Arrazoados – 05 – Arrazoados conclusivos

Arrazoados – 05 – Arrazoados conclusivos

ARRAZOADOS CONCLUSIVOS

Faço algumas colocações para as conceituações básicas com um raciocínio linear e aceito questionamentos, mas aconselho que antes experimente a prática sem preconceitos. Dê um salto de Lono (Intelectual) a Kane (filósofo pragmático). Deixemos que os da primeira categoria evoluam mais.

As pessoas nascem instintivas, crescem instintivas e intuitivas, desenvolvendo até os sete anos o emocional básico relativo aos instintos. Até os sete anos na média raciocinam de modo dedutivo, mas continuam intuitivos. Crianças não têm capacidade analítica, pois o homem começa como um ser natural tal como os demais seres naturais.

A partir dos oito anos continuam instintivos e emocionais intuitivos, e na média começam a desenvolver o raciocínio do tipo humano dedutivo-indutivo, que permite que se iniciem na comunicação, ouvindo informações e fazendo questionamentos, o que é incrementado aos 10 anos de idade quando aflora a imaginação.

Se não têm escolaridade e não têm treinamento racional, elas permanecem psicologicamente imaturas, isto é, psicologicamente inseguras, fenômeno esse que acompanha um grande número de indivíduos até idade avançada. Imaturos questionam, mas não sabem conviver com as incertezas. Assim sendo, uma pessoa imatura de qualquer idade, é um prato feito para os políticos de todo tipo. Todo político oferece certezas e faz promessas, e geralmente vivem do tipo de política que escolheram.

Política é a arte de se comunicar com as pessoas e de convencê-las de que alguma razão proposta é verdadeira, transformando as razões apresentadas em Crenças. Crença é tudo aquilo que o indivíduo acredite como verdade, e que passe a fazer parte de sua Realidade Pessoal.

Quando as pessoas se desenvolvem tendo oportunidade de escolaridade na escola média, já no Colegial, aprendem a discernir o que seja provável do que seja pouco provável, e mesmo o que é improvável, isso quando o professor é competente e maduro. Esse tipo de raciocínio se torna mais concreto e objetivo no nível Universitário beneficiando o discernimento de quem o faz.

Um raciocínio lógico e razoável suportado pelo discernimento das diferentes possibilidades, e das probabilidades de as possibilidades serem efetivas, permite que se desenvolva o Bom Senso.

O bom senso é fator de equilíbrio mental e dele decorre o equilíbrio nas intenções, e consequentemente nos pensamentos e nas ações que caracterizam as pessoas psicologicamente maduras. Pessoas maduras sabem conviver com as incertezas, mas com bom senso, e isto define o grau de maturidade psicológica.

Deus é Incognoscível, Inescrutável e Insondável. Ninguém conhece Deus.

A existência de Deus no homem é um sentimento. Ou a pessoa sente que Deus existe, ou, não sente.

Não há condição de estabelecer raciocínios lógicos razoáveis e prováveis a respeito de Deus, por Ele ser Incognoscível. Assim sendo, somente é possível estabelecer raciocínios lógicos, até razoáveis, se bem que pouco ou nada prováveis a seu respeito. Este tipo de raciocínio, que desconsidera a necessidade de comprovação, caracteriza os místicos que não levam em conta a ciência.

Os místicos que aceitam a ciência e buscam explicações para todo tipo de fenômenos são denominados místicos esotéricos, pois buscam (em reservado) as práticas psíquicas que resultam em habilidades psíquicas. O místico comum não aceita o místico esotérico, pois prefere a imaginação com fantasia.

Deus é Espírito? Então importa que os que o adoram, o adorem em espírito e Verdade.(João 4: 24). As pessoas que não alcançam os processos de abstração, os quais estão além dos processos de ser lógico, razoável, concreto, direto e objetivo, necessitam de algo concreto para poderem pensar, e por essa razão, consideram o Homem Jesus como Imagem de Deus. Na mesma Bíblia que usam, está a proibição de fazer “imagens” do que seja considerado Espírito, e de outro lado encontramos afirmações em contrário, como em Hebreus, o que deixa claro que a Bíblia foi escrita por homens com diferentes níveis de conscientização, e sendo considerados inspirados por Deus, apesar das incoerências.

