O Código para os Crentes em Jesus

O Código para os Crentes em Jesus

O Código para os Crentes em Jesus

(Dedicado a todos os que escolheram a missão de evangelizar)

Segundo o Apóstolo Paulo em Iº Cor. 2: 16, lemos: “Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a Mente de Cristo”.

Mente é o instrumento que a inteligência, como atributo da Consciência, usa para fazer os enfoques psíquicos. Os enfoques psíquicos objetivos e subjetivos de Jesus, expressos nos Evangelhos, mostram um caminho prático para a salvação, para o aqui e agora, e foram ensinados em dois níveis de instrução: um o foi em código nas parábolas, bem como o Sermão da Montanha, e o outro com o código decifrado em reservado aos discípulos, que após isso, mostraram eficácia em suas ações, mostrando habilidades psíquicas com espiritualidade, mas não exatamente no nível de Jesus.

O Apóstolo Paulo não foi discípulo e encontrando lacunas para o seu entendimento do código nas escrituras, usou a sua própria lógica para entender o que não achou claro. Assim como foi com Paulo, a verdade é uma realidade pessoal e facultada a todos os iniciados nos Evangelhos, que estejam buscando entendimento nos enfoques da Mente de Cristo. A possibilidade de revelação faz parte da crença original entre Batistas, isso onde as lideranças sejam democráticas e liberais e reconheçam a diversidade de níveis de percepção.

Segundo os Evangelhos, são dois os espíritos que movem os homens a cada momento: O espírito da Verdade e o espírito da Falsidade com Insegurança Pessoal. Pelo espírito da verdade o indivíduo deve ser Justo e Reto para preservação da integridade moral e ética, podendo ser Hábil e Prudente para preservação da integridade física. O espírito de falsidade é acompanhado da hipocrisia, soberba espiritual, prepotência, inveja, ganância e demais atributos afins. A falsidade corroe a personalidade da alma, gera tensões na Consciência e essas tensões são origem de doenças e enfermidades, que evidenciam o desequilíbrio energético com consequências na saúde e no envelhecimento precoce.

Espírito é sinônimo de Consciência Manifesta e da presença da Energia Absoluta modificada. Deus, Absoluto, é uma Consciência Onipresente manifesta como Espírito Santo. 1º aos de Corinto 3: 16, e 6: 19.

Segundo a Lei e os Profetas, confirmados por Jesus, somos filhos do Altíssimo como Consciência. Nossa Consciência, dispondo de um corpo físico na dimensão Espaço-Tempo, perfaz um ser humano. A afirmação: “Como homens morrerão”, lembra que o físico se desfaz, mas a Consciência é de eternidade relativa como forma de energia inteligente, que com seu conteúdo, constitui uma personalidade de alma.

Sendo a Consciência à imagem e semelhança do Altíssimo, a Trindade se manifesta pelos três aspectos de nossa Consciência geralmente equilibrados na infância. Nossa consciência é como uma Central de Força atuando com dois aspectos sempre evidentes e interligados, o Mental e o Físico. O terceiro aspecto, o Superconsciente, o “Pai em Mim”, dá a percepção aos iniciados dos flashs ocasionais da onisciência e da onipotência através da intuição. Também podemos pensar de modo inverso: o homem, percebendo que é trino desde os tempos do desenvolvimento da Civilização Egípcia, pode imaginar que seja um reflexo da Divindade Trina conforme expressa Moises no Gênesis, I: 26.

O aspecto Mental Consciente da Consciência avalia o que é lógico, razoável e provável e ainda o que seja provável, pouco provável, ou improvável. Avalia se há bom senso em atitudes, palavras, ações, e sendo equilibrado, podemos dizer que há a presença de “Um Espírito Santo”. O consciente do indivíduo maduro convive com as incertezas, colhe todo tipo de informações com atenção e, introspectivo, testa e percebe o nível e a validade das mesmas. O consciente é responsável pelas atitudes e ações como intermediário que é entre o Físico e o Espiritual. Um consciente com informações limitadas tem percepção limitada, daí o perigo da implantação de Crenças Limitantes.

O segundo aspecto, o subconsciente, é responsável pela energia vital, reflexos automáticos, memória, emoções, personalidade e homeostasia.

Integrando-se Consciente e Subconsciente através da Introspecção, operamos as informações recebidas e armazenadas no banco da memória física (zona Gnósica). Nossa Consciência procura organizar as informações e ordenar as ideias. Compara as novas ideias com as anteriores e depois analisa os arranjos das mesmas a fim de verificar a lógica dos pensamentos. Surgindo dúvidas e questionamentos, buscamos melhor entendimento com a reflexão, pois, Compreender depende de primeiro Entender bem.

O nível da compreensão sempre afeta o sentido da percepção e esta afeta a tomada de Consciência. É sumamente importante entender bem antes de apreender as informações para então associá-las e compreender. Não há compreensão perfeita sem boa reflexão em meditação. Também é preciso ter consciência de que o tipo de compreensão depende da perspectiva em que o assunto foi apresentado. Mudando-se a perspectiva muda-se a compreensão e o sentido da percepção. O sentido da percepção interfere no nível da Conscientização. Aprender a raciocinar sob uma só perspectiva bitola o raciocínio. É aprender mal.

