JESUS E DEUS

JESUS E DEUS

 Jesus e Deus

A Ignorância continua sendo o maior desafio da humanidade. Para diminuir a Ignorância, só com o Esclarecimento.

Todo Esclarecimento é Válido quando a Razão lógica que esclarece, além de ser razoável, é provável. Uma razão lógica e razoável que é provável pode ser expressa por um raciocínio, que é representado por uma frase denominada de Sentença ou Juízo Perfeito. Se for pouco provável, ou improvável, o juízo pode ser imperfeito.

Somos cercados de Fenômenos que podem ser fatos, quando observados e percebidos, e são acontecimentos naturais quando provocados por uma variação de Energia da Natureza, ou por artifícios quando se devem à intervenção do Homem.

Todos os fenômenos são devidos à ação de alguma forma de Energia aplicada como força  dentro do que se considera como Dimensão material, ou fora da Dimensão material se em outras Dimensões da Escala de Energia que evolui das baixas frequências, para as frequências mais elevadas em oitavas repetidas, sendo que as oitavas se repetem em harmônicos superiores a cada Dimensão, e em todas as Dimensões. Assim sendo as escalas de energia de todas as Dimensões são constituídas por sete frequências vibratórias básicas que se repetem sucessivamente em harmônicos superiores em todas as Dimensões.

Há fenômenos que são devidos à movimentação de uma forma de Energia, cujas frequências vibratórias escapam à sensibilidade da aparelhagem dos físicos, e são devidos à movimentação de energia de alta frequência vibratória por enfoque Mental adequado. São conhecidos como fenômenos psíquicos devidos às habilidades psíquicas resultantes. Estes fenômenos podem ser percebidos pelas áreas sensíveis do cérebro diretamente em sintonia com outros cérebros. A energia de mais alta frequência é considerada de outras Dimensões denominadas de quarta e quinta Dimensão.

Os fenômenos em geral podem ser observados por uma ou mais pessoas. Se a observação é científica, sempre por mais pessoas. As descrições dos fenômenos dependem da capacidade de percepção de cada observador. A capacidade de percepção depende da capacidade de imaginação que registra mais ou menos detalhes, os quais podem ser detectados como formas de energia, primariamente pelos órgãos dos sentidos, e depois processados pelos neurônios no cérebro dando percepção psíquica por focalização Mental. A mente é uma alidade da Consciência que permite que ela faça focalizações no cérebro.

Um exemplo simples e cabível no propósito desta reflexão está nas escrituras dos evangelhos considerados Canônicos, escritos pelos quatro discípulos tidos como corretos, Matheus, Marcos, Lucas e João. Os quatro conviveram com o Senhor Jesus, no entanto os Evangelhos escritos por eles não coincidem mais do que 40%. Todos os cinco foram homens, indivíduos com Consciência, que é um Campo de energia vibratória que funciona como uma microbolha oriunda de um Macro Bolha de Consciência, a qual se convencionou denominar de Deus Altíssimo, criador de todo Universo. Assim sendo, basicamente todas as Consciências tem a mesma origem, e todos estão interligados por uma mesma Essência. O que pode diferir é o nível de conscientização de cada Consciência, que como essência se desenvolve associada a diferentes cérebros, os quais armazenam diferentes informações em diferentes níveis de Conscientização.

Os Evangelhos contêm informações lógicas até razoáveis, porém pouco prováveis e algumas improváveis nestes 2016 anos depois. Essas informações, havidas nas escrituras do Novo Testamento, são descritas de acordo com o nível de percepção de cada discípulo implicado nas mesmas informações. O nível de Conscientização depende do nível de percepção, e cada discípulo escreveu um evangelho usando um ponto de vista, ou perspectiva própria. A perspectiva de cada um dos discípulos expressa o que a sua imaginação decodificou em função das informações recebidas de modo visual, auditivas, tácteis, e quem sabe odoríficas e de sabor. Assim sendo, a perspectiva usada em cada um dos discípulos, dependeu de seu nível de Conscientização.

