Legado

Legado

Um dia recebi de minha filha Eliana um caderno de anotações: Father´s Legaçy. Resolvi deixar um legado.

Ao quase completar 89 anos de idade, certa madrugada acordei e fiz um retrospecto de minha vida, lembrando-me de cenas da infância desde os seis meses de idade, passando ano a ano, pensando, onde eu estava com quem estava, e o que fazia de mais importante a cada época.

Conscientizei-me então de um suposto propósito para nós estarmos neste Mundo, das etapas passadas e da importância de cada etapa na evolução do ser vivo e do seu Self.

Estou consciente de que o Mundo é, para cada um de nós, aquilo que cada um de nós acredita que seja. Cada um de nós coleciona um pacote de crenças e experiências, e com isso construímos nossa realidade pessoal. Alguns colecionam crenças limitantes sugeridas por terceiros, dos políticos sociais e religiosos, e deixam de serem indivíduos para serem adeptos sujeitos e contribuintes de partidos e ou igrejas.

 Isso não impede de eu dar a versão da minha realidade pessoal interior, sem desejar que essa deva ser também a sua realidade pessoal interior, mas se a minha realidade pessoal servir para esclarecer alguém nesta perspectiva de possibilidades no Universo, me dou por feliz de não estar solitário como Alma.

Alma é a palavra que se refere às qualidades desenvolvidas em uma Consciência e expressas em suas atitudes, como trabalho, no lar e no meio social.

Todos nós somos Consciências microbolhas da Consciência do Deus Altíssimo, associada à um cérebro, o que nos permite agir neste Mundo, e estamos todos interligados pela Essência, pois pode haver sintonia entre nós e mesmo com o Altíssimo. Nós Todos Somos:- Um na essência, mas a individualidade é uma condição útil para a evolução como indivíduos.

 Na medida em que evoluímos como indivíduos, de certa forma podemos influir na evolução de outros Indivíduos de modo direto e, de modo subjetivo nos demais, no mínimo na medida em que influímos no Inconsciente coletivo.

Esclarecemos que Evolução significa modificação para melhor, ou, para pior, e para isso temos o livre arbítrio como capacidade de escolher o que intencionamos ter como percepção, e escolhemos o rumo que vamos dar às ideias aos pensamentos e às ações, bem como ao tipo e ao nível de Conscientização que pretendemos alcançar.

A conscientização depende do rumo que damos à percepção, e ninguém percebe o que não admita ser possível perceber através da imaginação criativa e construtiva, no universo das possibilidades.

Na primeira idade, desde o nascimento até os vinte e oito anos de idade, todos nós temos a capacidade de aprender, desenvolvendo a atenção com a concentração de todos os sentidos na obtenção de dados e informações percebidos, e a serem registrados no cérebro como memória lábil, imediata, e ou, como memória permanente pela insistência na repetição das impressões dos pontos de referência subjetivos já obtidos, pelo menos durante três anos.

Nisso reside o carisma de alguns comunicadores que repetem em diferentes lugares as mesmas ideias e pensamentos, gerando a facilitação na integração do próprio consciente com o seu subconsciente, ganhando e expressando convicções.

Com esse referencial de informações, nós construímos progressivamente pensamentos mais complexos, e com a conotação de ideias e de pensamentos, desenvolvemos cultura e erudição, se há abertura mental para outras perspectivas no universo das informações.

Depois podemos nos expressar por atitudes e ou gestos, de modo escrito e ou falado, preferivelmente sendo lógico e razoável para o que seja justo e verdadeiro por ser direto concreto objetivo e provável.

Ao mesmo tempo, desenvolvemos reflexos físicos condicionados adquiridos pelo treinamento, que somados aos reflexos inatos, constituem uma parte de nossa personalidade, que nos adapta para sobreviver no ambiente físico, e nos dão reforço para o suporte do Ego como autoconfiança.

Assim completamos adequadamente a primeira idade aos 28 anos, quando as experiências físicas e mentais, devido ao preparo anterior, resultam conhecimentos eficientes para desenvolver um trabalho criativo e construtivo, honesto, puro limpo bom e positivo, que será a base de nosso sustento como individuo, em uma sociedade onde se preze a ética.

