- Fenômenos Psíquicos e Tecnologia Atual – Introdução

- Fenômenos Psíquicos e Tecnologia Atual – Introdução

Fenômenos Psíquicos e Psicotecnologia – Introdução

Segundo o Editor Mundo Cristão, “O mundo da era tecnológica vem produzindo transformações profundas na maneira de as pessoas se relacionarem com os antigos paradigmas (modelos) de comportamento em vários aspectos da vida, do estético ao intelectual, como na obtenção de conhecimento e apreensão de novas ideias”. Naturalmente os Editores se referem à comunicação de assuntos religiosos através da TV, Internet, edição de livros, CDs, Vídeos, onde predomina a divulgação de dados e informações religiosas.

Acredito que podemos acrescentar que “essas transformações causadas pelo avanço da tecnologia” também ocorram em aspectos considerados como mistério na vida religiosa, e nos mistérios relacionados a outros assuntos místicos, bem como nos assuntos místicos ligados ao esoterismo, pois assim o enfoque mental feito pelos Editores nesta perspectiva estaria mais completo.

Uma vez que a finalidade deste artigo é esclarecimento, convém esclarecer, que é considerado místico todo indivíduo que aceite como sendo verdade, razões lógicas e até razoáveis, se bem que pouco ou nada prováveis relativas a Crenças. Místico esotérico é todo místico que busca explicações na ciência para os fenômenos que sustentem o misticismo. Os esotéricos, quando encontram alguma explicação na ciência, mantêm alguma reserva para não entrar em choque com os místicos que não aceitam os dados e a informação cientifica.

No entanto, a maioria das pessoas continua em grupos que resistem à era da tecnologia, mantendo a tradição oral, escrita e os procedimentos tradicionais para assuntos denominados “espirituais”, onde se confundem espiritualidade com habilidades psíquicas capazes de produzir fenômenos objetivos e subjetivos, e deixam de aproveitar os benefícios do esclarecimento, encontrados na ciência e na tecnologia, bem como nas Práticas mais eficientes, que permitem uma experiência pessoal com resultados positivos que determinam o fim da maioria dos mistérios. O único código de conduta e desenvolvimento psíquico individual que eu conheço, e que não mistura ação psíquica com religião como sistema organizado de forma arbitrária é a Huna.

Todos Os Sistemas são organizados de forma arbitrária. Muitos dos Sistemas Organizados sustentam a posição de suas hierarquias a custa de manter as informações divulgadas com base nas Crenças a respeito de fenômenos que antes eram inexplicáveis por serem motivados por causas anteriormente desconhecidas. Algumas Crenças taxativas e limitantes impedem que os adeptos sujeitos às suas normas princípios dogmas e ou fundamentos do Sistema, pensem de modo a verificar a veracidade dos dados e informações aceitos, quando são observados por outras perspectivas.

Perspectiva, ou, Ponto de vista, é um tipo de enfoque mental que um indivíduo faz, ao passar informações com uma determinadaIntenção. Quando passa um dado ou informação para diante, estabelecendo uma ou mais razões para proporcionar entendimento, tem um objetivo que é satisfeito pelo tipo de enfoque sob determinada perspectiva.

Intenção é uma crença passível de ser mudada, a menos que essa crença já esteja estabelecida como Convicção arraigada, pois assim deixa de ser intenção e passa a fazer parte da Realidade Pessoal. Por essa razão se diz que aquilo que você acredita ser verdade é verdade para você, e o corolário é: o Mundo é aquilo que você pensa que é. Toda verdade é relativa.

Convicção é o resultado da Fé associada a uma Crença. Fé é o resultado do sentimento a respeito da existência de uma Divindade. Crença é uma afirmação lógica, até razoável, porém pouco provável tomada como verdade. Entendimento é o resultado da ação de entender. Entender é perceber o significado da informação sob a perspectiva que foi passada. A mudança de perspectiva muda o Entendimento. Entender favorece Compreender (aceitar), dá o rumo à Percepção sob a perspectiva inicial. A Percepção determina o tipo de Conscientização. Assim toda Conscientização é relativa a se aceitar a perspectiva sob a qual a informação básica foi passada. A mudança de perspectiva afeta o estado de Conscientização.