Os leitores dos Evangelhos leem os mesmos dentro da mesma fenomenologia pessoal para imaginação, percepção e conscientização, partindo do entendimento e da compreensão, os quais dependem da perspectiva usada pelo informante escrevente e da habilidade de mudar de perspectivas do leitor.

Entender é perceber o significado lógico da informação sob uma perspectiva, e compreender é aceitar o entendimento sob a perspectiva do informante que escreveu ou falou.

Sempre é bom lembrar de que Informação é Informação, como uma repetição de dados oral e ou escrita. Conhecimento é o que resulta de uma experiência com resultados eficientes, a qual pode ser repetida inúmeras vezes e mostre sempre os mesmos resultados. Repetidor de Informações não tem conhecimento, é apenas um repetidor de informações que pode mostrar Cultura, mas não conhecimento. Se o homem culto tem a capacidade de buscar entendimento sob mais do que uma perspectivas, é um intelectual de nível superior.

Sábio é aquele que sabe usar bem o pouco Conhecimento que tenha. Quem tem Conhecimento faz e ensina a fazer. Um Homem Culto pode ser, ou não ser Sábio. Um papagaio é uma ave que também repete informações, naturalmente em nível de consciência de papagaio. Cada Ser, em diferentes espécies, tem a possibilidade de alcançar um nível de consciência possível da espécie. Basicamente o Ser humano tem Consciência de existir, mas diferem uns dos outros  no nível de Consciência como um SER Indivíduo.

Os Evangelhos são Lidos por diferentes pessoas. A mudança de perspectivas da pessoa que Lê, em busca de um entendimento lógico, razoável e provável, depende do seu conteúdo informático, e do nível de treino que essa pessoa tenha de fazer conotação de ideias e pensamentos, ordenando os mesmos, analisando e questionando. Uns sabem mudar de perspectivas e avaliar a mesma informação sob outras perspectivas, comparando os diferentes tipos de entendimento e compreensão. Outros não sabem mudar de perspectivas e só tem um tipo de entendimento e compreensão, sem condição de comparação por diferentes perspectivas.

Quando não há conteúdo informático, nem treino de raciocínio que avalie a lógica e a razoabilidade, bem como a probabilidade de ser provável, não há maturidade psicológica, e a tendência é decorar e repetir trechos, e ou chavões, que indiquem a aceitação de modo primário. Líderes psicologicamente primários tem uma tendência a serem ditadores, pois são inflexíveis.

Devido o tipo de formação educacional, os orientais são mais flexíveis de um modo geral. Para os Ocidentais se uma coisa é assim, não pode ser diferente de assim. Para os orientais se uma coisa é assim, também pode ser diferente de assim. Em outras palavras, sempre há outra maneira de se pensar e de se fazer a mesma coisa. A flexibilidade Mental favorece a versatilidade.

Todos os líderes religiosos, como indivíduos, diferem entre si na estrutura e ou na fisiologia de cérebro. Quando por um acaso não diferem, podem diferir no conteúdo informático recebido e retido. Se eles receberam exatamente o mesmo conteúdo informático, diferem no nível de percepção e conscientização, perfazendo cada um deles uma Realidade Pessoal diante da Realidade Factual dos Evangelhos. Um bom exemplo disso é ver a perspectiva com que três evangelistas, e depois Paulo, observam um mesmo fenômeno:-

*Chamando (Jesus) os Doze para junto de si, enviou-os de dois em dois e deu-lhes autoridade sobre os espíritos imundos. *Marcos 6:7. Sempre é bom lembrar que lhes deu autoridade depois que os discípulos aprenderam “uma doutrina em reservado”, e não se tem informação Bíblica a respeito de algum tipo de treinamento Mental associado a essa doutrina em reservado; Se houve e foi escrito, não se encontra na Bíblia Canônica, montada pelos auxiliares do Imperador Constantino.

