Aos que gostam de refletir sem barreiras limitantes

Aos que gostam de refletir sem barreiras limitantes

Aos que gostam de refletir sem barreiras limitantes

A Realidade Interna é Pessoal, é individual, pois depende do nível de informações havidas anteriormente, e estas do tipo de filtro mental estabelecido anteriormente, e do nível de experiências práticas e do nível de desenvolvimento de raciocínio de cada um. Isso justifica as diferentes interpretações e atitudes que cada indivíduo toma diante de escrituras consideradas sagradas.

A Meditação Dinâmica, como reflexão, depende do nível de informação, do nível de experiências, e do nível da capacidade de imaginação. Leia tudo o que passar por sua mão, perceba a perspectiva usada na escrita, entenda ou perceba o significado da informação sob essa perspectiva, se conscientize, associe o entendimento com outros sob outras perspectivas, e um dia se percebe fazendo abstrações. Depois procure meios de ter Experiências Práticas Pessoais para comparar seus resultados com os das experiências dos outros. A idade desse amadurecimento psicológico depende da atitude de cada indivíduo em cada ciclo de sete anos.

O grande problema de todo Teólogo é a Teologia adotada e desenvolvida pelos homens. Os amigos bem sabem, que a Teologia é uma disciplina, onde o homem intelectual se preocupa em atribuir a Deus pessoalidade, personalidade e localidade tal como “sentado no seu trono de graça no alto dos céus”, sendo Ele onipresente, qualidades e características, e mais ainda as preocupações com relação à hipóteses a respeito de seus negócios, planos, desejos e vontades, contrapondo-se ao Iluminado Apóstolo Paulo (I Cor. Cap. 2 Versos. 16) e ao esclarecido Salomão (Eclesiastes 5 de 1 a 7). Se a nossa Consciência, apenas uma microbolha de Espírito, é não local, por qual razão a Consciência Deus seria para os Teólogos?

Como indivíduos, em um físico, somos locais, mas nossa Consciência é não local, por ser superior à energia quântica, que comprovadamente é não local. A Consciência do homem pode, por focalização adequada, mover a energia quântica e produzir efeitos objetivos e subjetivos.

Lembremo-nos sempre que há uma Teologia maometana, budista, xintoísta, hinduísta etc. etc. A teologia é mais direcionada para satisfação do homem realista e objetivo, enquanto ainda não evolui para abstrato. No entanto, como atribuir qualidades ao Incognoscível, Inescrutável e Insondável? Portanto, são incoerências convenientes para ter o que dizer ao Homem Natural como imaturo, e ao Carnal como intelectual, concreto, direto, procurando objetividades.

No entanto depois afirmam que, segundo Jesus, “Deus é Espírito e importa que os que o adorem, o adorem em Espírito e Verdade”.

Uma vez que Deus em Espírito é abstrato, resta-nos apenas imaginar, baseados em nossas percepções ou em nossas vivências passadas e atuais, ou então “sentir” que é uma Consciência Universal.

Nossa percepção, como já comentei, depende da bolha de informações em que estamos e do modelo de realidade em que vivemos com nossa imaginação. Dispondo-se a sair da bolha de informações ortodoxa e desejando perceber outros modelos, ampliamos o nosso nível de Consciência, mas o bom mesmo é estar fora dessas bolhas limitantes.

Vamos partir de uma realidade comum e aceitável. Somos uma Consciência que ao que parece é qualidade em um Campo limitado de Espírito. Vamos lembrar que Espírito é sinônimo de Energia. Essa Consciência é o nosso Eu Superior. O Eu Superior se manifesta através da Mente, alidade mediante a qual o Self como consciência inteligente faz focalizações no cérebro, e atuando sobre a matéria, possibilita em nível de Consciente, fazer enfoques objetivos, ou, enfoques subjetivos.

Como Deus é Espírito e fomos criados a imagem e semelhança de Deus, somos uma Consciência em um Espírito, um campo de energia limitado, microbolhas de Deus, que é um Espírito Consciente Ilimitado.