Essa questão de perspectivas ou pontos de vista pode ser esclarecida da seguinte maneira:- Imagine um Círculo e um ponto no Centro. A linha do círculo é constituída por uma sequência de pontos. Cada ponto do Círculo representa uma Possibilidade de explicação que pode ser expressa por hipóteses. Cada ponto do Círculo pode representar uma informação sob uma determinada perspectiva em relação ao Centro do Círculo que representa o Objetivo. Quem está no centro do círculo pode mudar o ângulo de visão, ângulo por ângulo, e perceber cada uma das perspectivas possíveis de quem olha da periferia para o Centro.

Agora imagine que o círculo representa um assunto qualquer, um fenômeno ou acontecimento qualquer. Quem se situa na periferia das possibilidades de entendimento de um fenômeno, que é o ponto central, se percebe o fenômeno por uma perspectiva só, a partir dela estabelece uma explicação, ou, hipótese. Na direção do Centro há vários ângulos. Assim sendo podemos considerar que qualquer fenômeno observado da periferia para o centro, admita muitas hipóteses como explicação, basta mudar o ângulo de enfoque. Se o indivíduo divulga uma hipótese com convicção de que seja verdadeira, e a hipótese é aceita como verdade, ela adquire o estado de Crença.

Em Ciência consideramos de inicio uma série de hipóteses, como quem pode ver do centro para a periferia. Se alguém se situa no ponto central, e estuda o fenômeno com profundidade na pesquisa e na experiência, tem condição de observar todas as possibilidades relativas a cada uma das perspectivas da periferia. Escolhe as hipóteses mais razoáveis e submete ao procedimento científico, com o qual a partir das hipóteses, se monta uma experiência controlada que tenta repetir o fenômeno. Se repetirmos o fenômeno de modo controlado, baseado em uma ou mais hipóteses escolhidas, o pesquisador tem nos resultados eficientes da experiência controlada, as bases para estabelecer uma Teoria. Uma Teoria pode passar informações, mas acima de tudo passa Conhecimento. Os resultados iguais de experiências repetidas de modo eficiente conferem o Conhecimento e a oportunidade de mudar pensamentos anteriores relativos ao assunto.

Quem tem informação, só informa. Quem tem Conhecimento faz e ensina a fazer. Alguns, por ignorância, ou, de propósito usam a palavra conhecimento onde caberia apenas “resultado da assimilação das informações”, ou, cultura intelectual. Há pessoas que vivem a custa de impressionar com a cultura, pois 70% da humanidade ou é analfabeto, ou é analfabeto funcional, ou tem uma cultura direcionada.

Agora, faça uma abstração e imagine que você, que é sua Consciência, é uma esfera. Todos os raios da esfera partem de um “Centro de Consciência” e conectam sua consciência com miríades de pontos de referência na periferia da esfera, tanto do Hemisfério Cerebral Direito, imaginativo, criativo, intuitivo, como com o Hemisfério Cerebral Esquerdo, lógico, racional analítico de pensamento linear. Assim sendo os diâmetros da esfera tocam pontos opostos que representam diferentes tipos de enfoque. O Centro da Esfera funciona como um processador de dados. Dependendo de onde a Consciência como um todo faça o enfoque (perspectiva), e processe os dados e informações relacionados, assim será o pensamento produzido para entendimento.

Nem todos fazem funcionar o centro de consciência de modo equilibrado, verificando igualmente os resultados dos diferentes enfoques que resultam dos dois hemisférios. Quando o indivíduo está no Centro, verificando os enfoques racionais, e os enfoques intuitivos e imaginativos de modo equilibrado, se diz que o indivíduo está Centrado.

O desequilíbrio vem quando o indivíduo é programado por adestramento, ou, por treinamento, a considerar os enfoques Mentais de modo unilateral e restrito a um Campo da Cultura.

Por exemplo, o desenvolvimento intelectual de um indivíduo só em função de uma Filosofia o torna Culto. Quando associa muitas filosofias se torna muito culto, e em condição de fazer abstrações. O desenvolvimento mental de um indivíduo só com práticas eficientes, torna o indivíduo um robô para ações mecânicas programadas, um técnico. Um indivíduo Culto transmite informações, e ele pode treinar outros em exercícios intelectuais. Um técnico pode transmitir técnicas práticas, e ele pode treinar outros na parte técnica.