*Reunindo os Doze, Jesus deu-lhes poder e autoridade para expulsar todos os demônios e curar doenças,** Lucas 9:1

*Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos e curar todas as doenças e enfermidades. ***Mateus 10:1

*Todos ficaram tão admirados que perguntassem uns aos outros: “O que é isto? Um novo ensino — e com autoridade! Até aos espíritos imundos ele dá ordens, e eles lhe obedecem! * Marcos 1:27.

Seriam espíritos imundos, ou, imundos em espírito? Vale a pena refletir nessa diferença! Faz diferença na lógica, na razoabilidade e na probabilidade de ser mais provável uma limpeza Mental. Isso se faz modernamente por reprogramação cerebral.

Uma reprogramação cerebral pode ser feita com palavras, e ou com comunicação subjetiva de cérebro a cérebro, como uma ação “espiritual”. Os Estados alterados de Consciência demonstram isso ao haver reprogramação cerebral induzida sem palavras.

Observem a diferença de perspectivas entre Lucas, como médico, e os demais. Podemos entender melhor se considerarmos que “espíritos imundos” se referem às imundícies nas Consciências que tornam os homens doentes e enfermos. A Hipocrisia e a maledicência são bons exemplos de lixo mental. A inveja desenvolve a soberba como atitude intelectual, ou, religiosa

Limpeza Mental é algo que pode ser feita, e na medida em que são feitas por reprogramação cerebral, muitas doenças desaparecem, e até enfermidades se curam. A limpeza mental se faz com Amor de quem quer ajudar, se há vontade do doente em ser ajudado (Permissão). Se não há Permissão nada acontece apesar dos esforços do curador. (Leiam no Site A Saúde, a Doença, a Cura e os Curadores). A limpeza Mental Objetiva se faz por sugestões dadas em nível de introspecção consciente. As mudanças que são induzidas para que o paciente as faça de moto próprio por Ato Moral Consciente podem ser permanentes.

Os “demônios” podem ser pensamentos ruins arraigados, tal como paixão pelo dinheiro, pelo Poder Material, e cupidez desenfreado que leva até certos políticos sociais e certos pastores a cometer desatinos quando atingem “o Pináculo do Templo”. Alguns se “atiram” como se os anjos os fossem amparar. Todos estão na mídia para exemplificar como são os possuídos pelo demônio do dinheiro, pois se revelam por suas ações e pelos frutos produzidos.

As doenças se devem a desequilíbrios na energia de uma Consciência e que afetam o funcionamento de um ou mais órgãos, dos quais geralmente, a fisiologia de um cérebro. As enfermidades surgem quando as doenças são prolongadas. A hipocrisia geralmente afeta o coração, por exemplo, pois o hipócrita representa o que não é. Não há autenticidade. A Energia da Consciência se desequilibra, e altera a energia do coração, que é afetado por sentimentos e emoções correlatas às relações sociais. As disritmias podem ser um sintoma.

Quem realmente está em conecção com o Espírito Santo faz acontecer em espírito e verdade, não faz Teatro dentro das Igrejas e nem fora das mesmas. “Porque o nosso evangelho não chegou a vocês somente em palavra, mas também em poder, no Espírito Santo e em plena convicção. Vocês sabem como procedemos entre vocês, em seu favor.” 1 Tessalonicenses 1:5 ; idem em 1º aos de Corinto Capítulo 2 verso 4, onde se Lê: “A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de espírito e poder.”

Ao refletir, com calma e isenção de ânimos, sentimentos e ou emoções, o que foi lido nos Evangelhos, e ou ouvido da boca de preletores e retido na memória, algumas pessoas conseguem, mentalmente, mudar de perspectiva, e avaliar as informações por suas próprias perspectivas, quando as informações dadas sob uma só perspectiva não obedecem a uma lógica razoável e provável em seus detalhes. Por essa razão há um princípio a ser observado nas igrejas Batista, o qual dá inteira liberdade de interpretação da palavra escrita na Bíblia.

