02 – Consciência, Inteligência e Realidade

02 – Consciência, Inteligência e Realidade

Consciência, Inteligência e Realidade   (02/18)

       Nossa Consciência é um Campo de energia vibratória. Esse Campo de Energia Vibratória é diferenciado em três diferentes níveis de frequências vibratórias, e são três as “dimensões” onde pode agir a percepção humana.

 

       Podemos constatar que nossa Consciência é Trina, pois percebemos que ela atua com pelo menos três aspectos bem distintos. Um primeiro aspecto é o nível Consciente da Consciência e é o que dirige a atenção quando há necessidade de concentração em uma fonte de informações externa ao nosso corpo. Este aspecto também dirige a atenção na fixação dos pontos de referência no banco de memória subconsciente, mediante enfoques internos, e com ordenação por setores. Também é responsável por análises e questionamentos. O nível consciente nos proporciona as ações no nível do intelecto, e é responsável pelo Bom Senso nas avaliações do que é provável pouco provável e mesmo improvável. Essa evolução mental é que caracteriza a maturidade intelectual. O nível consciente da Consciência pode ser denominado de Eu Médio, por perceber e intermediar os outros dois aspectos.

 

       Um segundo aspecto da Consciência é percebido quando estamos introspectivos, fazendo os enfoques no banco de memória, e refletindo a respeito dos dados e informações adquiridos das fontes produtoras de estímulos externos. Este aspecto interno tem a haver com a memória denominada subconsciente pela psicologia, e é parte de um Eu Básico, um Self que se manifesta de modo independente em alguns fenômenos ocorridos em estados alterados de Consciência, como é o estado sonambúlico por exemplo. Ele regula e comanda o automatismo neurológico dos aspectos fisiológicos de todas as glândulas, órgãos internos e musculatura. É o responsável pela produção e armazenamento de imagens que podem ou não estar associadas à ação do Consciente, bem como a produção de sentimentos e emoções. É um Eu que funciona como robô, pois depende do tipo de informações impressas no cérebro. No entanto é o nosso lado forte, pois uma vez bem impressos os comandos (aprendizado), ele executa. Em outras palavras, o temperamento pode ser educado resultando no caráter e este, mediante a habilidade do Eu médio, mostrar diferentes personalidades adaptadas às diferentes circunstâncias.

 

       Um terceiro aspecto da Consciência é percebido quando estamos nos conscientizando de informações, que não chegam à Consciência através dos órgãos dos sentidos físicos, mas chegam diretamente de cérebro a cérebro. Esse Self é denominado Eu Superior. O Eu Superior é o aspecto da Consciência que permite que a mesma se comunique com as diferentes frequências de energia do espaço Cósmico através do Cérebro e suas áreas físicas de registros de informações, como são os neurônios da Área Pineal e os das zonas sensoriais subjetivas, Psíquica e Gnósica, interligadas por neurônios de associação. As impressões recebidas são armazenadas no Banco de Memória do subconsciente e podem ser percebidas pelo Eu Médio ou Consciente, quando há integração deste com os demais.

 

       O Self que tem a percepção dos outros dois Selfs pode ser chamado de Eu Médio por fazer a intermediação Consciente dos outros dois, e é denominado nível Consciente da Consciência pela disciplina da Psicologia. O Eu Médio pode desenvolver a lógica racional e o bom senso, ampliando a ação da Consciência como um todo no Mundo Exterior ao Consciente, e no Mundo Interior Consciente.

 

       Assim sendo, o Psiquismo do Homem atua à custa das informações registradas no cérebro, obtidas por enfoques mentais objetivos através dos sentidos e, dos enfoques subjetivos através dos neurônios sensoriais para percepção subjetiva, todos localizados nas áreas sensoriais do cérebro. Estas mais a psico-motora são o Campo de Ação da Consciência como um todo.

 

       Portanto, a Consciência é um Campo de Energia Consciente e Inteligente que atua no cérebro por enfoques mentais. A Mente é o Elo, a Alidade, o instrumento através do qual a Consciência faz os enfoques mentais direcionados pela mesma. A Mente é referida como “cordão de prata” que une a Consciência ao Corpo Físico, percebido por ocasião das saídas corpo do Eu Médio associado ao Eu Básico. Esse tipo de conhecimento é próprio de quem tenha saídas do corpo de modo consciente. Quem não tem a experiência, recebe informações de quem tem, e acredita como informação, se quiser, ou, quando puder entender.

 

       Os religiosos da linha judaico-cristã que não tenham essa experiência, e não crêem na informação de terceiros, mas acreditam na Bíblia, podem ler Eclesiastes 12, versos 6 e 7, onde verificamos:- “antes que se quebre o cordão de prata”, o que sugere a separação da Consciência do corpo físico, pelo rompimento do “fio de prata” na hora da morte. O Fio de Prata pode ser percebido ligando as cabeças de pessoas que estão em sintonia mental. Certa vez, saindo do corpo, eu percebi o fio que ligava o corpo luminoso fora do corpo ao corpo físico na região do Plexo Solar e que, na volta, o processo de entrada para incorporação, que foi consciente, o foi pelo Plexo Solar, incorporando primeiro a bacia e as pernas, depois o tronco e por último a cabeça. Só mesmo vivenciando para entender plenamente e acreditar.

