O Senhor Jesus e a Salvação Vicária

O Senhor Jesus e a Salvação Vicária

O Senhor Jesus e a Salvação Vicária

Entre a  linha de pensamento científica e a filosófica, prefiro a científica, com experiências e resultados eficientes, pois só o que funciona é verdadeiro, ou, só a eficácia é a medida da verdade.

A linguagem científica da prática em laboratório é simples direta e objetiva. A Filosófica é preferida pelos que não agem na prática, fazem discursos, usam metáforas e alegorias, falam difícil e todo mundo faz de conta que entende.

O senhor Jesus foi claro à sua linguagem ao povão da sua época: “vivei em oração” e, “orai pelos vossos inimigos”, mas Ele regula a oração quando diz “Não percais tempo em vãs repetições”.

Ora, viver em oração de modo correto é estar em introspecção. Já nos tempos de Salomão foi feita uma gozação  aos que falam alto querendo aparecer nas sinagogas. Vejam em Eclesiastes  5, versos de 1 a 3, onde está claro que fazem ofertas de tolos, e onde se ouve a voz dos tolos que exteriorizam a oração com falas baseadas em fantasias.

A oração do Pai nosso é uma chave para a entrada no “mencionado Portal”. Para quem não entendeu, ele declarou taxativamente que ”o reino dos céus está dentro de vós”.

“Pai nosso que estás nos céus”. O aspecto Pai, Espírito Protetor, Espírito Paternal, como era conhecido o Eu Superior na antiguidade “está dentro de vós”, e evidentemente só pode ser encontrado na Introspecção Profunda.

“Santificado seja o vosso nome”, diz que haja o maior respeito pelo Espírito Protetor que pode ser encontrado na Introspecção.

“Vem a nós o vosso reino”, diz: que O Poder que está dentro de nós se manifeste.

“Seja feita a Vossa vontade assim na Terra como nos Céus”, diz: que o Poder se Manifeste objetivamente no mundo material, da mesma forma como é elaborado Introspectivamente no Mundo Mental-Espiritual.

Daí por diante o Pai nosso se refere ao sustento do físico e a maneira como devemos nos relacionar com o semelhante, para sempre podermos dispor do Poder que há na Introspecção.

Traduzindo para a  linguagem de Hoje: devo perdoar meus inimigos para manter a paz interior que dá estabilidade na concentração durante a Introspecção. No exercício da Introspecção em Paz Profunda, vou conseguir integrar o aspecto Consciente da Consciência com o Aspecto Subconsciente que faz parte de meu EU Básico (Físico).

Uma vez integrados Consciente com Subconsciente, e livre de pecados tais como ofensas, injúrias e prejuízos causados a terceiros, posso integrar o meu Ego (Consciente + Subconsciente) com o meu Eu Superior, ou, Superconsciente, ou, “O Pai que em mim opera as obras”. Em outras palavras, desta maneira posso entrar em Estados Alterados de Consciência e, apresentar as habilidades psíquicas, sem confundi-las com Espiritualidade.

Mais simples do que isso, só se houver vontade de confundir, pois, quem sabe faz, quem não sabe fazer quer ensinar, quem não sabe fazer e não sabe ensinar quer mandar nos demais.

Jesus deixou claro que o caminho é simples abrindo a chance a todos conforme João 14:12. No entanto, normas, princípios, dogmas, fundamentos e rituais, todos os frutos da mente humana, fazem a cortina de fumaça em todos os sistemas organizados de forma arbitrária, onde uma hierarquia requeira sustento e poder.

A salvação está em integrar os três aspectos de uma Consciência de modo Íntegro.  A Salvação Vicária está no entendimento da mensagem, própria de Mente de Cristo e, na obediência à mensagem que ele deixou à custa de sua própria vida.  Não há mistério nisso. Quem faz o Mistério são os interessados em manter o mesmo.

Quer fazer as experiências de integração o Ego com o Eu, sem místicas, apenas com exercícios cientificamente dosados?

Fraternalmente, Dias

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Religião

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.