07º – Histórico e Teoria Relativa às Ações Psíquicas

07º – Histórico e Teoria Relativa às Ações Psíquicas

07º – Histórico e Teoria Relativa às Ações Psíquicas

Nosso cérebro tem milhões de Neurônios interligados, com associações das mais simples às mais complexas, de tal modo que uma alteração eletroquímica em um ponto da rede pode afetar milhares deles que, conjugados, formam os Circuitos Neurológicos.

Quais Os Circuitos Neurológicos Mais Evidentes, onde trabalhamos com a Consciência, de modo objetivo e subjetivo desde a infância até a idade adulta? Os primeiro circuitos neurológicos a se estabelecer são aqueles que estejam relacionados com a Sobrevivência. A Biossobrevivência depende da prontidão dos instintos e de todos os reflexos inatos e, os condicionados que, são estabelecidos pelas repetições bem sucedidas de atos voluntários que criam os automatismos reflexos como Softs estabelecidos no cérebro, que é o Disco Rígido de nosso computador biológico. Assim os circuitos neurológicos básicos são relativos à alimentação desde mamar para depois comer, bem como as condições de conforto e segurança, mostrando agrado ao carinho e ao aconchego. A instalação de meios de comunicação por expressões faciais e depois por gestos. O aprendizado da fala que pode ser precoce em algumas crianças, que ao completar um ano já falam corretamente e correntemente. As primeiras expressões associadas com emoção já se estabelecem junto com as primeiras palavras aos Seis meses. Aos Sete meses a criança já pode ter um pequeno vocabulário que é desenvolvido se a mãe e o pai têm tempo para manter o estímulo diário nesse sentido. Esta experiência foi feita com a nossa primeira filha, e resultou que falava de modo correto e correntemente ao completar um ano de idade.

Ao começar a andar e dominar o deslocamento e ter a percepção do espaço percorrido bem como o desenvolvimento dos sentimentos e das emoções, estabelecem-se os Circuitos Neurológicos relacionados com domínio de território e os jogos emocionais onde entram as reivindicações e as resistências à submissão.  Estas ações ganham força dos quatro aos sete anos de idade. O desenvolvimento das crianças exige apenas um controle moderado para se firmar o caráter, deixando espaço para desenvolver a personalidade.

A partir dos sete anos, a criança deixa a fase em que aceita como verdadeiras todas as afirmações que partem dos adultos e questiona. Cessa a fase em que o raciocínio é predominantemente dedutivo com falta de capacidade de análise e começa a desenvolver o raciocínio do tipo do raciocínio de um adulto primário, com deduções e induções ainda incipientes. Aprende o sistema de símbolos usados na fala e na escrita e desenvolve os Circuitos Neurológicos relativos à Semântica, e outros sistemas de símbolos como os usados nos cálculos e nos mapas que expressam as limitações de territórios, vales, montanhas e ainda os que expressam a posição da Terra em relação ao Universo.

 Aprende a ser lógico e razoável, e amadurece mostrando Bom Senso ao saber separar o que é provável do que seja pouco provável e mesmo improvável. Os Mapas Mentais ajudam a ordenar situar e analisar as informações nas reflexões introspectivas. A partir da puberdade, com as alterações glandulares, as experiências do tipo orgasmo-acasalamento e suas conseqüências, desenvolvem os Circuitos Neurológicos relacionados com a moral local, tribal, ou, das sociedades desenvolvidas.

Desenvolvem-se então os Circuitos Neurológicos associados com o tipo de trabalho que dá sustentação ao prazer da alimentação, ao prazer sexual, e da moral local em relação à reprodução e ao sustento das crianças. Assim ficam estabelecidos pelo menos quatro circuitos neurológicos que mantêm as possibilidades de relacionamento com o meio ambiente. É sua consciência trabalhando de modo Consciente com o a Realidade Exterior e criando uma Realidade Interior de acordo com o nível de Percepção de que dispõe. O Nível de Percepção depende do Nível de Imaginação e, o Nível de Imaginação depende do Nível de dados e Informações disponíveis no Banco de Memória Subconsciente, e do traquejo em usar esses dados e informações de modo lógico e razoável.

A Evolução de novos circuitos neurológicos se faz relacionada com a percepção da existência de um Mundo Psíquico em uma dimensão de Energia que está alem da terceira dimensão material e objetiva. É a Realidade Subjetiva que ganha corpo no nível da imaginação criativa no sonhar acordado e mesmo dormindo. Poderíamos dizer que há possibilidades de desenvolver Novos Circuitos Neurológicos para atuar em outras dimensões de energia vibratória, com frequências vibratórias mais elevadas, além da Terceira Dimensão. Muitas vezes a experiência de sair do corpo se dá em alguns indivíduos mais sensíveis ainda na segunda infância. Em outros, na puberdade e adolescência, e em outros só na vida adulta.

