FACULDADE

FACULDADE

FACULDADE

Por definição, Faculdade é um grupo de ciências professadas em uma Universidade, O termo “faculdade” é relativo a uma escola superior de Ciências.

Uma Faculdade se caracteriza por estar aberta a todo tipo de investigação, relativa ao ensino básico, proposta por ela mesma. Assim sendo uma faculdade teológica necessariamente tem que estar aberta a todo tipo de investigação, teórica e prática, relativa aos estudos da Ciência das Religiões. Que forças ocultas e retrógadas poderiam impedir que uma Faculdade Teológica se interessasse por dados e informações que levem a experiências que resultem em conhecimentos atuais?

Toda Faculdade Teológica deveria apresentar uma disciplina que proporcionasse educação no desenvolvimento mental e psíquico.

Uma Faculdade Teológica tem responsabilidade, e por essa razão supostamente seleciona seus estudantes em relação a suas condições psíquicas e psicológicas antes de darem prosseguimento aos estudos e de receberem o diploma de profissionais em uma faculdade oficializada de Ciências das Religiões, registrada no MEC (Ministério da Educação). Esses profissionais vão conduzir pessoas, como pastores conduzem seus rebanhos, liderando seres humanos pensantes, imbuídos de psicorreligiosidade, e mexendo com o psiquismo dessas pessoas, com sugestologia relativa a crenças associada a uma fé, o que pode resultar em convicções.

As convicções, implantadas no cérebro de pessoas cultas e equilibradas, são programações cerebrais passíveis de ser controladas pela razão lógica quando há cultura, bom senso e equilíbrio emocional. Resulta em troca de ideias e em pensamentos de modo inteligente.

Convicções associadas à ignorância, relativa a crianças, adolescentes, e mesmo a adultos psicologicamente imaturos e/ou incultos, podem produzir fanatismo, resultando em consequências mentais e certamente físicas. Assim sendo as Faculdades Teológicas são responsáveis pelo tipo de líderes religiosos que formam.

Os médicos têm um órgão regulador da profissão e dos profissionais, o CRM. Os psicólogos, que lidam com o conteúdo subjetivo da psique tem um órgão regulador da profissão e dos profissionais, o CRP. Os advogados têm a OAB. As Faculdades Teológicas formam profissionais que lidam com as crenças implantadas no subconsciente das pessoas, que usam sugestologia e hipnose coletiva. Qual órgão é regulador dessa profissão e de seus profissionais?

A fé é relativa a um sentimento de que existe uma divindade, e sentimento não se discute, nem se prova a favor, nem contra. É uma condição subjetiva. A questão é a produção de sentimentos e emoções em função de sentimentos, que interfiram no funcionamento do cérebro. Emoções podem anuviar e até obliterar a capacidade de ser lógico e mesmo razoável, dadas as descargas hormonais que os acompanham o processo, produzindo tensões, ansiedades, medo e até descontrole ocasional.

As crenças instaladas no subconsciente se devem à aceitação de sugestões como se fossem verdades, principalmente a aceitação de pressuposições e suposições baseadas em pressuposições, falsamente tidas e insinuadas como verdades relativas à fé.

É comum ouvir dizer, da parte de pessoas que  ignoram os processos mentais da lógica racional, que exigem a definição do que seja provável, uma frase que virou chavão: “mas é pela fé e não pela razão lógica!”, dita como explicação da falta de comprovação das supostas verdades relativas, como se isso resolvesse a questão.

Todo sentimento que gere uma emoção faz baixar 75% a pulsação cerebral das pessoas, aumentando progressivamente a energia eletroquímica do cérebro, e proporcionando uma condição de alta sugestibilidade. É nesse tipo de condição mental que permanecem as pessoas que recebem sugestões ligadas a sentimentos e emotividade, a menos que a pessoa seja treinada em auto-hipnose. Treinados em auto-hipnose entram em estados alterados de consciência, ficando plenamente conscientes e programados para manter o autocontrole mental e psíquico.

O estado mental de hipnose se apresenta em diferentes níveis de profundidade introspectiva e em diferentes graus de sugestibilidade, podendo alguns até entrar em estado sonambúlico, quando o consciente perde o controle dos impulsos do subconsciente e há alienação induzida. Nestes últimos casos, o comportamento da pessoa muda e favorece a apresentação de supostos casos de “endemoniados”, sujeitos à vontade do suposto “líder virtuoso”, e as igrejas podem virar palcos circenses, como temos a oportunidade de ver até em filmes marqueteiros de situações reais dentro de supostas igrejas.