Percebemos quando alguém pretende ensinar o que mal aprendeu. Tem consciência de que não está seguro de sua própria compreensão quando falha na razão lógica diante de um questionamento e por essa razão, gagueja, titubeia e ou, reage com firmeza e dogmatiza, ou ainda, desvia a atenção do ouvinte aplicando uma metralhadora cultural em novo rumo quando não quer assumir a condição de ignorar a resposta. Essas condições desenvolvem tensões na consciência e são fatores de stress.

Há diferentes níveis de atenção, entendimento, compreensão e percepção. É raro que duas pessoas estejam no mesmo nível de consciência diante de informações iguais. Por essa razão é válido o ditado: “Aquilo que você pensa que é verdade, é verdade para você”, até que, uma melhor compreensão permita que você mude o sentido da sua percepção e sua consciência em relação ao fato, ou, assunto. O mais inteligente e que tenha maior razão deve ceder, pois tendo maior entendimento e compreensão deve ter mais paciência para com o semelhante menos dotado.  A evolução psíquica é individual assim como as revelações, e assim chega o momento de se afastar dos que insistem em se manter em uma só perspectiva, sem estudar as demais.

O terceiro aspecto da consciência é aquele que dá ao indivíduo acesso à dimensão que está Além da dimensão do espaço-tempo do mundo físico. As Chaves do Reino Espiritual para atravessar o Portal da percepção do espaço-tempo para o Além é o enfoque mental de Jesus quando recomenda: “vivei em oração”. A oração sendo introspectiva, e sendo “em secreto ao Pai”, permite que o primeiro aspecto da consciência, o consciente, se integre com o subconsciente e ultrapassando as barreiras do mesmo, se integre com o terceiro aspecto, o Superconsciente como aspecto Divino, ou, o Pai em mim que opera as obras. São os três Eus em Um, pois o “Self” é trino.

Quando o consciente se integra com o Superconsciente, e então “O Pai em mim opera suas obras”, fica evidente o Talento da Visão bem como o de transferências de energia para ajudar (curar) o próximo de modo controlado e consciente. Há as ações que demonstram isso, como as sugeridas por Jesus a todos aqueles que crêem em todo o Evangelho. Vide João, 14, v. 11 a 17, e 21. Este é o cerne da questão. Sempre é bom lembrar que a pregação de Jesus sempre foi acompanhada de demonstrações de Espírito e Poder. Também está entendido e recomendado por Paulo em sua Epístola aos Corintios, Capítulo 2: 4 e 5, onde fica bem claro que “a eficácia é a medida da verdade” a ser considerada em uma liderança psiquicamente evoluída e espiritualizada.

Os pecados barram a integração do Self e o fluxo do Poder, restando as palavras de sabedoria humana dadas aos ventos (Eclesiastes 5:1 à 3). Por essa razão Jesus falando aos homens práticos recomenda: “orai pelos vossos inimigos” e ensina no Pai Nosso: “perdoai as nossas ofensas assim como perdoamos nossos ofensores”. Depois finaliza com a regra áurea: “Ama a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”. Quem ama ao próximo não ofende, não injuria nem prejudica, e com isso, não se prejudica.

Os obedientes progridem no caminho da Luz, integrando-se com o terceiro aspecto, o Supraconsciente. Além de terem o “Self” como criativo, construtivo, honesto, puro, limpo e bom (Filipenses 4:8), que são as características de um desenvolvimento psíquico com espiritualidade, não sofre o stress do mal de ser “cego guiando cegos”. Ganha por acréscimo a Paz Profunda oferecida por Jesus aos justos e retos.

O consciente é falador e fraco em energia. O subconsciente é calado e forte como fonte de energia vital, e o que vale é o estado de paz no subconsciente, a qual é o resultado de seu conteúdo.

O subconsciente é como o Hard-Disc carregado de Informações. O que gravamos consciente ou inconscientemente são como os Softs que podem ser reprogramados. Uma conversão, ou, uma mudança nos padrões de comportamento e de ética, poderia ser considerada como sendo o resultado de uma reprogramação prática e eficaz na filosofia de vida.

Outra fonte de stress que deve ser evitada é a de posicionar-se e defender publicamente ideias e pensamentos, que cobrem dos demais atitudes e ações justas e retas e depois, na intimidade, pensar e agir de modo diverso daquele que prega, ou, professa. É fazer o mesmo que faz o cidadão que joga baralho consigo mesmo diante de um espelho e esconde o Az nas costas.

O stress resultante é evidente nas somatizações, desde uma dor de cabeça constante, ou outros sintomas que progridam até a enfermidade. Muitas vezes o desequilíbrio mental é evidente nas neuroses, nos estados depressivos, e às vezes, até psicóticos. A Paz Profunda oferecida por Jesus a seus honestos seguidores é o que desejamos aos pregadores e a todos demais.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : O código para os crentes em Jesus

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.