Cada Um de Nós Só Vê O Que Espera Ver

Cada Um de Nós Só Vê O Que Espera Ver

Cada Um de Nós Só Vê O Que Espera Ver

A Importância da Expectativa para a Percepção

Não sei dizer se isto se passa com todas as pessoas. Comigo acontece e como sou humano e os outros também são humanos há uma possibilidade de que seja normal.

Ex.1 – estou procurando meus óculos que acredito estarem em uma caixa para óculos. Na verdade mentalmente espero ver a caixa com os óculos. Passo várias vezes por locais onde costumo deixá-lo e não encontro o que procuro, ou seja, a caixa com óculos. Na verdade uso meus sentidos com atenção, desejando perceber a caixa com os óculos.

Passei várias vezes olhando sobre a cama de casal desejando perceber onde está a caixa, e não consegui perceber. Abandonei a busca e me distraí com qualquer outro enfoque mental. Ao passar novamente no quarto de casal, sem esperar ver a caixa, eu vi sobre a cama os óculos, isto é consegui perceber que os óculos estavam sobre a cama, sem a caixa.

Possivelmente como minha consciência (consciente) direcionava os sentidos para perceber a caixa, eu via os óculos sem a caixa, mas não percebia e, portanto, não tomava consciência. Se o meu consciente desejasse enfocar os óculos sem a caixa, eu teria percebido o que já havia visto antes e tomaria Consciência de que os óculos estavam sobre a cama.

Ex. 2 – Se alguém está em um pátio procurando o João, pode deixar de “ver” o José, seu melhor amigo. É quando José aborda e reclama: “- Oh meu! não me enxerga?”. A pessoa diz: “- estava distraído e por esta razão não o vi”.

Se alguém com muito estudo têm conceitos arraigados (preconceitos), quiser assimilar algo novo, tem que estar com toda atenção voltada para receber e assimilar novos termos, novas ideias e novos conceitos, ou seja, novos pontos de referência, para depois, em processo de introspecção, contemplar o material assimilado, ordenar o novo referencial e então analisá-lo.

No processo de análise vem a comparação e então a crítica, podendo ainda por conotações processar ideias novas. Nisto resulta o crescimento psíquico em torno de um assunto, expandindo a consciência.

Como tomar consciência depende da percepção, a percepção depende da atenção e a atenção depende da acuidade dos sentidos, podemos dizer com tranquilidade que há diferentes níveis de consciência objetiva.

Como o consciente de cada um trabalha subjetivamente com o banco de dados de sua memória, mnemoteca do Bettoni (filósofo de Curitiba), e como cada um de nós tem um banco de dados que difere no conteúdo, também subjetivamente temos diferentes níveis de consciência.

Prezados amigos noergólogos, noergófilos e noergófugos (estou aderindo), fica respondida dentro das minhas possibilidades a primeira questão proposta pelo amigo Fernando a respeito de níveis de consciência.

 

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista em Fisiologia (Bioenergética e Órgãos dos Sentidos) USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Psiquismo

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.