Há os que por alguma razão evolutiva não têm essa experiência.

A percepção de um Eu nesse Mundo Subjetivo e a percepção de que alguns têm a capacidade de desenvolver habilidades psíquicas que movimentam energia não perceptível pelos sentidos físicos, e procedem a ações com resultado eficiente e objetivo, levam os indivíduos a tentar desenvolver Novos Circuitos Neurológicos por práticas que associam atitudes mentais e posturas físicas. Assim as orações repetitivas em diferentes atitudes e posturas que mantêm as pessoas em introspecção, bem como as atitudes e posturas das diferentes modalidades de Yoga que mantêm as pessoas em introspecção, as danças de movimentos repetitivos que geram o automatismo de movimentos, cânticos repetitivos, alguns com balanços de corpo, são rituais que estabelecem pela repetição os automatismos que levam os indivíduos aos Estados Alterados de Consciência. A partir daí a questão é que apenas 3% conseguem atuar psiquicamente em outras dimensões. É possível desenvolver uma metodologia que permita o desenvolvimento de habilidades psíquicas para uma maior porcentagem de indivíduos em uma população.

Esses estados Alterados de Consciência se caracterizam neurologicamente, por uma diminuição da freqüência da Pulsação Cerebral e um aumento no nível de energia potencial no cérebro. Nessas condições podem ocorrer os fenômenos vulgarmente denominados Paranormais, mas que são Normais, em qualquer indivíduo nessas condições, pois é quando o indivíduo pode aprender a projetar energia vital convertida em energia quântica por Enfoque Mental Adequado.

Estabelecidos esses Circuitos Neurossomáticos, daí por diante o ritual desencadeia o reflexo condicionado necessário para entrar em Estados Alterados de Consciência que, se for de modo Consciente, o indivíduo faz a projeção de energia com a intenção desejada e obtém os resultados de acordo com os seus propósitos, como ajuda a doentes e enfermos pela transferência de energia vital e que, são denominadas como “a Cura pela Fé”, ou, o desenvolvimento de repolhos sob oração em terras frias e inférteis, ou ainda, as levitações dos praticantes de Yoga e outros fenômenos relacionados a essas “práticas espirituais”.

Um passo além desses fenômenos mencionados é a utilização do estabelecimento dos Circuitos Neurossomáticos como degrau para o desenvolvimento da Energia e dos Circuitos Neurológicos necessários para a Metaprogramação, relacionada com a reimpressão e reprogramação de dos circuitos programados anteriormente, desde a infância, na medida em que a Consciência tem novas percepções devidas ao resultado de experiências psíquicas, mudando assim a Realidade Interior de acordo com os novos conhecimentos oriundos das novas experiências psíquicas com resultados objetivos. Corresponde a dizer que há possibilidade de reformulação de Crenças Inoperantes para Crenças que sejam o alicerce, a base das ações com resultados eficientes. Estas mudanças são procedentes das novas posturas na medida em que se percebe que a Consciência é Cibernética. (Cibernética é a Ciência que estuda os mecanismos de comunicação e controles internos nos seres vivos e nas máquinas).

No aprofundamento introspectivo, os enfoques mentais da Consciência podem passar a ser nos processos de “realimentação” da memória genética, podendo fazer vivenciar algumas cenas do passado distante que foram impressas na Relação RNA-DNA, como também no que poderíamos denominar de Consciência evolucionária em relação aos insights do presente e percepções de possibilidades futuras a serem impressas em Circuitos Neurológicos relativos à ação dos campos de energia do Genoma com alteração de DNA e, a consequente neuroplastia.

Os enfoques mentais de uma introspecção mais profunda podem criar Circuitos Neurológicos para a prontidão nas ações que a Consciência faz em níveis moleculares atômicos e subatômicos. É o Nível de ação quântica, quando uma Consciência age dentro do espaço – tempo e além do espaço-tempo. Neste nível ocorrem os fenômenos PSÍ, a Magia e a Iluminação que ocorre em função do entendimento do Todo de modo direto. São os pequenos deuses dentro do Conceito expresso no Salmo 82, versos: 6 e 7. Projetam energia quântica e modificam a matéria, atuando em uma das dimensões da energia vibratória, possíveis de serem atuadas pelo Homem mediante enfoque mental adequado. É a evolução psíquica possível ao homem, mas denominada evolução espiritual pelos filósofos que não dispunham de base cientifica, pois também não dispunham das práticas possíveis que levam a experiências conclusivas em relação ao conhecimento.
Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Histórico e Teoria

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.