Ora, a divinização do homem pela sua aproximação com Deus, não implica em apropriação no sentido de tomar o lugar de Deus, mas de se tornar mais próprio para se tornar mais similar à sua origem, desde que a afirmação bíblica no Gênesis por princípio seja verdadeira. Neste caso, afastar-se do lado objetivo (Ego) e voltar-se para o lado subjetivo (EU), como introspeção, é afastar-se do material para aproximar-se do Espiritual. (Lucas 17: v. 21 informa.)

Todos nós que buscamos estamos em peregrinação espiritual. Há um detalhe que poderia ser um entrave ou uma ajuda, dependendo de em que bolha se está: “Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. ” I Coríntios Cap. 2: v. 10.

Deus Imanente está em cada um de nós.

Imanente: “o que existe sempre em um dado objeto e inseparável dele” (como adjetivo). “Diz-se daquilo de que um ser participa, ou a que um ser tende, ainda que por intervenção de outro ser.” (Filosófico).

Assim sendo, Deus como Criador de tudo o que existe, e “tudo o que existe, existe por Ele, e nada do que existe, existe sem Ele”, não há dúvidas quanto ao adjetivo.

Quanto ao filosófico também não há dúvidas, pois todos nós que tendemos a Ele participamos em maior ou menor grau de consciência, sujeitos que estamos a um maior ou menor grau de revelação, se bem que sempre temos a chance de expandir a consciência, na medida em que aceitamos ir mudando de paradigma. Porque mudar só um pouco, na mudança de padrões de comportamento e valores éticos, e não dar continuidade ao processo?

Transcendente: “Que transcende; muito elevado; superior, sublime, excelso”. Aqui também estamos de acordo, pois facilmente entendemos que no plano finito se repetem as coisas do infinito, no Todo.

No plano finito temos escalas de energia vibratória que se repetem em oitavas. Uma série de oitavas que se repete em dimensões. Assim como uma oitava tem seus harmônicos inferiores e seus harmônicos superiores, as dimensões se repetem em harmônicos superiores a partir das três dimensões do nosso plano objetivo até o infinito, relativo a nossa ignorância, ou finito no UNO transcendente que é o TODO Imanente.

Como Deus em Si mesmo é Harmonia, e tendo criado tudo o que existe, em todos os planos e níveis, também em Harmonia, é possível que Consciências de diferentes níveis de Conscientização, estejam obedecendo a um plano de Harmonia Universal.

Jesus o Cristo, veio trazer um plano de Salvação para os diferentes níveis de consciência do Homem, pregando o Amor a Deus e o Amor ao próximo, como uma chave de passagem, de um nível de consciência para outro, numa época em que prevaleciam, e ainda prevalecem como valores, a segurança pessoal em termos de posse (casa, comida, valores de troca) e os prazeres sem controle, do excesso de comida como apetite exagerado e sexo sem medida, que levam à chamada primeira tentação: “converter pedras em pão”; e a consequente mensagem bem atual para todos -: “nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.”

Prevaleciam e ainda prevalecem os prazeres que o poder da política social e a definição de autoridade permitem, escravizando os demais, segregados em classes sociais, seja com o intelecto, seja com as finanças, com atitudes explícitas pela imagem da Segunda Tentação, que caracteriza os desmandos e os desatinos dos que estão no “pináculo de qualquer Templo”, pois na época e naquele local, essa imagem representava o máximo do poder dos políticos religiosos e dos religiosos políticos, pelo temor sugerido sobre uma população, mais ignorante que a de hoje.

Consideremos ainda o poder dos que dominam povos e todas as cidades da Terra, através da política social e da força, os quais se curvam ao mal em todos os sentidos, muito evidente na atualidade. Este quadro ainda é presente, pois a mensagem do Cristo, cujo Verbo veiculado através do Homem Jesus, ainda não fez efeito sobre a toda humanidade em evolução nestes dois mil anos e que, talvez, não são nada em termos de Eternidade.

Sem sombra de dúvida neste milênio a mensagem de Jesus o Cristo, quando entendida e obedecida, levou muitas almas a se Harmonizar com o Divino, favorecendo a comunhão do espírito com o Espírito, por identificação com o mesmo e reconhecendo a Harmonia e o Amor como base para que se estabeleça a justiça através da verdade, pois só o espírito de amor, a energia do pensamento em ação, proporciona o bom relacionamento entre consciências, quando as duas se dispõem a sentir o amor fraternal.

