Fundamentos para o Treinamento

Fundamentos para o Treinamento

Fundamentos para o Treinamento

 

Para as pessoas que tem a Bíblia como base de suas Crenças, as quais se associam à sua fé de que Deus existe, é bom levar em conta os dizeres dos seguintes versículos das passagens abaixo, antes de fazerem os exercícios que equivalem ao treinamento dos kahunas, e do que seria o treinamento relativo à doutrina que o senhor Jesus deu em reservado aos seus discípulos.

Salmo 82: verso 1- Deus está na congregação dos poderosos, julga no meio dos deuses (pequenos deuses).

2- Até quando julgareis injustamente e respeitareis a aparência da pessoa dos ímpios?

3- Defendei o pobre e o órfão; fazei justiça ao pobre e necessitado.

4-Livrai o pobre e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios.

5- Eles nada sabem, nem entendem; andam em trevas (ignorância); todos os fundamentos da Terra vacilam.

6- EU disse: Vós sois deuses (pequenos deuses), e vós outros sois todos filhos do Altíssimo.  

7- Todavia como homens morrerão e cairão como qualquer dos príncipes.

8- Levanta-te, ó Deus julga a Terra, pois te pertencem todas as nações.

Adendo 1; – pequenos deuses são as pessoas que tem a capacidade, de fazer focalizações mentais adequadas, e assim movem uma forma de energia que não é detectada pela aparelhagem dos físicos, e que aplicada com uma intenção, se converte em força capaz de alterar a matéria e mudar comportamentos.

João 10: 34 até 38 inclusive. Palavras de Jesus, confirmando o Salmo 82.

João 14: verso 12- “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim (nas minhas instruções) também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.”

E por qual razão fará, ou, farão? Paulo, 1º aos de Corinto, 3: 16 – “Não sabeis vós que sois o Templo de Deus, e que o Espírito de Deus (Energia Consciente) habita em vós”?      6: 19 – “Ou não sabeis que o nosso corpo é o Templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”.

Adendo 2- Considerando que o Senhor Jesus é o Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque, seus ensinamentos vêm dessa Ordem.

Considerando que o Senhor Jesus deu uma doutrina em reservado a seus discípulos, e considerando que depois disso, seus discípulos passaram a demonstrar habilidades psíquicas, esses ensinamentos dessa doutrina dada em reservado, ou, não foram escritos, ou, se o foram, foram escamoteados por quem montou a Bíblia em 256 d. C., sob as ordens do Imperador Constantino, fundador da Igreja Católica Apostólica Romana, a fim de unir seus soldados sob um só Deus e uma só religião e evitar brigas.

Passados uns 350 anos depois Maomé imita Constantino, copia a Bíblia em parte e formata o Alcorão, e com o mesmo, como fundamento de Fé, funda o Islã para unificar as tribos Palestinas e seus guerreiros, sob uma só religião e uma só bandeira e um só Deus, “Alá Akbar. La Il lá Il Alá, Mohamed ressoul Alá.”

Não devemos nos preocupar com rótulos, mas com as ideias e com os pensamentos, que tomados como Verdades, se convertem em um pacote de Crenças. Os pacotes de Crenças moldam a Realidade Interna e subjetiva das pessoas. A Fé, associada ao pacote de crenças gera convicções. As convicções determinam a conduta das pessoas. Se os indivíduos forem instruídos e cultos, discutem suas crenças, com educação, ou não, mas se forem ignorantes, partem para a agressão, matanças e guerras sendo como Fanáticos!

Considerando que a Lei Áurea dos Evangelhos é bem similar aos fundamentos do Código Huna dos polinésios e havaianos, mencionados em 1937 pelo ex-pastor batista Max Freedon Long, que estudou a tradição oral dos mesmos, é lógico e razoável pensar que Melquisedeque, “o que não tem origem” não tem origem só mesmo na tradição Judaica. Ele que viveu 27 séculos antes de Jesus, sendo contemporâneo de Inhotep, o sábio egípcio conhecido como Hermes Trimegisto pelos Gregos. Melquisedeque tinha outra origem, e certamente por essa razão conhecia o Código da Huna e tinha habilidades psíquicas, as quais espantaram Abrão, a ponto do mesmo, ao invés de pilhar, pagou o dízimo (pedágio?) ao “sacerdote do Altíssimo”. Vide Gênesis, !4: 18 em diante.

Melquisedeque tinha discípulos, e foi fundada a Ordem de Melquisedeque na antiga Salém, onde ele era o Rei dos nômades locais. Viviam acampados em umas elevações entre o Jordão e o mar Mediterrâneo, próximo da área depois conhecida como Nazaré, para onde Jesus foi com os pais depois de voltar do Egito, e passar pelo Bar Mitisvá em Jerusalém, onde espantou os “doutores da Lei” com seus conhecimentos advindos de Saquara, pirâmide onde se faziam experimentos psíquicos com crianças, escolhidas desde os seis anos de idade.

Acredito que aquele menino inteligente teria sido levado a ser Sacerdote nas Escolas de Mistérios aos 12 anos, como era costume na época, se José não o tivesse levado de volta para Jerusalém, a fim de o Bar Mitisvá.

Certamente ao voltar de Jerusalém à Nazaré, como caminhantes, foi visto e reconhecido por algum, ou, alguns elementos da Ordem de Melquisedeque. Como na Bíblia há um espaço em branco na vida de Jesus, dos 12 anos aos 30 anos, podemos imaginar o que ocorreu de modo lógico, razoável e provável, mesmo porque em Hebreus, em dois lugares, capítulo 5 e depois no capítulo 7, Jesus é mencionado como Sumo Sacerdote da ordem de Melquisedeque. Ninguém pode ser Sumo Sacerdote de uma Ordem sem mérito, e deve ter estudado algum tempo nesses 18 anos, sendo iniciado e depois de muito desenvolvido, ordenado.

Sob o ponto de vista da Huna o senhor Jesus era, indiscutivelmente, um Kanaloa (o amigo de Deus).

Está claro que quem escreveu na época o livro de Hebreus, devia ter sido alguém convertido, mas inteligente e honesto, que pela falta de mais conhecimento, o que pode ser entendido em uma época em que não havia facilidade de comunicação de pesquisa, escreveu “Do qual muito temos a dizer, de difícil interpretação, porquanto vos fizestes negligentes para ouvir” Hebreus 5:  11., quando ele se referia a Melquisedeque.

Isso caberia nos dias de hoje, inclusive ao que se refere depois ao leite, aprendido pelos estudantes nas faculdades teológicas e seminários, e depois passado aos demais nas igrejas de hoje, já que são, supostamente, mais ignorantes em Bíblia, mas não em teologia (Theo = Deus; Logos= estudo, conhecimento).  Deus é incognoscível, inescrutável, insondável.

O desenvolvimento psíquico e as habilidades decorrentes, entendidas como consequência da espiritualidade, o alimento sólido, fica para alguns “pequenos deuses” referidos no Salmo 82: 6, e depois no verso 14 de Hebreus 5. “Mas o mantimento (da Alma) sólido é para os perfeitos (aos olhos de Deus), os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir o bem como o mal”.

Que tal ser exercitado, para abrir os sensos psíquicos, para a outra realidade, considerados espirituais?

 

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Postado em : Treinamentos

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.