Segundo o Apóstolo Paulo, as pessoas podem ser indexadas como Naturais Carnais e Espirituais. Respectivamente são pessoas com raciocínio básico simples; são intelectuais com pensamento direto concreto e objetivo; e são ainda com tudo isso e mais a capacidade de fazer abstrações. Assim talvez possamos esclarecer o que essa indexação possa significar.

Há líderes em todos os níveis citados anteriormente, e que são adequados cada um deles às pessoas de cada nível citado. Geralmente os últimos, citados como Espirituais, mesmo que ainda não demonstrem poder, porque “tudo discernem” (5%), são mais condescendentes e mais propensos às crenças conciliatórias, sendo preferidos pelos que pensam de modo direto concreto e objetivo, e pelos de pensamento predominantemente abstrato.

No meu tempo de menino, frequentava o jardim de infância da igreja e da escola primária no Colégio Batista Brasileiro, e ouvia dona Lourdes, uma criatura muito meiga e doce, dizer que Jesus era Um filho de Deus, uma pessoa muito especial. Também ouvia dizer que todos nós éramos filhos de Deus, e que por essa razão, devíamos seguir os bons exemplos de Jesus. Isso seguiu por alguns anos nas Assembleias no Colégio Batista Brasileiro, bem como nas igrejas, dependendo de qual orador falava. Havia os sérios e os caricatos.

Depois quando adolescente ouvia dizer que Jesus era O Filho de Deus, e que veio ao Mundo para nos Salvar de nossos pecados, dando ensinamentos que estavam expressos na Bíblia, e que devíamos obedecê-lo. Quem aceitasse seus ensinamentos devia batizar-se como um sinal de aceitar Jesus como seu Salvador, pois morreu na Cruz para nos salvar. Aos 12 anos me batizei dentro dessa razão lógica e razoável, de que morreu para nos deixar seus ensinamentos, para salvar nossas Almas, mas eu não sabia do que. Sabia que Jesus era contra as intenções e atitudes dos Sacerdotes do Judaísmo de sua época. Tornei-me um adepto, e Fazíamos estudos Bíblicos a respeito da vida e dos ensinamentos de Jesus. Em particular aqueles feitos sob a direção de uma missionária que usava um Novo Testamento Inglês-Português. Lembro-me bem do dia em que lemos a respeito das três tentações de Jesus. Aí veio a dúvida! Como o “demônio” arrebata Jesus e o leva para onde quer? Estranhei, e achei que seria um recado figurado, e que Bíblia não podia ser lida e entendida ao pé da letra.

Depois, sendo maior de idade, comecei a ouvir dizer que Jesus era Deus Encarnado, e que morreu na Cruz para nos salvar de nossos pecados, e assim nesse sangue lavado, alvos como a neve seremos. Agora estranhei de vez! Afinal, a que realmente se entende por pecados? Alguém está equivocado, e penso que não sou eu! Para mim Deus é Deus e existe como Deus. Deus é eterno, em Espírito e Verdade, e não pode morrer na Cruz. Se fomos criados à imagem e semelhança do Altíssimo, isso só pode ser na Consciência, a qual mostra inteligência e Vontade com Poder de ação, cada qual no seu nível, ou, estágio de Conscientização. Acredito que pecados sejam ofensas injúrias, e prejuízos causados a terceiros de modo legal, ou, ilegal.

Quem morreu na cruz foi um homem dedicado a esclarecer a humanidade judaica, que estava equivocada em suas crenças e rituais de sacrifício. Um pequeno deus, que como filho do Altíssimo, aprendeu habilidades psíquicas, as quais se manifestam, como sendo Criativas e Construtivas, nas pessoas quando a Consciência das mesmas está ligada ao Espírito Santo de Deus, ou seja, “O Pai que em mim opera as obras”. Um Homem, verdadeiro “amigo de Deus”, um kanaloa como se referem os havaianos em sua tradição oral, que veio nos salvar da ignorância propondo uma série de instruções, culminando com a instrução em reservado a seus discípulos, de como se podem desenvolver as habilidades psíquicas, ações consideradas espirituais, mas isso não é encontrado na Bíblia Canônica.