Um indivíduo Centrado pode associar as diferentes Filosofias com as práticas, mas em nível superior pode associar diferentes filosofias e verificar os pontos de convergência e os de divergência, analisar as diferentes perspectivas, e os por que dos diferentes entendimentos resultantes. O indivíduo Centrado conota diferentes filosofias com diferentes práticas, e observa os pontos de convergência das filosofias e das práticas, mesmo que elas estejam sob diferentes rótulos e contextos. Um exemplo seria conotar a Huna com o Hinduísmo, com o Tao, com o Budismo, com o Cristianismo, com o Sufismo, e com as Crenças dos africanos de língua Yorubá, deixando de lado rótulos e estudando os pontos de convergência das filosofias e das práticas que resultam em Habilidades Psíquicas, bem como as palavras chave que as acompanham em todas as filosofias e as práticas.

Podemos associar qualquer uma das Filosofias e as suas práticas resultantes. Podemos imaginar com criatividade e descobrir outras maneiras de se fazer a mesma coisa pela tecnologia e sem as filosofias. A isso se denomina Ser Flexível. Um exemplo de flexibilidade é encontrar os meios tecnológicos, que levam o indivíduo a ter exatamente os mesmos resultados psíquicos práticos que os místicos e místicos esotéricos com suas crenças e filosofias conseguem. Outro tipo de flexibilidade é a disposição de aceitar que as coisas possam ser assim, mas também possam se diferentes de assim, como também possam não ser assim e nem diferentes de assim. Isso choca o tipo de pensamento do Ocidental, para quem, se uma coisa é assim, não pode ser diferente de assim.

Com a psicotecnologia atual todos os místicos e de qualquer Crença, podem experimentar Habilidades Psíquicas. Os resultados das experiências com Habilidades Psíquicas permitem a todos dispor de novas perspectivas, e pensar melhor nos por quês desses resultados. Assim sendo, uma metodologia científica que proporcione Habilidades Psíquicas, pode unir todos os participantes de diferentes Crenças e Filosofias, e pelos resultados, fazer pensar em suas convicções por diferentes perspectivas, ajustando alguma coisa em suas Crenças.

A vantagem está em que deixam de existir convicções associadas à Ignorância e que resultam em Fanatismo destrutivo, ou, de que impeçam que muitas pessoas sujeitas possam aproveitar as vantagens de uma tecnologia livre das crenças limitantes, e se tornem indivíduos. A experiência pessoal sempre dá resultados eficientes, que fazem pensar em outras linhas de pensamento.

Habilidades Psíquicas são comuns a todas as pessoas e independem de “espiritualidade”, de psicorreligiosidades  e ou de psicofilosofias.

Espiritualidade é uma condição de uma Consciência que admite uma Divindade, e por essa razão decide por Ato Moral Consciente, Ser Criativo e Construtivo, como supõe que a divindade seja, e Honesto, Puro, Limpo, Bom e Positivo, como convém ser em relação ao seu semelhante. Isso é “Conversão” de um indivíduo para melhor, com respeito aos demais, mudando padrões de comportamento e valores éticos. Essa também é a Base dos Evangelhos.

Muitos dos Sistemas Organizados se baseiam em filosofias, elaboradas e transmitidas por líderes intelectuais que discursam, e também são “Mestres” em Habilidades Psíquicas. O Mestre Jesus, por exemplo, em primeiro lugar procedeu a fenômenos mediante enfoques mentais que resultaram em Habilidades Psíquicas evidentes pela objetividade, para depois apregoar sua Filosofia, seus ensinamentos, com o respaldo da autoridade de quem mostra que é capaz de FAZER, antes de discursar. “Estas coisas eu faço para que creiam em mim”.

A maioria dos Sistemas Organizados como religião Cristã funciona apenas com os discursos do Senhor Jesus, sem a demonstração prática, porque as lideranças dispõem apenas das informações da filosofia e não do conhecimento da prática do psiquismo. Na Bíblia, em uma carta de Paulo, há a recomendação para que nas Igrejas haja pastores (líderes condutores) e Mestres que ensinem a prática. Em Hebreus Cap. 6 versos 1 a 4, há uma queixa a respeito do por que não é assim. Leiam! Há pastores que se dizem pastores e mestres, mas não evidenciam nada além dos discursos e das promessas.

