22 – Relato de Ações Psíquicas

22 – Relato de Ações Psíquicas

22 – Relato de Ações Psíquicas

Relato 61 – Ano de 1986. Estávamos com um treinamento avançado em um salão de um Colégio Religioso, o Santa Tereza, situado no Rio de Janeiro, próximo à Igreja de Santo Afonso. Quando explicava a possibilidade de projeção de energia por enfoque mental à distância, a fim de ajudar a vitalidade de enfermos, um senhor se aproximou no intervalo identificando-se como médico. Disse-me que o pai estava internado em hospital de Belém do Pará. Perguntou-me se a essa distância era possível, Rio de Janeiro à Belém. Afirmei que sim, principalmente considerando-se a quantidade de pessoas presentes em aquele treinamento avançado. A coordenadora Ivonne Jammel havia reunido mais do que duzentas pessoas. Pedi a ele que telefonasse e procurasse saber exatamente onde o pai dele estava. Ele o fez, Depois do intervalo, coloquei-o no palco, de costas para o público. Solicitei que ele entrasse em nível profundo de introspecção e que imaginasse que estava ao lado do pai, ao esquerdo lado da cama, de modo que ao meu sinal ele começasse a projeção de energia nos órgãos toraco-abdominal, trabalhando a seqüência de luz em cores, a serem mudadas a cada minuto. Para a platéia (200 pessoas) solicitei que formassem o campo de energia nas mãos e depois voltando as suas mãos para frente, olhassem para o vetor (médico), mantendo a sensação nas palmas da mão como se o estivessem tocando suavemente. Nesse ponto todos deveriam imaginar que um facho de luz branca saia de suas palmas e iluminavam o médico. A projeção durou 5 minutos. Terminado o exercício o treinamento prosseguiu. Meia hora depois o médico ligou novamente para Belém e veio com a notícia de que naquela meia hora o pai teve uma súbita melhora e levantou-se de sua cama no Hospital.

Relato 62 – Em 1979 um senhor, médico, que fez o treinamento manifestou interesse em saber se poderia mentalmente interferir mentalmente na prole de cães da raça Pastor Alemão. Respondi que não tinha experiência no assunto, mas que ele poderia testar da seguinte maneira:- visualize diariamente a cadela antes da cobertura, em seguida imagine-a no cio e sendo coberta. Imagine-a dando a luz ao produto que deseja. O que é que o Sr. deseja? – Disse-me ele: Quero dez filhotes, todos machos e com características do pai campeão. Então observe bem o macho campeão, de modo que possa visualizá-lo com facilidade, depois visualize o macho cobrindo a fêmea. Visualize a fêmea dando à luz dez cachorrinhos machos e depois eles crescidos com características de campeão. Ele fez exatamente isso, tendo começado uns três meses antes da cobertura. COINCIDENCIA? Nasceram dez machos e todos com boas características.

Relato 63 – Em 1989 eu estava em Presidente Prudente. Uma fazendeira que criava cavalos perguntou a respeito da possibilidade de influir mentalmente na cria, pois ela estava interessada em produzir mais matriz fêmea para depois obter um rebanho maior. Novamente sugeri que visualizasse as éguas bem antes da cobertura e os óvulos sendo fecundados e resultando crias fêmeas. Reforçando como resultado final da imaginação, cada égua produzindo fêmeas. COINCIDENCIA? Os irmãos que também tinham fazendas não acreditaram. Ela obteve 75% de fêmeas no rebanho naquele ano. Na deles foi mais ou menos meio a meio fêmeas e machos.

Relato 64 – Dessa vez não foi visão, mas com olhos abertos, podia ver como se fora R-X. Eu estava relaxando de pé, com os olhos abertos, em um grupo que perfazia um circulo. Quem conduzia o relaxamento muito bem era um senhor de nome Antonio De Toni. Ele tem uma voz naturalmente agradável que eu diria radiofônica. Assim, relaxei profundamente e em um dado momento senti que entrei em estado alterado de consciência. As pupilas se dilataram desfocando todos, menos em uma área central onde permanecia um foco com área de 50 cm de diâmetro e, uma área menor no centro, resultando como se fora uma lente de 20 cm de diâmetro. O conjunto me fez lembrar um foco de um flashligth de qualidade. De início as pessoas dentro desse foco mostravam a energia dos corpos através da roupa que se tornava diáfana, deixando ver à pele com detalhes. Era como um r-x planificado. Quando desejei ver os órgãos internos, percebi que podia ver se assim desejasse. Essa experiência se passou no salão pequeno de um hotel em Santos, com os interessados na Filosofia Huna. Percebi que era mais fácil a visão em algumas pessoas do que em outras. Acredito que era uma questão de estarem verdadeiramente no nível de sintonia que permite verificar que “tudo está interligado”.

Relato 65 – Em 1992 meu pai estava com 92 anos. Deu uma torção e quebrou o osso da perna próximo ao tornozelo. Engessaram e deram 40 dias para verificar a possibilidade de placa e parafusos. Meu pai me acompanhou em muitos treinamentos e gostava de fazer os exercícios. Fui visitá-lo e entramos os dois em concentração, canalizando energia para o local da fratura e visualizando a soldagem dos ossos. Foram duas visitas. Completados 20 dias o gesso estava folgado. Meu cunhado levou-o para trocar o gesso e, não precisou mais, o calo ósseo estava completo.

Alberto Barbosa Pinto Dias. Especialista, USP – 1955.

Postado em : Relatos de ações psíquicas

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.