Para Percepção do Essencial Relativo ao Psiquismo II

Para Percepção do Essencial Relativo ao Psiquismo II

Para Percepção do Essencial Relativo ao Psiquismo

Crença é o resultado de um julgamento relativo às causas de um fato, ou fenômeno, seja por resultado de experiências científicas, ou, seja uma pressuposição, ou ainda uma suposição baseada em uma pressuposição, que sejam tomados como verdade.

As Crenças individuais ou as coletivas que sejam aceitas como verdades, quando somadas, perfazem a Realidadede um Indivíduo. As Crenças Individuais e as coletivas são responsáveis por nossos pensamentos e por nossas ações.

Um indivíduo age de acordo com o que acredita, e, praticamente limita suas experiências ao que acredita ser possível, por estarem dentro de sua própria Realidade Pessoal.

Os indivíduos que vivem do que acreditam ser verdade e apregoam o que pensam ser suas verdades relativas publicamente, seja de modo oral, ou por escrito, têm a maior dificuldade de mudar a maneira como pensam e como apregoam.

Geralmente as pessoas só mudam a maneira de pensar, quando aceitam fazer experiências e verificam os resultados das experiências, para depois pensar em função dos resultados objetivos obtidos. Alguns ainda recalcitram em função de razões baseadas em fantasias, mesmo diante de resultados objetivos.

Assim sendo a maior dificuldade está em fazer com que as pessoas experimentem, para que acreditem nos seus resultados pessoais das experiências que fizerem…

Todas as Crenças que impeçam um indivíduo de fazer experiências, cujos resultados possam fazê-los mudar de perspectivas, e, portanto, produzam mudanças de entendimento, são denominadas de Crenças Limitantes.

As Crenças Limitantes muitas vezes são crenças doentias, pois produzem desequilíbrios mentais, como tensões, ansiedades, depressões e stress, e o maior trabalho está em mudar essas crenças doentias em crenças saudáveis, criativas e construtivas por serem produtivas.

As Crenças Limitantes mais comuns são as causadas pela sugestão de terceiros para a aceitação de pressuposições como sendo verdades. Outras menos fortes são as causadas por uma tomada de Atitude, que depois necessite de explicações que a defendam. Uma terceira natureza de crenças surge em função da elaboração de uma opinião, ou, na aceitação e defesa de uma opinião, que é um tipo de crença em que não há comprovação, e é baseada em suposições, que às vezes são construídas baseadas em pressuposições que também não têm comprovação.

Uma atitude pode ser baseada em uma crença que causa dúvidas na própria pessoa que tomou a atitude, mas que a defende por uma questão de orgulho, dando opiniões. Opinião é como vapor de água em dia ensolarado, não tem consistência.

Uma opinião é algo que pode ser discutido quando o indivíduo é mais voltado à cultura e à intelectualidade, pois é uma crença fraca. Não vale a pena perder tempo em discutir Atitudes e Opiniões com indivíduos de intelectualidade e cultura relativas a campos restritos do conhecimento humano, e cheios de si mesmo, convencidos por eles próprios.

A Fé como certeza subjetiva, associada a uma Crença, gera convicções. Exemplo: Um profissional, que seja culturalmente brilhante na profissão, pode ter convicções religiosas que beiram o fanatismo, quando assumem que simples opiniões de humanos têm o mesmo valor de fatos comprovados.

As Realidades que alguém constrói, podem ser Objetivas quando são relativas a fatos constatáveis e comuns a todos. As realidades Subjetivas são aquelas que o indivíduo constrói em função de seus próprios julgamentos a respeitos dos fatos e das ideias e pensamentos propostos por terceiros.

Uma Realidade Projetiva é aquilo que o indivíduo constrói com a Imaginação Criativa, e, depois insiste, até gravar profundamente no Subconsciente, e passado mais algum tempo, ou, no momento em que a faz, acontece objetivamente. Por exemplo, uma cura pode ser instantânea, ou levar algum tempo. Assim também é com um projeto que se faça, e pode acontecer logo, ou demorar meses e às vezes anos.

Pessoalmente tenho projetos que se resolveram rapidamente, outros que levaram dois anos, e outros ainda, que levaram 15 anos para acontecer do modo projetado inicialmente.

Se um indivíduo tem um propósito, e o deseja, intensamente e repetidamente, o seu EU SUPERIOR providenciará para que esse propósito seja cumprido, seja em 3 minutos, poucas horas, ou, em anos dependendo das circunstâncias…

 

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Psiquismo

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.