Como historicamente há pessoas que se apresentam com habilidades psíquicas registradas na Linha do Tempo, de muito antes de 11.000 anos passados, relacionadas ou não com psicorreligiosidade e filosofias, a investigação a respeito do assunto tomou vulto quando o ex-pastor batista e psicólogo Max Freedon Long se interessou pela ação psíquica dos Kahunas havaianos devido a sua eficiência prática. Em havaiano, KA pode significar o dono e é relativo à Alma, ou, melhor à Consciência, pois Alma se refere ao nível de qualidade e conteúdo informático da Consciência. Huna significa o que é secreto, ou, o segredo, naturalmente referindo-se às ações psíquicas que resultam eficientemente em resultados objetivos. Recomendo o livro os “Milagres da Ciência Secreta” (The Secret Science Behind Miracles) de Max Freedon Long, de leitura fácil, e outros livros do mesmo autor sobre o assunto. Há outros autores mais recentes, e destacamos o Livro “Magia e Cura Kahuna” de Serge Kahili King, para ser lido com atenção,  sem pressa, e que está traduzido e disponível nas livrarias. Para se aprofundar na linguagem e na filosofia pura, aconselho o autor recente Doutor Sebastião de Melo, médico psiquiatra.

Os Kahunas de qualquer cultura, seja no Havaí, ou, no Norte da África, passavam seus conhecimentos da Tradição Oral de mais do que 11.000 anos aos seus filhos que mostrassem interesse e sensibilidade, e vão desde curas e influências sobre plantas, animais e pessoas, até influência e controle das forças da Natureza. Naturalmente que a criatividade leva ao desenvolvimento de métodos para aprender e agir psiquicamente para a produção de fenômenos. Segundo Serge Kahili King, entre todos os métodos utilizados pelos Kahunas, nenhum é mais eficiente do que a categoria conhecida como Tiki. “Ti” é uma espécie de vegetal ao qual atribuem poder. Tiki pode ser objeto feito com madeira, como Kon-Tiki. Tiki pode se referir a um ambiente de floresta, que era o habitat natural dos antigos havaianos, ou mata onde há flores. Poderia se referir a um Jardim no meio da Mata. O Jardim de TiKi é o resultado de uma Criatividade Visual Virtual, que existe em um local dentro da cabeça.

Para os Kahunas, o “Poder Vem de Dentro”, e naturalmente “o de dentro” tem que ver com o que ocorre durante a introspecção. Quando estamos introspectivos geralmente imaginamos objetos, pessoas, ou, situações. Assim sendo, para manifestar o poder que vem de dentro, a imagem que criamos mentalmente deve ser a representação do Efeito Físico Esperado no mundo objetivo.

Sempre é bom lembrar que o Senhor Jesus recomendava: “vivei em oração”, que corresponde à introspecção, e “o reino dos céus está dentro de vós”, de onde vem o Poder. “aquilo que pedirdes, crendo que receberá, isto receberá”.

No Entanto o Poder só se manifesta em determinadas Condições Mentais. Temos que saber imaginar uma “condição” em que o Cérebro esteja com relativamente alto potencial de energia, de modo que a imagem seja acompanhada de uma projeção de energia eficiente. “A Energia Flui para onde o pensamento vai”. (Huna). “Tudo aquilo que você imaginar já se realizou, ou, já fez”. J. C.

Mas qual seria Essa Condição Mental para que os pensamentos se “materializem”?

Tecnicamente sempre observamos que nas ações psíquicas sempre há um estado alterado de Consciência com estabilidade. Assim sendo em primeiro lugar é saber atingir esse estado alterado de consciência. Em segundo lugar saber como se manter estável. A fórmula do senhor Jesus é clara:- “Viva em Oração”, o que significa treine estar sempre em introspecção. Depois “orai pelos vossos inimigos” para que se sinta estável na Paz Profunda resultante. Essa fórmula Ele deu ao Vulgo. Aos discípulos deu outra doutrina em reservado. Qual? Não registraram, ou, escamotearam na confecção da Bíblia Canônica. Depois da instrução em reservado alguns discípulos manifestaram Poder Psíquico através de Habilidades Psíquicas.

Em todas as línguas há palavras que são chaves para o entendimento de determinado tipo de comunicação. Por exemplo, desde a antiguidade a palavra “Espírito” tinha o significado de energia no Mundo Ocidental, e a palavra “Virtude” como uma forma de energia benéfica. Nós temos formas de energia que são percebidas pelos sentidos físicos e outras que não sendo sentidas pelos sentidos físicos, sensibilizam os aparelhos eletrônicos. Também há formas de energia vibratória de mais alta frequência que fogem à sensibilidade dos órgãos dos sentidos humanos e também fogem à sensibilidade dos aparelhos físicos, mas não fogem à sensibilidade de Áreas do Cérebro relativas aos sentidos.