Uma pessoa de Bom Senso, que sente que Deus existe, somente pode dizer:- Sinto que Deus existe. Isso passa a ser uma certeza a base de um sentimento, uma Crença. Assim sendo nenhum tipo de Teologia baseada em mística pode ser estabelecida sem que haja fantasias, metáforas e alegorias e naturalmente comparações, pois o homem comum só pensa por comparação. Por exemplo, toda vez que um Teólogo pensa em expressar as qualidades e as necessidades de Deus, se expressa mencionando qualidades e necessidades humanas. Todo curso para formação de teólogo é Latu Senso, e um teólogo é um especialista em algumas coisas que todos desconhecem, inclusive eles. Não é possível haver curso de Teologia Estricto Senso.

O que nos resta pensar e fazer dentro da lógica, da racionalidade e do Bom Senso que Deus dá como dom ao Homem? Resta-nos usar o Bom Senso para buscar um Melhoramento Pessoal, dentro do que seja lógico razoável e provável.

Como eu posso fazer isso?

Nós temos uma Consciência, supostamente à imagem e semelhança de Deus, e por essa razão somos “os templos do Espírito Santo de Deus” como pessoas. Com boa vontade podemos avaliar nossa condição de humanos, e supor que estamos todos interligados pelo Espírito Santo de Deus, que habita em cada um de nós. Paulo, 1º aos de Corinto 3: 16.

Como evitar permanecer como sepulcros caiados, ao invés de templos do Espírito Santo? O sentido da lógica com racionalidade e em equilíbrio, o Bom Senso que dá o discernimento nos pensamentos, atitudes e ações poderiam ser uma boa medida? Talvez a integração do Ego com o Superconsciente seja o caminho. A certeza vem com o desenvolvimento de habilidades psíquicas que permitam ter experiências transpessoais, um vislumbre do que seja a transcendência de Deus, sendo onipresente, onisciente, e até onipotente nem que seja só por alguns segundos ou minutos.

Podemos mudar para melhor os padrões de comportamento social (moral) e os valores relativos ao relacionamento com os semelhantes (éticos), e a isso foi denominado “conversão” nos Evangelhos. Assim sendo, a conversão é um Ato Moral Consciente. Cada um de nós humanos se salva na medida em que toma Consciência de que esse é o caminho do desenvolvimento da “espiritualidade”. Podemos tomar como modelo as idéias e pensamentos do Senhor Jesus para essa conversão. Paulo, 1º aos de Corinto, 2: 16. Para discernir, é bom saber, que a Mente é a alidade que a Consciência usa para fazer enfoques no cérebro, resultando nas ideias e nos pensamentos. Assim sendo, dispor da mente de Cristo é saber dispor de suas ideias e de seus pensamentos, de suas instruções, sem mais fantasias e ou confusões.

O Conceito de Espiritualidade está confuso e mistificado pelas teologias das seitas e religiões nas Igrejas. É preciso saber separar o Conceito de Espiritualidade dos conceitos relativos às habilidades psíquicas.

Temos notícias históricas, através da tradição oral e depois escrita, desde a mais remota antiguidade, mais do que 11.000 anos, de que o homem apresenta habilidades psíquicas, em todas as culturas dos diferentes continentes, com ou sem psicoreligiosidade, com ou sem espiritualidade.

As Habilidades psíquicas na antiguidade, pelo mistério que encerravam, eram denominadas Magia. O que era considerado pequena magia, seria curar plantas, animais e pessoas, pela ajuda que se faz com transferência de alguma forma de energia por enfoque mental adequado. O que era considerado grande magia, seria atuar sobre os elementos da natureza, como mover ou parar os ventos, e com isso, produzir ou acalmar tempestades. Fazer chover ou parar as chuvas. Hoje esses fenômenos se enquadram dentro da Psicocinesia.

Outro tipo de “magia” era saber se comunicar subjetivamente, percebendo informações ou transmitindo informações diretamente de cérebro para cérebro. Hoje é conhecido como Hiperestesia, diferindo em grau a telepatia da vidência, e da clarividência.

Todos esses tipos de fenômenos são observados naturalmente em 3% da humanidade, antigamente, ontem e hoje. A maior parte dos psíquicos “naturais” com facilidade para hiperestesia é de sangue tipo B e AB. Curiosamente o tipo básico mais antigo é o O. O tipo A é mutante do O, e o B é mutante do A. O tipo AB é resultante do cruzamento de A com B.

Nos tempos do Senhor Jesus esses fenômenos foram definidos como Milagres. Magia ou milagres são apenas rótulos. Segundo uma resposta do Vaticano, o senhor Jesus teria sangue tipo AB (relativo ao Santo Sudário), portanto o homem Jesus teria facilidade para curas e hiperestesia.