A ética depende do amor compartilhado, e ou simplesmente do amor ao próximo como a ti mesmo, como se expressava o senhor Jesus há 2.000 anos. Na verdade, a ética depende do respeito ao próximo, por esta atitude ser mais objetiva, e expressar diretamente e concretamente, em termos de atualidade, todas as condições subjetivas de amor mencionadas anteriormente.

Não ofenda, não injurie e não prejudique o próximo, é uma boa medida de se evitar os pecados de Consciência, que criam bloqueios psicológicos no subconsciente de qualquer ser humano, os quais impedem que se ligue o Ego ao Superconsciente, resultando em uma Consciência não integrada em seus três aspectos.

Na segunda Idade, dos 29 anos até os 56 anos o desenvolvimento de um trabalho honesto, e na prática criativo e construtivo, sem sombra de hipocrisia, aumenta progressivamente o ganho de conhecimento e a eficiência da experiência no plano físico e ou mental na vida comunitária, bem como abre caminho para o plano psíquico, pela paz interior e o equilíbrio que ela nos proporciona.

O desenvolvimento psíquico pode ocorrer quando o trabalho efetuado exige mais experiências de nível mental do que do físico, exigindo concentração com introspecção, ativando a imaginação com visualização, aumentando os pontos de referência subjetivos, e promovendo uma maior integração do nível Consciente com o Subconsciente, construindo um Ego forte em sua ação objetiva e ou subjetiva.

Ainda na primeira idade, meu pai me permitiu ler informações a respeito da vida psíquica e espiritual, e aprendi a importância dos relaxamentos e da concentração com atenção na introspecção para uma meditação mais profunda com visualização mais nítida de pontos de referência subjetivos havidos na memória, nas áreas sensoriais e zonas de cognição do cérebro.

Houve época em que as circunstâncias me obrigaram a dar 72 aulas por semana, o que é nada mais do que um exercício de introspecção, levantamento de dados e informações com focalização mental, e depois a exposição do conteúdo cognitivo de modo lógico e coerente, usando as faixas de frequência alfa e beta e tetha da pulsação eletroquímica do cérebro. Assim a facilitação para sintonia entre os cérebros está feita entre professor e alunos. A ignorância pode taxar esse fenômeno de espírita.

O espiritismo resulta de uma filosofia de Kardek (1856), relativa à mais um modo de encarar a religiosidade como mais uma seita do cristianismo. O espiritismo pode atrair pessoas de outras seitas que naturalmente desenvolvem habilidades psíquicas, e que ignoram outros fatos, por ser de pensamento mais aberto aos fenômenos psíquicos.

Em um sábado, depois das aulas em Guarulhos, fui para as Faculdades Metropolitanas Unidas ministrar Biologia à alunos da Faculdade de Pedagogia. O assunto do dia era Glândulas, especificamente tireoides.

 Uma aluna me pediu ajuda. Perguntei: O que não entendeu? R – Não é da aula professor, é que tenho uma irmã que sofre de dor de cabeça e uma junta de profissionais não encontram a causa. Quem sabe o senhor como professor de fisiologia possa dar uma ideia para resolver o problema.

Enquanto ela falava da irmã, eu vi, por enfoque mental subjetivo, uma moça loira, cabelos lisos, olhos azuis, mais baixa e mais gordinha do que minha interlocutora, que era morena clara, cabelos pretos levemente ondulados e olhos verdes. Perguntei se a irmã condizia com essa descrição. R – O senhor conhece minha irmã!? – Não, mas se ela é assim e gosta de blusa branca de golas largas, calças jeans e tênis, agora conheço.

De imediato descrevi o local onde elas moravam, e disse a posição do banheiro, e a existência de um armário pequeno com espelho, e dentro dele, na segunda prateleira do lado esquerdo, um vídeo de Lasix, afirmando que ela abusou do Lasix, e descompensou a bomba sódio/potássio, resultando na dor de cabeça. Ela confirmou toda descrição e disse que a mãe dela usava o Lasix.