No entanto a palavra “espírito” é utilizada comumente para designar as energias do mundo que está além das três dimensões, o “mundo oculto”, e geralmente está relacionada com a vida inteligente que aparenta haver nesse outro mundo oculto, ou, dimensão, ocasionando confusões entre Espírito, Alma e Consciência, que obedecem a Conceitos distintos.

Segundo a Huna, a ignorância é o maior desafio do Homem, e o antídoto é o esclarecimento. Como as lideranças impedem o esclarecimento que contrariem seus dogmas e ou fundamentos, o resultado é segundo Jesus: “cegos guiando cegos”, tanto na Huna no Ocidente, quanto nas religiões derivadas do Cristianismo, por serem praticamente a mesma coisa em termos de práticas psíquicas.

Os havaianos usavam a palavra PO quando se referiam ao mundo “espiritual”, oculto, ou, “O Reino dos Céus” ensinado por Jesus, e a palavra AO quando se referiam ao mundo material da terceira dimensão. Tudo o que fosse elaborado em PO, em determinadas condições, seria refletido em AO. Assim se pode entender o Pai Nosso. “Pai nosso que estás no reino dos Céus” (em PO). “Santificado seja o Vosso nome” (que haja sempre o maior respeito à Divindade). “Vem a nós o Vosso Reino”, (que venha a nós o vosso Poder). “Seja feita a vossa vontade assim na Terra (em AO) como é nos Céus” (em PO). Que aconteça na terceira dimensão (em AO) o que está programado na quarta dimensão (em PO).

A maioria das comparações dos Kahunas estava sempre relacionada com o reino vegetal. Uma semente resulta em uma planta, pode servir como figuração, onde os pensamentos que resultem de enfoques mentais adequados (em PO) são como sementes que resultam em objetos (em AO). Sempre é bom lembrar-se da parábola do semeador registrada como palavras do Senhor Jesus na Bíblia.

Para os Kahunas a condição mental ideal para que o Poder que vem de dentro se manifeste, seria uma criação mental, um “espaço mental” que apresentasse pontos de referência fixos e que, ao se imaginar posteriormente, o Kahuna pudesse manifestar poder. Esse espaço Mental passa a ser, em determinadas condições, O Centro de Consciência. Eles deram o nome de Jardim de Tiki a esse espaço mental onde o nível consciente da Consciência pode operar. Teria algo a ver com o Jardim das Oliveiras? Você decide.

“O Jardim de Tiki” fica em “Kahiki”. ”Ka”:- significa Alma, ou, Consciência qualificada, instruída. “Hiki”:- pode significar “Uma Parte do Céu”; que “está dentro de vós”, J. C., onde Brilha a sua própria Estrela, ou Consciência esclarecida.

Assim “Kahiki” pode ser uma parte do “reino dos céus” que está dentro de cada um de nós e abriga a nossa Consciência. Kahiki é onde se encontra o Centro de Consciência. Podemos dizer que seria como levar o Nível Consciente da Consciência para trabalhar num Centro de Consciência, com totalidade de Subjetividade no Consciente Interior, com a exclusão da Objetividade do lado Consciente Exterior.

E isso não é um estado alterado de Consciência que resulta da integração do Consciente com o denominado Subconsciente? Não é por acaso um reforço de Ego, a integração do Eu Médio (nível consciente da Consciência) com o Eu Básico, aspecto da Consciência relacionado com o Físico e suas funções, e que contem o Banco da Memória Física, denominado Subconsciente?

O Jardim de Tiki é um espaço Mental, construído com imagens pelo nível consciente da nossa Consciência, que estabelece os pontos de referência criados como imagem no Banco de Memória do Subconsciente, em estado alterado de Consciência com alto potencial de energia neurológica devida o estado de introspecção profunda. Se essas imagens forem reforçadas muitas vezes, cria-se a facilitação neurológica e resulta em um reflexo condicionado. Estabelecido o Condicionamento, ao imaginar o Jardim de Tiki, imediatamente estaremos em estado alterado de Consciência, com alto potencial de energia para uma Projeção sensorial efetiva. É como um Laboratório Mental?

