A propósito do Treinamento para Desenvolvimento Mental e Psíquico.

A propósito do Treinamento para Desenvolvimento Mental e Psíquico.

A propósito do Treinamento para Desenvolvimento Mental e Psíquico.

Um médico, evangélico, considerado um cientista de renome na USP, resolveu experimentar os exercícios que eu passo para desenvolvimento mental e psíquico. Certamente como cientista, valoriza o conhecimento e dá parecer, não emite opinião. Opinião é crença fraca e inconsistente de quem, tendo cultura, não tem experiência, e evidentemente não tem conhecimento.

Ele fez o treinamento comigo em 1991, parecendo uma pessoa comum, em uma sala do Colégio Rio Branco, onde havia mais 60 pessoas. Ficou impressionado com o que ouviu, e com o seu resultado telepático com uma companheira de classe no final do treinamento. Ele deu a ela o nome de um paciente enfermo em situação complicada no HC. Ela descreveu o paciente, o seu problema de saúde e as condições em que se encontrava. Assim, satisfeito, ele se identificou e me deu de presente uns livros de sua lavra e autografados por ele.

Um dia esse senhor foi a minha casa e meu deu um cheque em branco, para que eu programasse o seu cérebro para vencer um tipo de desenvolvimento mental. Sorri e disse que me desse no lugar do cheque uma carta de recomendação. Ele conseguiu o que desejava e me deu a carta.

A Declaração eu a tenho, já está amarelada, pois está datada de 1991, elogiando as técnicas psicofisiológicas que uso como sendo eficientes. A declaração é em papel timbrado de um Centro de Pesquisas em Fisiologia Humana e ele assina como Diretor Executivo.

Alguns anos depois esse mesmo médico cientista foi convidado para dar uma conferência de abertura das aulas da Faculdade Teológica Batista, e a aula foi na Igreja Batista de Perdizes. Sob uma roupagem teologicamente aceitável, o médico cientista, se pronunciou a respeito da possibilidade de que o cérebro tenha (um ponto, ou, um local) que permite às pessoas de se comunicarem com Deus.

Anos antes dessa palestra, eu havia dado um Treinamento na mesma Faculdade Teológica Batista, no qual tive sucesso porque uma aluna e outro, dos poucos que permaneceram na sala, foram excepcionalmente bem em telepatia, para espanto dos demais. Eu havia dito na aula  a respeito da possibilidade de se sintonizar com os milhões de cérebros no Mundo, que têm informações, e a possibilidade de se receber informações por via subjetiva (telepática). No entanto, alguns conselheiros, pessoas que não tem a mínima noção a respeito das possibilidades naturais do cérebro humano, decidiram que eu não deveria prosseguir com os treinamentos nessa faculdade (?).

Ora, considerando que Deus está dentro de cada um de nós, conforme o Apóstolo Paulo em 1º aos de Corinto, Capítulo 3, verso 16, e mais capítulo 6, verso19, Paulo tem suas razões expressas na Bíblia. Também tenho, além das razões bíblicas, as razões comprovadas pelas experiências com inúmeras pessoas, curadas com a invocação do Espírito Santo. Diga-se de passagem, que essa ideia tem mais do que 11.000 anos, pois é da tradição oral polinésia e havaiana a possibilidade de contato com a Divindade, inclusive a possibilidade de alguns serem “amigos de Deus”, os quais são denominados Kanaloa desde a mais remota antiguidade.

Outro médico, da linha espírita, igualmente conferencista a respeito de cérebro e de sua fisiologia, com vídeos no You Tube, sugere que a glândula pineal seja esse ponto.

Minha opinião particular pode ser comprovada. Acredito que o “ponto” sugerido seja uma “situação subjetiva”, em que haja absoluto equilíbrio em uma Consciência, que em introspecção profunda, possa trabalhar centrada, enfocando igualmente o hemisfério cerebral esquerdo e o direito com o mesmo potencial de ação, onde a imaginação que ocorre no hemisfério cerebral direito é controlada pela razão lógica que ocorre no hemisfério cerebral esquerdo. A comprovação vem a cada pessoa que experimente os exercícios e verifique os resultados.

Possivelmente esse ponto de equilíbrio seja o que o senhor Jesus denominava de “O reino dos céus que está dentro de vós”. Curiosamente, na tradição oral milenar dos africanos, que falam o dialeto Yorubá, se menciona um local na cabeça que denominam Orun Mila, e que significa “o reino dos céus”, onde vivem as fadas os duendes e outras entidades sugeridas, ou seja, simplesmente “o reino dos céus” é o nosso centro de imaginação consciente e controlada.