A fonte de informações era o cérebro da aluna, que interessada em resolver o problema da irmã, sintonizou o seu Eu Superior com o meu. As imagens se formam no subconsciente e são focalizadas pelo consciente.

Ao me perguntar qual a solução, disse a ela que dessem ameixa salgada Umeboshi e 2 copos de água, e que isso resolveria. Dois sábados depois ela veio à aula e comunicou que seguiram a informação dada e que a irmã ficou boa em menos do que meia hora.

O Subconsciente é o nome que se dá à totalidade de todos os registros na memória, que ficam a disposição para as focalizações do Consciente, e ele faz parte do EU Básico, o aspecto da Consciência que pode ser voltado para todas as sensações e ações do corpo físico. Possui um campo de Energia muito forte, que pode ser controlado pelo aspecto consciente da Consciência, para ações mentais subjetivas, quando não há alienação.

Esse Ego forte que resulta da integração do Consciente com o Subconsciente com integridade e livre de bloqueios psicológicos, facilita que o Consciente acesse o Eu Superior, ou, Superconsciente, ou Espírito Protetor, ou Espírito Paternal, ou, “o Pai em mim”, como era chamado na antiguidade, desde há 9.000 anos a. C. pelo menos.

Uma Consciência integrada em seus três aspectos e íntegra permite a ligação de uma Consciência Humana com o Espírito Santo de Deus por sintonia, o qual, naturalmente, como denominador comum da humanidade, já se encontra em nós desde a concepção. Isso facilita o contato de dois Superconscientes (Eus Superiores), os quais trocam informações que são gravadas no subconsciente.

Aos 17 anos aprendi a fazer programação cerebral para obter respostas à questionamentos, tendo tido sucesso ao insistir por mais do que 20 dias. A sugestão era a de não desanimar antes de 90 dias. No judaísmo há o habito de repetir frases que tem conteúdo importante até 100 vezes.

Outro habito que se destaca no judaísmo é dar importância ao idoso que têm mais conhecimento, em qualquer assunto específico, pois assim “economizam 40 anos de tentativas e erros”. Eles têm quantos  P. Nobel ?

Aos 33 anos, quando professor na Faculdade de Rio Claro, eu descansava depois do almoço antes de ir para a mesma e me vi fora do corpo, olhando para meu corpo e analisando o que vestia e o aspecto da barba por fazer.

Pensei em minha esposa, e num átimo de segundo estava ao seu lado percebendo detalhes do outro cômodo. Ela não me via e nem me percebia, mas há quem veja, perceba e sinta a energia nessa Dimensão. Voltei ao meu corpo surpreso e um pouco assustado com essa primeira experiência.

Daí por diante, tomei interesse em saber mais a respeito de possibilidades de deslocamento desse campo de energia de outra Dimensão que constitui a Consciência, a qual pode sair do corpo físico, mas mantendo-se ligada ao mesmo, “antes que se quebre o fio de prata (cadeia, corrente), e se despedace o copo de ouro (cérebro-mente), e se despedace o cântaro (corpo físico) junto à fonte, e se despedace a roda junto ao poço (cesse o fornecimento de energia vital, representada pela água)”. Leiam Eclesiastes 12: 6. Também “E o pó volte a Terra, como o era, e o Espírito volte a Deus, que o Deu.” Eclesiastes 12:  7.

 Parece-me que Salomão e quem o ensinou, já entendiam bem desse assunto naquela época.

A primeira certeza foi a de que Eu não era o corpo, mas algo como um Campo de Energia (Espírito) Consciente, Inteligente e que pode exercer Vontade, quando movido por Intenção. A Intenção á a base de qualquer tipo de ação da Consciência. É hipocrisia dizer: não tive a intenção, ao invés de reconhecer no mínimo um equívoco.

A sensação é a de que ao sairmos das escolas de nível físico e mental comum a todos, podemos entrar em uma escola invisível do nível mental para o nível psíquico, quando então, ocasionalmente, passamos a ter experiências que nos dão Conhecimento do que seja e do que ocorre, dentro de nossa percepção individual, relativo a essa outra Dimensão. Eliminamos assim a necessidade de hipóteses, e passamos a ter certezas.

