A Consciência evolui

A Consciência evolui

 A Consciência evolui

A Consciência evolui, usando o Nível Mental, principalmente quando há enfoques em frequências vibratórias de níveis superiores, onde a chave de abertura é o Amor pregado pelo Senhor Jesus e “simbolizado” pelo coração.

Enquanto o Senhor Buda pregava o desapego às coisas materiais, relativas aos centros de Energia médios e inferiores, o Senhor Jesus pregava o Amor como sentimento, que além do desapego inclui o respeito à Divindade, e uma entrega total pelo bem do semelhante e de uma comunidade.

A Consciência nesse nível é percebida quando “dói” o plexo cardíaco, como estar “com paixão”, ou, uma emoção forte que se manifesta no peito, quando há a intenção de doação plena, de entrega no sentido físico emocional e mental a outro, e ou a outros indivíduos.

Ultrapassado este estágio, há a completa liberação para o Nível de Consciência que permite a boa comunicação por palavras gestos e atitudes. É o saber receber como o saber dar, sem bloqueios psicológicos ou limitações. É quando as palavras fluem com facilidade de modo sintético, mas claro, manifestando a segurança que o “Espírito da Verdade” pode conferir. O discurso é natural e não com leituras de textos escritos por terceiros, e que soam vazios na alma de quem lê influenciando quem ouve.

Um pouco mais de expansão de consciência, e a paz interior mais a estabilidade emocional abrem as portas para a comunicação subjetiva, onde “nada há de oculto que não venha a ser revelado”, pois tomamos consciência do nível de percepção que ocorre quando há o fenômeno de comunicação subjetiva de cérebro a cérebro, de comunicações em proximidades nos hiperestésicos, ou mesmo telepáticas. É o desenvolvimento do dom da Visão que permite o esclarecimento, relativo às frequências vibratórias superiores, que estão fora do alcance dos órgãos dos sentidos, e nos livram da Ignorância a respeito das subjetividades.

O último nível superior dado ao Homem é quando conscientemente a Consciência Individual participa do inconsciente coletivo e mais além.

Se a Consciência é faculdade do “Espírito”, e a inteligência é o resultado da ordenação e memória dos enfoques mentais subjetivos, principalmente aqueles bem sucedidos nas experiências objetivas, logo toda Realidade é subjetiva, ou em outras palavras, toda Realidade sendo em campos de energia é “Espiritual”, neste Mundo ou em outro “Mundo”, ou, em qualquer “Dimensão”, onde Espírito possa ser sinônimo da Energia ligada ao fator Consciência.

A Consciência é um Campo de Energia denominada “Espírito”, que possui como atributos ser Inteligente e ser capaz de exercer Vontade. A Consciência age sobre o cérebro através de uma alidade, um seu prolongamento denominado Mente que permite que a Consciência faça Focalização no cérebro.

Todas as percepções gravadas no cérebro, relativas a impressões objetivas e subjetivas passam a serem pontos de referência, e constituem o Subconsciente, ou Banco de Dados e Informações.

Esse Banco de Dados está à disposição da Consciência que, se equilibrada, organiza os mesmos em pensamentos, e depois conota os pensamentos de modo lógico e razoável como ação intelectual.

Quando a ação da Consciência é mais evoluída, a ação intelectual distingue o que seja razoável e provável do que seja razoável, mas pouco provável e mesmo improvável. Um passo além é percebido pela capacidade de fazer abstrações inteligentes, lógicas, razoáveis e prováveis.

Assim sendo, há as percepções intrapessoais, as quais permitem que a inteligência trabalhe em nível Intrapessoal, regulando o funcionamento de órgãos internos, inclusive interferindo para regeneração dos órgãos afetados, justificando-se o termo “autocura” e a “cura” de terceiros.

Há as percepções Interpessoais que permitem as ações objetivas e ou subjetivas no relacionamento entre pessoas. Há as percepções e as ações inteligentes transpessoais que vão muito além das pessoas.

Sob o ponto de vista Pragmático há quatro níveis de Consciência:

1-    O Nível Consciência onde há Inteligência comum que permite o relacionamento objetivo com o ambiente e com as demais pessoas.

2-    Um Nível de Consciência que se manifesta quando o indivíduo percebe que por enfoque mental adequado, consegue mobilizar uma forma de energia, que ainda não é detectada pela aparelhagem dos físicos, exercendo influência sobre outros seres vivos, como vírus, bactérias, protozoários, plantas animais e pessoas. Podemos dizer que a Consciência trabalha em outra Dimensão de frequências vibratórias, que atualmente os físicos denominam Energia Quântica.

3-    Um Nível de Consciência que permite que o Indivíduo se contate com outro cérebro e colha informações que estejam gravadas no subconsciente do mesmo, ou, transmita informações de modo direto, subjetivo, que inclusive pode ser uma ordem, como em um processo “hipnótico” sem palavras.

4-    Um Nível de Consciência plena que permite perceber as causas de um problema que afeta um terceiro, e em seguida projetar energia corretiva de modo subjetivo, ou, aventar uma solução objetiva para corrigir o problema.

5-    Entendemos por Alma as qualidades adicionadas à uma Consciência.

6-    A uma pessoa desenvolvida e conectada com o Espírito Santo de Deus denominamos “o amigo de Deus”, e esse pode fazer milagres acontecerem.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Postado em : Consciência, Inteligência e Realidade

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.