Portanto a formação de “líderes religiosos” em instituições que levem o rótulo oficial de Faculdades Teológicas implica uma grande responsabilidade quanto à formação cultural e ao conhecimento a respeito do que estão fazendo quando lidam com seres humanos. Podem proceder a experiências psicológicas com pessoas psicologicamente imaturas, inseguras, carentes de atenção e afeto, que não sabem conviver com as incertezas e que não medem consequências quando procuram pessoas que “vendem certezas”, apesar de estas usarem como ferramentas apenas o discurso, às vezes carismático, com razões lógicas, até razoáveis, mas nada prováveis. Quem fiscaliza essas condições mascaradas de religião até em ambientes informais?

A base de todas as ações nesse sentido foi à existência de ações psíquicas, expressas em forma de habilidades psíquicas por parte de pessoas com uma mensagem a transmitir, tal como uma filosofia de vida, as quais são tidas como espirituais. Algumas dessas pessoas agiam ligadas a uma psicorreligiosidade, e assim sua filosofia de vida e seus feitos extraordinários serviram de base para formar sistemas organizados de forma arbitrária. Estes passaram a constituir religiões depois de sua morte física.

Analisando o assunto habilidades psíquicas, verificamos que elas ocorrem naturalmente em 3% das pessoas de qualquer população, de qualquer cultura, desenvolvida em qualquer continente. Também as habilidades psíquicas podem ser desenvolvidas em pessoas que nem ao menos acreditam em alguma divindade.

Antigamente, na falta de explicações lógicas, razoáveis e prováveis, as habilidades psíquicas havidas em pessoas reconhecidas como participantes de ambiente religioso, em sistemas organizados, eram tidas como devidas à assessoria de entidades espirituais, e os que eram desligados dessas organizações eram tidos como devidos à assessoria de demônios, numa tentativa de fazer diferenças entre umas e outras, com indexações sem base de prova cabal.

Essa maneira de pensar ainda existe hoje, graças à ignorância relativa, mesmo em pessoas diplomadas em outras áreas da cultura e de formação profissional, ou tidas como vocacionadas.

Atualmente existe uma metodologia cientificamente dosada que, isenta de filosofias, de conceitos religiosos e de política, com no máximo em 40 horas de exercícios mentais prepara pessoas para, por meio de enfoques mentais adequados, passar um quantum de energia para ajudar doentes e enfermos para que se curem.

Igualmente, podem preparar um número menor de indivíduos, ativando circuitos neurológicos já existentes no cérebro, para atuar como telepatas, videntes e até clarividentes, se já não forem naturalmente dotados, bem como organizar de modo científico o modo de pensar dos naturalmente dotados.

Todas as Faculdades Teológicas devem proporcionar a seus alunos a oportunidade de desenvolver habilidades psíquicas desse tipo, a fim de que entendam melhor esses fenômenos e possam administrar a responsabilidade de lidar com as pessoas, ensinando de modo preciso, sem fantasias de ser espiritual. Esse, o espiritual, é um estado de consciência que a pessoa assume ao ser criativo e construtivo como se supõe que a divindade seja, e honesto, puro, limpo, positivo e bom para com seus semelhantes, com ou sem habilidades psíquicas desenvolvidas.

Os procedimentos científicos podem mostrar os caminhos que a divindade usou para dotar os humanos de habilidades psíquicas, que permitem aos seres humanos ter uma boa noção das outras dimensões, em termos de energia, em diferentes frequências vibratórias, e também conhecer a possibilidade de a consciência humana, como oriunda da consciência divina, atuar em diferentes dimensões da escala de energia universal, por focalização mental de modo adequado.

Toda a escala de energia universal tem origem da Fonte Única, do TODO Transcendente. A comunicação transpessoal, com experiências da consciência além da matéria, dá uma ideia do que seja transcendência, o que torna mais consistente a mensagem dos religiosos mais preparados em comparação à dos menos preparados no sentido da religiosidade.

Tendo a religiosidade como conceito de aceitação da existência da divindade e o respeito devido a ela, e o entendimento do conceito de religião como sistema organizado de forma arbitrária, que se caracteriza por uma fé associada às crenças regulamentadas por normas, princípios, dogmas, fundamentos e rituais de adoração, pode haver mais esclarecimento e menos confusão mental.

Alguns líderes religiosos, diante da atitude de outros, que podem ser consideradas equivocadas, retomam para reforço de posicionamento os aspectos de um fundamentalismo anteriormente aceito, num procedimento retrospectivo. Por qual razão não experimentar um procedimento baseado na Ciência das ações Mentais e Psíquicas, que esclarece o aspecto mítico, dá uma visão atualizada, e impede que haja equívocos baseados em fantasias.

Fica assim registrado o meu maior respeito à Divindade, aos padrões de comportamento moral e aos valores éticos, bem como o desejo de um amor compartilhado com meus semelhantes.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP. 1955.

Revisão: Liege Maria de Souza Marucci

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Arrazoados

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.