Tenho a certeza de que há pessoas que começam mais cedo do que eu, e que podem alcançar mais experiências do que eu já alcancei.

De início os deslocamentos subjetivos foram sobre a superfície do Planeta, mais à noite, sempre depois de três horas de sono profundo, como quem reconhece os locais, sem contato com pessoas.

Depois vem a percepção de que ocasionalmente a Consciência podia sair integrada com um corpo de energia similar ao físico, porém etéreo, e nesse caso a Consciência podia produzir efeitos físicos intencionados aonde fosse, há 7.000 km, por ex. de São Paulo à Cidade do México, ou simplesmente, da Vila Pompéia ao Hospital do Servidor.

O entendimento melhor se deu quando, relaxando à tarde, deitado no tapete da sala de estar, saí do corpo e vi o corpo físico deitado no tapete. De pé, junto ao físico, um corpo etéreo igual ao físico, olhando para o físico, e EU, o aspecto Consciente da Consciência, vendo os outros dois aspectos, de um ponto no espaço distante deles pelo menos uns 4 metros.

A Consciência humana é trina, apresenta-se com três aspectos, cada um deles com um campo de energia próprio.

Assim podemos sair do corpo de modo Consciente, ou não, e agir ou não, de acordo com a programação feita anteriormente e conscientemente por focalização mental, levando em conta a intenção e a expectativa.

Por exemplo, depois de uma noite de treinamento em Fortaleza, uma senhora gentilmente me convidou para uma sessão espírita à tarde do dia seguinte, e me deu o endereço. Apesar de não ser totalmente adepto dessa linha filosófica, aceitei o convite pelo espírito de investigação.

No dia seguinte almocei bem cedo como de costume e caminhei para o Hotel Beira-Mar. Estava sol e fazia calor. Tomei um banho rápido, e vesti uma sunga usada em piscinas, e me deitei para descansar, pensando no compromisso de ir à sessão espírita no endereço dado. Adormeci e ao acordar às 17 horas percebi que havia perdido a hora e a sessão.

À noite voltei para ministrar o treinamento. No término a referida senhora se aproximou e agradeceu o fato de eu ter ido à sessão, mas me disse que nenhum deles entendeu porque eu fui daquele jeito, só de sunga usada em piscinas.

Sinceramente se eu fui, fui de modo inconsciente, pois então só o corpo etéreo se deslocou (Eu Básico), e o assunto ficou no meu inconsciente.

Algo semelhante ocorre quando a pessoa está em estado sonambúlico com o Eu Básico (tendo como parte o subconsciente) integrado com o corpo, e dirigindo as ações do corpo com todos os reflexos inatos e adquiridos, mas o Consciente ausente, ou, desligado.

No caso referido anteriormente, o corpo etéreo saiu sem o consciente. Aprendi que o corpo etéreo exibe aos demais que o possam ver, a imagem da roupa que usamos, ou, que imaginamos usar antes de adormecer.

Os espíritas aceitam e reúnem pessoas que têm a capacidade de perceber e de ver, bem como de projetar energia de frequências vibratórias mais elevadas que as da luz, devido o cérebro delas funcionar naturalmente em frequências de pulsações eletroquímicas entre 3 e 7 ciclos/seg. e entre 7 e 14 ciclos/seg., estando plenamente conscientes, lógicos e analíticos. Os que são considerados normais, por ser a maioria, apenas funcionam em Beta, e mais raramente em alfa.

Certa vez saí do corpo de modo consciente integrado com o etéreo, e subi na vertical, e a sensação foi a de estar em um campo escuro onde brilhavam estrelas como se estivessem mais próximas.  Então pensei: “meu Deus, e a Terra?”. De imediato vi a esfera, metade iluminada e metade escura, uma parte com penumbra.

Seriam umas nove horas da noite em SP, e eu via a costa Oeste da América do Sul iluminada, mais aonde seria o Peru, o Equador e o Oceano Pacífico. Havia mais reflexo da luz do sol bem ao Sul do Continente. Voltei para o corpo.