Nossa Consciência é um Campo de Energia Inteligente que tem a capacidade de exercer Vontade. Nossa Consciência atua no Cérebro (a biomáquina) através de sua extensão denominada Mente. A mente é a alidade que permite que a Consciência faça enfoques objetivos e ou subjetivos. Como a Consciência tem três aspectos distintos e atuantes, cada um dos aspectos tem um tipo de enfoque e cada enfoque um nível diferente de energia (dimensão) para atuação.

Os três aspectos da Consciência ou Self são:

O Eu Básico que atua sobre o físico e suas funções e contem o Subconsciente, com um Campo de Energia Potencial localizado, ou, “Milu”, onde se encontram os dados e informações “dormindo” (arquivo morto) e esperando para serem despertos e atuantes. Em Yorubá, há uma palavra ORUNMILA, onde ORUN significa O reino dos céus com ideia de que ele há nos “subterrâneos” da Mente, e “Mila”, se refere às falas que vem desse mundo, ou seja, do subconsciente, pois o fenômeno ocorre quando em transe, ou, Estado Alterado de Consciência.

O Eu Superior que está relacionado com as energias do Mundo fora do Mundo Físico, tem um Campo de energia próprio denominado Lanikeha, que se sintoniza com energias das dimensões além da terceira dimensão, onde vivem as fadas os duendes, os deuses, os Mitos…

O Eu Médio, que faz a conexão com os outros dois aspectos e suas dimensões de energia vibratória, age com um Campo de Energia Próprio, Kahiki, em um “Mundo intermediário”, ou, Centro da Personalidade da Alma, lógico racional analítico, capaz de buscar o equilíbrio dos pensamentos e ações, denominado bom senso, ou, Espírito Santo. Kahiki é o espaço mental, o lugar onde se pode fazer crescer o Espírito Santo, expresso pelo Bom Senso que é a Expressão do Amor. Esse Centro de Consciência deve ter sempre pronto acesso ao Subconsciente onde “dormem” como mortos os dados e as informações que não estejam sendo utilizadas pelo Centro de Consciência em cada momento da atualidade. Nossa Realidade Pessoal interagindo com a atualidade também deve saber como ultrapassar as barreiras do Subconsciente para se integrar com o Eu Superior.

As barreiras do subconsciente, os “mortos de Milu” segundo os Kahunas, são os pecados segundo o Senhor Jesus. Os pecados mais atuantes são as ofensas, as injúrias e os prejuízos causados a terceiros, que estando sempre presentes quando o consciente se aquieta, e nos pesadelos como no sonhar acordado, estressam, impedem a paz necessária que deve haver na introspecção mais profunda.

Resumindo, Nossa Consciência é Trina, e só tem “o poder que vem de dentro” quando integrada em seus três aspectos, ou seja, com a integração dos três Campos de Energia dos três Eus.

A “Alma”, ou Personalidade de Alma, representa as qualidades da Consciência que resultam da aplicação da Inteligência e da Vontade, ou seja, o conteúdo informático que a Consciência disponibilizou no cérebro e as Habilidades Psíquicas desenvolvidas de Modo Objetivo e de Modo Subjetivo.

A Psicotecnologia atual disponibiliza uma Metodologia Científica, isenta de filosofias e de religiões e suas crenças.

Essa Metodologia permite que se faça a integração dos três aspectos da Consciência, libertando a Alma de seus obstáculos para que viva na Terra com a plenitude de ação no “Reino dos Céus”. Liberta os “mortos” de Milu, e assim os indivíduos deixam de ser um “sepulcro caiado” onde só brilha a cultura e a intelectualidade, para resultar em ação psíquica, quando “o Pai em mim opera as obras”.

Independentemente de Crenças e de Psicofilosofias:

Em 16 horas de exercícios todos podem ser curadores, isto é podem passar energia para ajudar doentes e enfermos.

Em mais 16 horas de exercícios todos podem experimentar telepatia, dependendo de como estão, neurologicamente, se estão depois dos sessenta anos de idade. Muitos avançam para vidência e clarividência.

O progresso e o sucesso das pessoas nesse nível de “Kahiki”, iniciado e acelerado pela psicotecnologia, dependem de continuarem os exercícios por conta própria depois do impulso inicial dado na atualidade.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Postado em : Fenômenos Psíquicos e Tecnologia Atual

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.