Por qual motivo esse Conhecimento foi dado em reservado aos discípulos? Escreveram? Escreveram mas foi escamoteado durante a composição da Bíblia? O poder que vem de dentro é perigoso, se é dado na mão do povo? Só a alguns é dado ser pequenos deuses?

Comparando essas três etapas da ascensão do Senhor Jesus, no que seriam os “Conceitos dos homens” líderes que me orientavam, estabeleceu-se uma dúvida: É Um filho de Deus? É O filho de Deus? É O Deus Encarnado? O que seria mais lógico e razoável para você que lê este artigo diante do que está escrito em Matheus 27: 46: “Meu Deus, meu Deus, por que me desamparaste”. Para mim Jesus é um filho de Deus, que se tornou um pequeno deus dentro do Conceito de Salmo 82: 6: “Eu disse, vós sois deuses, e vós outros são todos filhos do Altíssimo”.

Salmo 118: 8, 9, 10… Dá uma pista de como começar a pensar como Indivíduo e não como sujeito ao que terceiros pensam. Também há outro lugar que diz: “Maldito o Homem que confia no Homem”, Jeremias 17:5. No mínimo mostram o Bom Senso de alertar para a necessidade de fazer análises críticas em opiniões e em informações que sejam tidas como verdades, a serem aceitas mesmo sem comprovação. Aí vem aquele recurso das “autoridades” dizerem que é uma questão de Fé quando não há explicação plausível nem a possibilidade de comprovação na prática.

Repetindo, no Salmo 82: 6 – “Eu disse, Vós sois deuses, e vós outros são todos filhos do Altíssimo”. Pela redação está claro que alguns são como pequenos deuses, e os demais continuam sendo filhos do Altíssimo, mas ainda não são pequenos deuses.

O que faz a diferença? Seria porque alguns homens e mulheres são capazes de, por enfoque mental adequado, mover uma forma de Energia (Espírito), e assim produzir alterações no estado da matéria, como pequenos deuses, influenciando minerais, vegetais animais e pessoas? E as “curas espirituais”? E os Profetas como Elias, Eliseu e outros em suas ações? E depois Jesus e suas habilidades psíquicas? Também pode ser assim em outras pessoas, já que todos são filhos do Altíssimo?

Em João 10: versos 34, 35, 36, constam que o senhor Jesus confirmou o que está no Salmo 82: 6, e reafirma Sou Filho de Deus, o que está de acordo com o Salmo 82: 6 , quando se comporta como pequeno deus, e vós outros sois todos filhos do Altíssimo. Assim está nessa tradução. Consta que na escrita em Hebraico não há artigos: O, A, nem numerais: UM, UMA. É lógico que uma tradução é feita segundo o que crê o tradutor, e depois depende da crença na cabeça de quem Lê a tradução, e depois na Mente de quem quer passar a informação adiante.

O Apóstolo Paulo desenvolveu uma Filosofia Cristã, e segundo ele, considerada uma autoridade teológica, em Primeira Epístola de Paulo aos de Corinto, Capítulo 3: v. 16 – “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o espírito de Deus habita em vós”. Também no Capítulo 6: v. 19 – “Ou não sabeis, que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos”?

A ser verdade, o Apóstolo Paulo, como Jesus, confirma o pensamento expresso no Salmo 82: 6. A questão passa a ser, como meu Ego (integração do Consciente com o Subconsciente), pode acessar o Superconsciente, que é o aspecto da nossa Consciência que pode fazer pleno contato com o Espírito Santo de Deus, que está permanentemente dentro de nós, ou, não seria onipresente. O contato da Consciência do Homem com o Espírito Santo passa a ser uma questão de sintonia.