 

       Para que não haja dúvidas, a Consciência é um Campo de Energia de alta frequência vibratória, superior às freqüências vibratórias que caracterizam a Energia Quântica, que segundo os físicos, preenche os espaços como “espuma quântica”.               A Consciência tem condição de mobilizar a Energia Quântica por enfoque mental adequado no cérebro, e essa energia mobilizada é mais conhecida como Espírito, ou, Virtude pelos que lêem os Evangelhos, e é a que atua nos fenômenos resultantes das habilidades psíquicas (Milagres?).

 

       A Alma é o conteúdo programático que caracteriza uma Consciência individualizada e desenvolvida por educação e treinamento. Denomina-se esse aspecto de Personalidade de Alma. A Consciência é a Essência primordial e a Alma á a qualidade dada à Consciência pelo que acrescentamos como conteúdo a essa essência primordial através da inteligência. Os enfoques mentais no cérebro, parte material, têm o seu correspondente eletrônico na Consciência, configurando a Alma. O resultado do treinamento físico e intelectual é a formação de um Ser lógico, racional e analítico. No plano psíquico podemos ter enfoques mentais em três níveis de Consciência, ou, ter Consciência em três diferentes dimensões de frequências vibratórias.

       Um Ser Lógico, racional e analítico pode ser Criativo e Construtivo, como a Divindade, e ser honesto, puro, limpo e bom, caracterizando o lado Espiritual de um indivíduo tido como Homem Espiritual.

 

       Trabalhando de modo consciente nos enfoques mentais adequados, conseguimos mobilizar a energia quântica, ou, “espírito”, e produzir efeitos objetivos e subjetivos.

 

       Há aqueles que nascem com o dom de produzir habilidades psíquicas por dispor de circuitos neurológicos ativos. Há pessoas que ativam os circuitos neurológicos que possuem com potencial de ação por treinamento com exercícios. Há pessoas que mesmo com treinamentos, não mostram a existência dos circuitos neurológicos relativos á essas habilidades. Evolução e não evolução?

 

       Seriam bloqueios psicológicos nestes últimos, ou, é fato devido à evolução humana, por mutações, ser aleatória? Para saber da possibilidade de desenvolvimento através dos exercícios disponíveis, só fazendo uma, duas, três séries de exercícios adequados para avaliar o nível dos resultados obtidos. Como há a neuroplasticidade, podemos acreditar que os exercícios contribuam para que haja mutações, ou, simples ativação de setores no DNA e a formação de novos circuitos neurológicos para os que insistem na prática dos exercícios.

 

       É interessante observar que as pessoas diferem em vários aspectos, mas um deles é relevante e é o grupo sanguíneo A, B, AB, O. Estudos médicos indicam que o tipo sanguíneo mais antigo é o tipo O. O tipo A é um mutante do O. O tipo sanguíneo B é mutante do A, portanto o mais recente na história da humanidade é o tipo B, sendo que o tipo AB resulta do cruzamento de indivíduos de sangue tipo A com indivíduos de sangue tipo B.

 

       Curiosamente os indivíduos mutantes do tipo A são psiquicamente mais sensíveis e atuantes do que a maioria dos de tipo O, mas menos sensíveis do que a maioria dos de tipo B. Os indivíduos de sangue tipo B e AB têm mais facilidade para apresentar de modo natural habilidades psíquicas do tipo Telepatia, Vidência e Clarividência, e o AB também para desenvolver as habilidades de “cura” por treinamento.

 

       Há quem negue a Evolução dos Seres Vivos apesar das evidências, como a existência de novos circuitos neurológicos despertos ou a despertar, com suas ações sob o comando de uma Consciência que conhece os enfoques mentais adequados, que resultam em habilidades psíquicas, sendo confundidas com espiritualidade, ou, ação espiritual.

 

       Curiosamente os genes determinantes do grupo sanguíneo estão no mesmo Lócus Cromossômico do que os genes que determinam o tipo de suco gástrico, diferenciando assim o tipo de alimentação mais conveniente para os indivíduos de cada tipo sanguíneo. Quem sabe se os genes que determinam acréscimo de circuitos cerebrais, ou, sua ação neurológica caracterizada por habilidades psíquicas, também estejam próximos (mesmo lócus) aos que são determinantes das características anteriores como mutantes estáveis.

 

       Neuroplasticidade?  Acredito que deva haver neuroplasticidade, pois já houve caso de indivíduo de idade, nulo para qualquer tipo de habilidade psíquica, que aos 77 anos, depois de vários treinamentos, conseguiu fazer clarividência continuada. Um espanto! Depois me perguntou: “Como eu faço para fechar o cinema?”.

   

       Com certeza habilidades psíquicas independem de psicoreligiosidade, ou, de um tipo de religião, e não devemos confundir as habilidades psíquicas com Espiritualidade como se faz de modo comum em certos Sistemas organizados de forma arbitrária como Ordens, Seitas e ou Religiões. 

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Consciência, Inteligência e Realidade

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.