Arrazoados – 02 – Relativo ao “Talmidim”

Arrazoados – 02 – Relativo ao “Talmidim”

02 – ARRAZOADOS

Referente ao Talmidim II

 

Leitura agradável que recomendo.

“Venham a mim, todos os que estão cansados e oprimidos (sujeitos), e eu vos aliviarei. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, Pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Matheus 11. 28 a 30.

Essa afirmação é própria de quem queria reformular o Judaísmo, pois na infância recebeu outro tipo e programação cerebral, diferente da ministrada pelos rabinos. Jesus conseguia pensar por outras perspectivas, devido seu estágio no Egito, e depois ao se desenvolver e chegar a Sumo Sacerdote na Ordem de Melquisedeque.

Sejamos todos nós humildes e abertos para aprender de modo concreto direto e objetivo, e depois alcançar as abstrações, níveis que caracterizam o ser Filósofo Pragmático.

  1. Historicamente, de acordo com as escrituras, o menino Jesus foi criado até os 12 anos no Egito, onde as crianças eram levadas obrigatoriamente aos Templos para aprender desde os seis anos de idade. Aos dez anos, os mais evoluídos eram selecionados e eram iniciados em exercícios de introspecção profunda, para integração do Consciente (Eu Médio), com o Subconsciente (Eu Básico) para reforço de Ego. Depois fazia a integração do Ego com o Superconsciente (Eu Superior), para despertar “o olho de Horus” até os 14 anos.

  2. Podemos entender que esse tipo de esquema educacional, quanto às idades, se repitam na Judéia, pois Moisés e os seus seguidores certamente o levaram no Êxodo, que foi depois dos tempos do Sábio Inhotep que pregava que Deus é Amor. Como Jesus não foi criado sob o jugo dos Rabinos da Judéia, e se decorou a Torá, decorou sem a imposição de idéias dos Rabinos no Beit Talmud, pois já trazia uma formação básica do Egito até os 12 anos.

Atualmente a tecnologia “vem produzindo transformações profundas na maneira de as pessoas se relacionarem com os antigos paradigmas de comportamento”, e como com a Psicotecnologia atualmente disponível, essa integração dos três aspectos da Consciência pode ser feita em no máximo 24 horas de exercícios para jovens de 11 a 14 anos.

Se alguém duvida me permita instruir em vinte e quatro horas os meninos (as) entre onze e quatorze anos, de qualquer Igreja, de qualquer denominação, ou, centro espírita, ou ainda de qualquer escola ou nível de escolaridade, e esse fato será evidente para quem quiser ver.

Os maiores de 12 anos e menores de 18 anos em 24 horas. Maiores até 28 anos em 24 a 32 horas. Maiores de 28 anos até 49 anos em 32 horas. Maiores do que 60 anos são mais difíceis, mas não é impossível para uma minoria de 10%.

Todos poderão aprender a transferir energia para ajudar doentes por enfoque mental adequado. Nem todos poderão aprender a fazer comunicação subjetiva, mas muitos farão telepatia, vidência e clarividência. É incrível como todos os Sistemas Organizados de forma arbitrária, a hierarquia dominante fecha suas portas aos novos conhecimentos, que de certa forma invalida alguma crença.

Acredito que o Senhor Jesus, segundo dados históricos, ao ser levado de volta à Judéia aos 12 anos, talvez para o Bar Mitzvá, levava do Egito instruções e um desenvolvimento mental fora do comum. Esse fato está historicamente registrado na Bíblia como uma surpresa aos “doutores da Lei”, de sua época, na Judeia.

Depois, nas escrituras, há um intervalo em que não se menciona nada a respeito da vida do adolescente e do adulto até os 30 anos, e por essa razão cabe todo tipo de suposições. No entanto em Hebreus há a insistência em mencionar o Senhor Jesus como “Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque”.

Melquisedeque, Rei de Salem, surpreendeu Abrão com ações psíquicas que o levaram a pensar e nomeá-lo como“Sacerdote do Deus Altíssimo”. A ordem dos acontecimentos registrados permite supor que Melquisedeque deve ter formado discípulos e ao falecer, eles mantiveram algum tipo de organização que preservou os conhecimentos, daí “Ordem de Melquisedeque”.

Melquisedeque foi contemporâneo de Inhotep, este também conhecido pelas habilidades e conhecimentos, e nomeado Hermes Trimegisto pelos gregos (Três vezes mestre de conhecimentos reservados).

Como a Bíblia cita Melquisedeque como o que não tem origem, e na época só “tinha origem” os descendentes registrados da linhagem de Sem, Cam, e Jafet, está claro que Melquisedeque era de outra linhagem, e se não era Egípcio, poderia ser descendente dos Polinésios, os quais detinham o mesmo tipo de conhecimento reservado dos Egípcios.

O título “Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque” permite deduzir que o Senhor Jesus, em algum tempo entre os 12 anos e os 30 anos, frequentou a Ordem e aprendeu tudo o que deveria aprender. Daí como escreve o douto Pastor Ed Renè Kivitz referindo-se ao Senhor Jesus, “Eu também tenho um jugo (uma ascendência pelo poder que vem de dentro), também tenho uma forma (perspectiva) de interpretar a Torá, também tenho uma forma (perspectiva) de dizer qual é a vontade de Deus, também tenho uma interpretação para lhes ensinar como Deus deseja que vocês vivessem”.(do Livro Talmidim, 001, pag.7).

“Mas Jesus é diferente dos rabinos de sua época… Jesus está chamando você para andar com ele e ser um de seus discípulos”.

Sim, está correto, pois todos poderão ser Talmid e fazer parte do grupo de Talmidim, lendo as escrituras, crendo nas palavras do Senhor Jesus, e por essa razão devem aprender a desenvolver as habilidades psíquicas que Jesus ensinou aos discípulos de modo reservado, conhecimento esse possivelmente retido no Vaticano, e não se encontra na Bíblia Canônica.

Segundo os registros de João 14: 12, O Senhor Jesus diz o que é possível a todos, ou, o risco é receber nem metade da doutrina completa, ficar com as informações fantasiadas na informática (o leite), e desconhecer as possibilidades psíquicas, que na época eram denominadas espirituais, e que conferem Conhecimento (o alimento sólido).

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista em Fisiologia (Bioenergética e Órgãos dos Sentidos) USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Arrazoados

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.