Então, depois de refletir nas escrituras, e nas circunstâncias do nascimento do Senhor Jesus, no seu desenvolvimento como menino no Egito, no tipo de educação obrigatória que havia lá no Egito na sua época, no Bar Mitzvá em Jerusalém aos 13 anos, sua ida para o Norte, sua possível estada na Ordem de Melquisedeque, sua formação como Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque, conforme Hebreu Capítulo 5: v. 6, depois Capítulo 7. Consideremos seus feitos extraordinários como curador, e outros mais controlando as forças da Natureza, sua tentativa de reformular o Judaísmo, e sua pregação de como mudar padrões de comportamento e valores éticos, suas doutrinas, uma dirigida às pessoas comuns (o leite) e outra em particular aos discípulos, que resultou em alguns deles desenvolverem habilidades psíquicas, (o alimento sólido – vide Hebreus 5: versos de 10 até 14. Isso permite concluir:

Seria os referidos dons do Espírito um começo das habilidades psíquicas demonstradas? Como alcançar a plenitude que o senhor Jesus promete em João 14: 12? Leia a promessa!

“a outro, poder para operar milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a outro, variedade de línguas; e ainda a outro, interpretação de línguas”. 1 Coríntios12:10.

Por qual razão, ao invés de procurar saber como desenvolver habilidades psíquicas prometidas por Jesus em João 14: 12, os pastores afirmam que a era dos milagres já passou… E alguns condenam os que desenvolvem dons! Não quero julgar, mas que cada um que se examine!

Todos somos filhos de Deus. Alguns antes de Jesus, já apresentavam dons que permitem imaginar como o Pai neles operava as Obras. O Senhor Jesus, Homem, um filho de Deus como os demais, porém escolhido por Deus, e Iluminado (Esclarecido) para ensinar aos Homens o caminho da Salvação da Personalidade de Alma pela integração da Consciência com Integridade, reconhecendo que Deus habita o interior de cada um, e da necessidade desse encontro pela introspecção (vivei em oração), e pela busca da paz interior (orai por vossos inimigos). De certa forma confirma os dizeres de Eclesiastes 5: de 1 até três. Jesus elimina a necessidade de sacerdotes, de sinagogas, de sacrifícios, e da Lei. Aconselha: “Orai em secreto ao Pai, e o Pai vos atenderá”. Em consequência os Sacerdotes providenciaram que o matassem.

Posteriormente os cristãos se organizaram em Sistemas Organizados de forma arbitrária. Retomaram a moral e os costumes do Judaísmo construindo templos, e reinstituindo os dízimos e as ofertas (de tolos, segundo Eclesiastes 5: 1), bem como uma hierarquia sacerdotal, que prima pela mesmice, conforme Hebreus 6: de 1 até 4, e preza viver das oferendas.

Contrariando Jesus e os dizeres de Paulo, os sacerdotes confundem as pessoas dizendo que Deus está nas alturas, e não “dentro de vós” como ensinou Jesus. Que o reino dos céus está nas alturas, e não “dentro de vós como ensinou Jesus”. Desconsideram o que Jesus disse e João registrou: João 14: 12 – “Na Verdade, na Verdade vos digo que aquele que crê em mim (nas minhas instruções) também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para o meu Pai”. Em relação a isso dizem que eles como Jesus pregam os Evangelhos.

Jesus deixou registrado que com a presença do Espírito Santo de Deus dentro de cada um de nós, que O Poder vem de dentro e não de fora. É preciso providenciar esse encontro com o Espírito Santo pela integração da Consciência com Integridade. Esse é o caminho, ou, a senda.

A questão fica mais simples, se cada um de nós, obedecendo a Jesus e não aos homens, buscar um encontro de nossa Consciência com o Espírito Santo de Deus, que habita cada um de nós, Salva nossa Personalidade de Alma e mostra que o Poder vem de dentro.

A eficácia é medida da verdade. Se os líderes de suas crenças só fazem discursos bonitos, e eles não mostram o Poder que deve vir de dentro deles, suas crenças estão equivocadas. Por essa razão, sua inoperância espiritual, eles condenam os que fazem acontecer, e inventam indexações negativas. Querem apagar as velas acesas para que brilhe o seu pavio que ainda não foi aceso para as experiências tidas como espirituais, só com oratória da sabedoria dos homens.