Espiritualidade pode ser definida como um ato moral consciente, pois o homem desperto se apresenta Criativo e Construtivo como Deus que é a sua origem, e honesto puro limpo bom e positivo como convém ser em relação aos seus semelhantes. O homem como pequeno deus (Salmo 82: 6 e 7), se define quando é capaz de, por enfoque mental adequado, e respeitando os semelhantes, produzir fenômenos objetivos com enfoque mental subjetivo.

Há uma estória antiga, da qual desconheço a origem, mas que diz: “Quando Deus criou o Homem, e conferiu divindade a ele, dotou-o com Consciência de Existir, e com discernimento, facultando a ele ser criativo e construtivo à imagem e semelhança do Pai. Então o demônio disse: – deixe estar, que agora eu vou sugerir ao homem que crie os sistemas organizados de forma arbitrária e suas hierarquias, cargos, funções, graus, diplomas, comendas, medalhas, níveis salariais, e assim crio a confusão que acaba com o discernimento.”

Se assim foi, assim começaram os sistemas organizados de forma arbitrária e entre eles as Religiões, Ordens, Executivos, Judiciários, Legislativos, todos com Normas, Princípios, Rituais de procedimentos elaborados pela Mente Humana, e a disputa que fazem entre si, como os únicos depositários da verdade, principalmente as Religiões no que seja subjetivo e o Judiciário no que deveria ser bem objetivo, Justo e Reto.

Cada Sistema Religioso é caracterizado por Normas, Princípios, Dogmas e ou Fundamentos, e Rituais próprios de cada Sistema. O demônio para completar sua obra deixou instilado que: “tudo que estiver fora dos fundamentos de cada uma das religiões, é do demônio”. O caos! Tudo o que estiver fora das Normas governamentais de qualquer sistema é rebeldia. Tudo isso tomado como sendo a Verdade de cada Sistema Organizado e arbitrário se transformou em CRENÇA para os que não alcançam a lógica razoável com abstrações.

A Fé na existência de DEUS, associada a algum tipo de CRENÇA resultou em CONVICÇÃO.

As convicções discordantes entre pessoas inteligentes e de mente aberta admitem trocas de idéias e de pensamentos que não tem fim, pois discutem temas lógicos, até razoáveis, porém pouco prováveis.

Quando as Convicções são associadas à IGNORÂNCIA, resultam em FANATISMO e todas as demais conseqüências. Como há diferentes níveis de Ignorância, há diferentes níveis de fanatismo, desde o xiita religioso ao torcedor de algum time de futebol que se torna violento, o demônio que há dentro de cada um vence! Se a árvore se conhece pelos frutos em termos religiosos, o comportamento social define os demais.

A volta do discernimento deve começar por separar as Habilidades Psíquicas do Conceito de Espiritualidade.

Como fazer isso?

Muito simples, provando que as habilidades psíquicas independem de espiritualidade. Dependem de exercícios que estimulem a ação, ou mesmo a formação de novos circuitos neurológicos por neuroplasticidade.

Então o que pode ser espiritualidade? Quando o indivíduo muda padrões e valores comuns e busca o melhoramento pessoal, pode ser Criativo e Construtivo como se supõe que a divindade seja, e Honesto, Puro, Limpo e Bom como convém ser em relação aos seus semelhantes. Isso pode definir espiritualidade, pois o indivíduo se torna Justo e Reto.

Como podemos experimentar Habilidades Psíquicas se não somos psíquicos naturais? Os exercícios existem e podem acabar com o mistério nesse sentido. É uma questão de treinamento para os esclarecidos, e/ou  para as camadas sociais menos desenvolvidas intelectualmente.

Quer experimentar? Funciona para todos que tenham um cérebro saudável. Se houver alguma barreira psicológica é possível que seja removida com amortecedores psicológicos.

Com 16 horas de exercícios qualquer pessoa, seja ela, ou não, de qualquer igreja e/ou de qualquer religião aprende a ser “curador” psíquico.

Com mais 16 horas e um bom número de pessoas, sejam elas, ou não, de qualquer igreja e de qualquer religião podem desenvolver hiperestesia, fazendo no mínimo telepatia.

Os mais evoluídos em termos de circuitos neurológicos poderão fazer “vidência” e “clarividência”, além de serem curadores.

Parece que em termos de aspecto e atividade física o Homem já atingiu o máximo possível. Há padrões de beleza e de agilidade impressionantes.

Agora, em termos de Habilidades psíquicas, os naturais são no máximo 3% de uma população e há muito para a psicotecnologia aplicada fazer, sem mistérios, ou, fantasias a despeito desta ou daquela crença.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista em Fisiologia (Bioenergética e Órgãos dos Sentidos) USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Arrazoados

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.