No Havaí, pela tradição oral de mais do que 11.000 anos, há um lugar na cabeça que denominam Milu, e que é um centro de poder, ou, “o reino dos céus”. Os magos havaianos numa introspecção profunda criam um jardim imaginário, o Jardim de Tiki, onde se situam mentalmente, quando em Estado Alterado de Consciência, para trabalhar mentalmente com a imaginação controlada, e produzir fenômenos, que expressam as suas habilidades psíquicas.

Quando eu pedi a ele, o médico, depois de receber a Declaração, se ele não gostaria que eu preparasse gratuitamente 100 alunos médicos da Faculdade de medicina da USP, para que desenvolvessem mais a intuição, o que seria uma enorme ajuda nos diagnósticos, ele  me deu todas as desculpas possíveis do porque não podia fazer isso. Se os exercícios são cientificamente dosados, sem mística, por qual razão não poderia ser, um desenvolvimento de faculdades, que são naturais em todas as pessoas, e que apenas são reprimidas pela ignorância?

Na Faculdade Evangélica de Medicina de Curitiba eu dei três treinamentos com a presença do Diretor da mesma na primeira fileira de cadeiras. Dizem que Curitiba é o maior centro cultural do Brasil e de mente aberta. Pelo que ocorreu, penso que seja mesmo.

Eu tenho observado em dirigentes de outros sistemas organizados de forma arbitrária, que sejam regidos por normas, princípios e ou dogmas e rituais, a mesma conduta de não permitir que todos tenham a oportunidade de experimentar o desenvolvimento de habilidades mentais e psíquicas.

A impressão que fica é a de que a Psicotecnologia cientificamente aplicada poderia desfazer algum tipo de mistério que sustente as crenças nessas organizações onde predominam os pensamentos lógicos, até razoáveis, se bem que pouco, ou nada prováveis.

Este texto tem a finalidade de deixar claro que as pessoas diferem em seus níveis de Conscientização, por diferirem em seus níveis de informação, bem como diferirem nas perspectivas usadas em seus entendimentos, compreensão, e nível de percepção, por diferirem em sua capacidade de imaginação, a qual depende dos dados e informações disponíveis e entendíveis. Devido a esses fatores, apesar das divergências, a todos se deve o devido respeito, que deve ser recíproco, pois respeito é bom e todos gostam.

Segundo o Senhor Jesus, amar ao próximo, pode ser entendido como respeito ao próximo, que evidentemente nem todos têm a mesma oportunidade de esclarecimento, e quando a têm, podem não ter a devida percepção.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : A propósito de

4 Comentários


    • Fabiana S Santos
    • novembro 19, 2018
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Caro professor, estou passando há anos por grandes problemas: mesmo tendo formação superior e até mesmo um estrado pela UFPB, nunca consegui me firmar profissionalmente em nada. Casei nova, criei dois filhos e sempre o mantenedor principal de minha casa foi meu esposo. Agora, estou em profunda crise de identidade e me achando um completa inútil. Não tenho vontade de fazer nada; também tenho defict de atenção e minha memória de curto prazo está bem fraca. Tomei conhecimento do seu blog e estou a ler com esperanças de me reerguer. Seu blog é maravilhoso. Uma organização incrível.

      • Alberto Barbosa Pinto Dias
      • novembro 20, 2018
      • Responder
      • Cancelar resposta

      Prezada fabiana S. Santos "não há mal que sempre dure nem bem que nunca acabe" velho ditado que minha mãe dizia copiando a mãe dela. O primeiro passo v.s. deu quando reconheceu sua situação. me envie o seu tipo de sangue e sua idade para que eu possa pensar em termos de alimentação em primeiro lugar. Qual o curso feito e qual o tema do mestrado depois vou sugerir mais coisas, Vamos usar os e-mail que torna mais fácil a comunicação

    • Denise
    • outubro 10, 2015
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Admiro muito sua inteligência... Agora tenho oportunidade de aprender muito mais... grata por isso

      • Alberto Barbosa Pinto Dias
      • outubro 11, 2015
      • Responder
      • Cancelar resposta

      Denise, agradeço seu apreço, estou às suas ordens para qualquer outro esclarecimento.Dias

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.