Não tenho noção do tempo que passei fora do corpo, mas depois me lembrei de um relato Bíblico a respeito de que o discípulo João subiu em um monte na ilha de Patmos e, estando cansado, adormeceu, e então se viu arrebatado até o sétimo céu, de onde viu uma mulher sentada em um urso, e tendo na mão esquerda uma taça (da abominação), e o coração da mulher no centro da fornicação do mundo etc. etc.

Quem tem hoje em dia uma foto da Europa à noite, tirada de satélite, pode ver a Europa com silhueta de uma mulher, e em suas costas a figura de “um ursinho”, que é a Península Escandinávia. No braço esquerdo (Itália), sugerindo na mão esquerda uma taça (Cecília). Etc. etc.

 Eu apenas vi, ao contemplar, as Américas do Sul e a Central, e poderia sugerir que no meio do Continente há a imagem do perfil de um avião, com a frente voltada para o Oeste (o Ocaso). Esse é o rumo de Brasília atualmente?

A partir desse episódio eu já podia me deslocar no espaço, ver pessoas acordadas ou dormindo, e eu podia ser visto e sentido por elas se eu desejasse, bem como produzir efeitos físicos e ou mentais, podendo produzir, incorporado ou não, um “colapso de estado” se fosse necessário, fosse ao RGS, em Minas Gerais, ou, Fortaleza, na Flórida, ou, no Texas, em locais mais do que conhecidos e fáceis de visualizar.

A percepção foi de que a Consciência é não local, ou melhor, pode ser e estar em mais do que um local em um instante dado, e o tempo e o espaço não contam.

Foi quando comecei a ajudar pessoas a que se curassem. Certamente a minha psicorreligiosidade não foi bem entendida, ou melhor, discernida no meu meio social/religioso, e até no trabalho, pois é onde predominam, em ambos, os discursos baseados em informações, sem o conhecimento propriamente dito.

Foi boa atitude a de não mencionar, naquela época, essas perspectivas de possibilidades de experiências que o Universo proporciona, e também me afastar desse tipo de convívio. Conselho do Senhor Jesus, explícito na Bíblia em mais do que um lugar. Interessante também ler João 14: 12.

Aos 57 anos iniciei a terceira idade e não conseguia mais sair do corpo. Daí por diante, tinha clarões de introspecção, visões de alguma realidade na vida de terceiros, e a possibilidade de ajudar pessoas perto ou à distância sem sair do corpo, simplesmente intencionando me sintonizar com o Espírito Santo de Deus Altíssimo como fonte de informação e Energia.

Passei a funcionar de modo eficiente, somente com Projeção Sensorial Efetiva. Uma questão de religiosidade associada às crenças eficientes. Se tem crenças que não funcionam, esqueça!

Aprendi a ensinar pessoas na projeção de Energia e assim obter resultados na ajuda a doentes, tendo resultados surpreendentes. Um público de aproximadamente 90 pessoas, treinado, seja em Suzano ou em Brasília, conseguiu eliminar câncer, e especificamente em Suzano passar energia para uma pessoa, intencionando que aumentasse de peso, e ela saiu da sala com mais quatro quilos, e ainda mais se curou de metástases.

Isso somente acontece se a pessoa desejar receber ajuda, e realmente está mentalmente de espírito aberto como receptor e não se opõe de modo consciente, ou então, ignora que está sendo ajudada. Do contrário é perda de tempo e energia. “a tua fé te salvou”, “a tua fé te curou”. J. C. Uma saída é tentar ajudar enquanto ela dorme.

Na verdade, dois tipos de energia são dominantes, o Amor, e o Medo. O Amor é criativo e construtivo. O Medo é destrutivo, mostra ausência do amor e é pai e mãe da inveja, da insegurança, da arrogância espiritual e da prepotência dos que se acham no Pináculo do Templo.