Mudem de perspectiva, e ganhem entendimento através de exercícios mentais que sejam eficientes para produzir resultados. Avaliem seus próprios resultados.

Está claro na Bíblia, que nas igrejas deve haver pastores e mestres. Pastores para pastorear o rebanho e mestres para ensinar as ações espirituais, o alimento sólido. Conforme Hebreus 6.1-4.  Já na época os adeptos se queixavam das mesmices, sem haver ações do tipo espiritual. No entanto conheço pastores que se autodenominam pastores e mestres e são inoperantes quanto às ações psíquicas que caracterizam o poder que vem de dentro.

Certa vez fui visitar minha mãe, e nessa ocasião ela me contou que a senhora de um pastor estava muito mal e que deveria ser operada (seria 1974?). Disse que estava internada em um Hospital, e que pela radiografia, os médicos diagnosticaram um tumor no Intestino Grosso. Disse ainda que seria operada no dia seguinte. Eu ouvia absorto e olhando uma parede do quarto onde estávamos. De repente vejo, como se fosse projetado na parede, uma parte de um corpo de mulher, e por transparência eu via do lado esquerdo da mulher, uma área mais escura que mostrava os restos mortais de um feto na Trompa de Falópio.

De imediato disse à minha mãe, vou avisar o Dr. Clovis que é aborto de gravidez tubária, e não é tumor de intestinos. Minha mãe se espantou e disse: “não vá passar ridículo, os médicos já diagnosticaram”. Respondi: mãe, se me foi dado ver, devo ir avisar, pois na operação há riscos. Ela retrucou, não vá! Respondi: a Bíblia decide. Abri a esmo de olhos fechados e coloquei o indicador na página, e ao abrir os olhos li onde o dedo apontava: João 15: v. 16 leiam, pois no Google tem caso v. não tenha a Bíblia.

Eu fui e ao chegar e pedir para ver a senhora, a atendente disse que não era mais hora de visitas, e abaixou os olhos, mas em seguida disse: Ah! Mas o senhor é reverendo, pode subir. Eu estava de camiseta, blusão de xantungue e vestia tênis. Não sei onde ela viu o reverendo.

 Subi e comuniquei a senhora do pastor o que eu vi, e ao fazer uma oração com imposição de mãos sobre o abdome, senti como uma descarga elétrica que sacudiu meu corpo. Não entendi nada, mas senti que deveria dizer a ela que iria vasar tudo pelas vias naturais e que ela não seria operada.

E assim foi, pois amanheceu com tudo no forro da cama. Curiosamente, fui indexado em minha igreja como espírita, e as senhoras foram proibidas de comentar o que a senhora do pastor teria dito. Ninguém me perguntou nada sobre minha experiência, nem as razões nem os por quês. Estranhei, mas entendi o silêncio; “obsequioso”. Vim saber da reação e de outros comentários que denotam ignorância e falta de vivências espirituais uns 40 anos depois.

Hoje penso o que seria se soubessem dos demais 80 “casos”, inclusive de desmaterialização de tumor em 30 segundos que o Espírito Santo de Deus me permitiu fazer, me concentrando em Atibaia e agindo no Rio Grande do Sul, no meio de uma conversa através do In Box.

“Não que possamos reivindicar qualquer coisa com base em nossos próprios méritos, mas a nossa capacidade vem de Deus.
Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica.” 2 Coríntios 3: 5,6.

Ora, o Senhor é o Espírito e, onde está o Espírito do Senhor, ali há liberdade”. (2 Cor 3. 17)

Aprender o alimento sólido é fácil. Ligar sua consciência ao Espírito Santo de Deus, que está em vós, depende de você tentar chegar lá.  Só me sentirei realizado depois que uma igreja, dita como cristã, desejar aprender a agir conforme está em João 14: 12. O aprendizado em Igreja é gratuito.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Religião

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.