Curiosamente, um pastor e amigo, quando afirmava que a palavra chave da sua percepção espiritual é o relacionamento, talvez soubesse intuitivamente que já transcendeu por bem utilizar o amor a Deus e ao próximo, o nível de consciência do plexo cardíaco para o nível de consciência do plexo Laríngeo, bem desenvolvido, o que é atestado pela sua voz agradável e pela califasia, enfático sem ser pernóstico, bem como pela facilidade e clareza com que fala e escreve e ainda com a naturalidade com que sabe receber e dar pensamentos, certamente já abriu mais um portal da espiritualidade.

Sim, estou enfatizando aspectos positivos que devem ser bem conscientes e trabalhados, cuidando que o “pináculo do templo” não atrapalhe seus votos e obrigações até o ano 2.040. Tenho a certeza que nesse passo, vou viver, se Deus permitir, para ver explodir nesse prelado, centros de consciência superiores a esse, o que acredito estar bem próximo.!

Por alguma razão que Deus sabe qual e, eu apenas desconfio, o seu amigo dileto que me apresentou faz tempo, já tem aberto o penúltimo nível, antes de V.S. Talvez ele não tenha compromissos de ordem e tradição que o impeçam, mas serviu para aguçar a sua curiosidade. Como nada acontece por acaso, tenho a certeza de que verei as razões dessas coincidências, e do porque o intuitivo procura apoio no racional.

Fui dormir com essa indagação e eis que acordo de madrugada, pois “Deus ouve as orações dos que oram de madrugada”, lembrando com clareza do que já havia escrito, e se me apresentou repetir algo que já escrevi anteriormente, mas que agora o faço de outra maneira, desconfiado de que se eu o atingi o foi só em seu inconsciente.

A criança nasce e se desenvolve até mais ou menos sete anos, com facilidade de introspeção e abstração, de modo que “deixai vir a mim as criancinhas, pois delas é o Reino dos Céus”, expressa bem essa condição.

Depois dos sete anos desenvolve a imaginação, relacionando o seu mundo interior com as imagens do exterior, evocando as mesmas com facilidade. A partir dos 11 ou 12 anos desenvolve por processos associativos a capacidade de raciocinar tendo por base as imagens registradas como idéias, como um referencial.

O amadurecimento do raciocínio vem a partir dos 14 anos, e firmando-se aos 21 anos, quando o processo é normal nos tempos atuais. Não precisa sair de sua Igreja para observar que cada um tem um nível de entendimento e de compreensão, de modo que Um em cem mantém a capacidade de abstração, ao lado do raciocínio pleno. Outros são infantis em nível de imaginação e emoção. Outros se tornaram racionais, analíticos, objetivos, realistas, podendo ou não ser imaginativos. Outros são imaginativos, emotivos com vislumbres da fase de abstração.

A introspeção pode levar o racional e realista a experimentar o “gosto” da abstração total, experimentando-o “é preciso ser como as crianças para entrar no Reino dos Céus”. O imaginativo e emotivo tem mais facilidade para isso, porque está psicologicamente mais perto, mas pode ser imaturo e por isso se socorre dos realistas que sempre têm um pensamento lógico, até razoável, se bem que nem sempre provável, com o que pretendem dar mais segurança e menos dúvidas.

É por essa razão que alguns sentem Deus abstrato, imanente, transcendente, onipotente, omnipresente, sem necessidade de figuras. Outros precisam de suporte para a imaginação e alimentar a emoção, com a variedade de figuras de anjos, de santos, de inúmeras Marias, etc. como a variedade de deuses e homens divinos em certas religiões, como Rama, Krishina, Buda e etc.

Outros ainda, sendo racionais, objetivos e realistas, precisam de exemplos de atitudes e condutas, bem como de Alguém que diga “quem vê a mim vê ao Pai”, para Ter um suporte onde buscar o Pai abstrato. Jesus é um gênio! Ele e seus pensamentos e ditos vivem hoje na Mente dos milhões de indivíduos que estão em busca da sintonia com Deus. Quem sente Deus como uma abstração, um campo de energia Universal, resolveu uma boa parte dessa ansiedade.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Postado em : Reflexões

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.