A Hiperestesia Como Fator Comum na População

A Hiperestesia Como Fator Comum na População

          A Hiperestesia Como Fator Comum na População

Há muito tempo que o Homem voltou-se para dentro de si mesmo em busca de explicar fenômenos relacionados com experiências psíquicas e hiperestesia tais como vidência, clarividência, telepatia e transferências de energia.

Neste campo, em que os fenômenos são mais de percepção pessoal, subjetiva, em nível de consciência, não há como introduzir o procedimento científico em todos os seus aspectos, mas há uma possibilidade de ser introduzida uma metodologia baseada em hipóteses, que permite observar sempre os mesmos resultados em vários indivíduos, reforçando algumas conclusões teóricas.

Observando-se o panorama mundial, há muitos povos com diferentes culturas e em cada cultura a predominância de atitudes psicoreligiosas próprias.    Em todas as culturas onde há psicoreligiosidade, há pessoas que tem alguma experiência com visões, clarões de introspeção relacionados com hiperestesia como a intuição e as premonições, etc. Como se trata de um fenômeno comum a todas as culturas e religiões, não há atitudes psicoreligiosas que seja a mais favorecida, mas há aquelas culturas que favorecem a que seus membros se manifestem, sem críticas ou admoestações, reconhecendo a diversidade de dons.

Também podemos levar em conta disciplinas de várias ordens e procedências, que voltadas para o melhoramento da humanidade, pretendem desenvolver aspectos do melhoramento pessoal e que também favorecem para alguns, como nas religiões, o surgimento de qualidades ou dons relativos à hiperestesia, com visões, vidência, transferências de energia que favoreçam doentes e enfermos.

O que há de comum em todas as condutas figuradas? Os fenômenos ocorrem em “estados alterados de consciência”. Essa expressão foi desenvolvida na linguagem inglesa para evitar termos como transe e outros que pudessem prejudicar a aceitação por parte de mais do que 30.000.000 de leitores ricos em finanças e em preconceitos.

Sonolência com predominância de imaginação dirigida, sonhos conscientes, lúcidos e criativos, projeções psíquicas como influência, ou com percepções, são estados alterados de consciência, ou “estados de espírito”.

Essa condição de entrar em estados alterados de consciência é normal para 3% de qualquer população, podendo ser incrementada para seguramente 25%, com possibilidades de atingir até 75% com treinamentos adequados, através de uma metodologia que favoreça visualização e imaginação controlada com aumento dos graus de concentração em introspeção dinâmica.

Considerem-se ainda os benefícios de automatismos reflexos que funcionam como amortecedores psicológicos e conseqüentes de quaisquer procedimentos ritualísticos, quando acompanhados de sugestões adequadas e positivas, como a recuperação rápida de um stress e a prontidão para um trabalho eficiente.

Modernamente há uma série de exercícios mentais, cientificamente dosados, que permitem entrar em estados alterados de Consciência, para projeção consciente de energia com um propósito intencionado, bem como facilita o contato de cérebro a cérebro, permitindo telepatia com vidência e até clarividência.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Psiquismo

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.