Assim foi até na quarta idade depois dos 84 anos, quando pudemos ajudar uma pessoa há mais do que 1.000 km de distância, conversando através do inbox, e dar Testemunho da presença do Altíssimo no Reino dos Céus, que está dentro de nós, conforme disse Jesus, e depois Paulo na 1ª Epístola aos de Corinto 3: 16 e 6: 19.

O reino dos céus, para nós, é o espaço dentro de sua cabeça onde você usa a imaginação, para o bem, ou para o mal, construindo de modo particular e individual, um céu, ou, um inferno.

Podemos dizer que o reino dos céus é onde vivem nossos parentes e amigos falecidos em nossas lembranças, as fadas e os mitos de nossa imaginação fantasiosa, ou, a imaginação criativa e construtiva, sem se esquecer da presença do E. S. de Deus como energia cósmica básica e Consciente. Todo o Poder vem de dentro de nós, e a eficácia é a medida da verdade.

Ou nós ligamos nosso Ego com o nosso EU Superior, o Superconsciente, e funcionamos integrados com os três aspectos de nossa Consciência (Trindade), ou então permanecemos somente com o Ego, alguns como “sepulcros caiados”, segundo disse o Senhor Jesus (Cristos = Iluminado).

A Consciência é Trina, e como a Energia Quântica é não local, porém de frequência vibratória muito superior a ela, principalmente quando em sintonia com o Altíssimo.

Segundo o Salmo 82: 6 todos somos filhos do Altíssimo, e alguns de nós são como pequenos deuses, mas como Homens todos morrerão, conforme o verso 7 e mais a evidência dos fatos.

Pela minha experiência, pequenos deuses são todo e qualquer pecador que Deus Altíssimo com seu Amor escolhe e acolhe para ter sintonia com o E.S., em qualquer cultura e ou psicorreligiosidade, e por essa razão há homens que podem ter momentos de onipresença, onisciência e onipotência,  por focalização mental adequada, fazendo valer todos os versículos da 1ª Epístola de Paulo aos de Corinto, Capítulo 2: de 1 à 16, e evidenciando o que Jesus afirma, segundo João 14: 12.

A Ignorância é o maior desafio da humanidade. Quantas pessoas com qualidades morreram afogadas ou queimadas por serem mais evoluídas, e diferentes da maioria? Se conhecessem todas as perspectivas de ação psíquica ninguém encostaria a mão.

É bom tentar obter esse estado alterado de Consciência com exercícios mentais e oração (em secreto ao Pai). Muitos de nós podemos ser usados pelo Altíssimo, e assim vivenciamos na realidade os versículos 4, 9, e 10 do trecho mencionado no parágrafo anterior.

Espero que eu possa chegar aos 91 anos de idade ainda lúcidos, e se for da vontade do Altíssimo, que eu possa ainda aprender mais alguma coisa, que certamente o discípulo João aprendeu, e que fazem parte de minha expectativa. Estou sempre aberto a ouvir questionamentos, e se possível responder. Em 09/03/2018. Fraternalmente, Dias. Revisão e acréscimos em 15/03/18 e 24/07/18.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Postado em : Folhas do Outono

2 Comentários


    • Gloria Sobrinho
    • agosto 12, 2018
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Lindo legado! Saudades!

      • Alberto Barbosa Pinto Dias
      • agosto 13, 2018
      • Responder
      • Cancelar resposta

      Saudades tenho eu... desde que a Talitha faleceu eu tenho procurado contato,mas nada! Espero que v. esteja bem de saúde e com o emocional para cima. O corpo com quase 90 anos está cansado, mas a cabeça melhor do que nunca. Sempre postando no Site e no Face, e ainda dando treinamentos em minha casa. A aposentadoria com o tempo minguando, com esse governo de corruptos. Compenso com um treinamento de vez em quando, mas não anuncio. O pessoal de Laredo morrendo aos poucos até no Alexandre não tenho mais notícias apesar de ele ser mais novo do que eu O Silva morreu aos 85 e o Juan aos 8o. Aguardo o meu chamado e enquanto não vem não perco tempo. diasmind@uol.com.br site diasmind.com.br com 420 artigos variados. De notícias suas

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.