento. Como o esclarecimento sempre é parcial, pois é quase impossível de ser abrangente para todos os ramos da ciência, das artes, da literatura, e das Crenças Místicas, o problema é a Ignorância Relativa em todos os níveis sociais.

É assim que o título de Doutor em alguma coisa, na realidade só é válido no seu próprio ambiente acadêmico, entre pares, apesar de que os políticos acadêmicos o usam em um sentido mais amplo para impressionar os demais, que estejam fora do meio acadêmico. Alguns indicam praticidade.

O indivíduo que deu o alerta geral, disse, “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Sendo religioso, incluiu uma filosofia de vida social, e depois foi morto em menos do que três anos de atividade, por ser considerado “rebelde” em relação aos políticos da Igreja de sua época, a qual se associou aos políticos sociais. São os “príncipes deste Mundo”.

Os seus “grandes pecados” foram mexer com o Sinédrio, grupo responsável pelas finanças do Mundo da Religião, e também aconselhar a que as pessoas orassem em secreto ao Pai “que o Pai vos atenderá”, eliminando a importância dos contatos do povo com o Sistema Religioso Organizado de forma arbitrária vigente na época.

Sua imagem de recém-nascido,  menino,  homem maduro,  vivo e morto, é usada em todos os aspectos e sentidos pelos políticos atuais versados em adequar perspectivas para passar informações em todos os “Mundos”.

Há muita Hipocrisia no “politicamente correto”.  Alberto Dias, USP, 1955.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Arrazoados

1 Comentário


    • Marcello Polinari
    • novembro 25, 2015
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Excelente explicação dos reducionismos.

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.