19 – Relatos de Ações Psíquicas

19 – Relatos de Ações Psíquicas

19 – Relatos de Ações Psíquicas

Relato 47 – Transmissão mental de música à distância. – A primeira vez que experimentei isso foi em 1979. Dentre as pessoas que fizeram treinamento havia uma moça de nome Maria, muito sensível. Sem aviso prévio, de uma distância aproximada de 2.500 km. concentrei-me em um long-play que tocava em minha casa, domingo a tarde, seriam 4 horas. Desejei que Maria ouvisse as músicas. Concentrei-me pelo tempo de três músicas e depois parei a experiência. No dia seguinte, pela manhã telefonei para Maria e perguntei se havia ocorrido algo estranho no domingo à tarde. Ela me respondeu: “você me transmitiu três faixas de um long-play”, e me deu o nome das músicas. Maria é um caso excepcional de Hiperestesia.

Relato 48 – De outra vez experimentei enviar telepaticamente música para uma professora de Yoga, dona Riograndina Goulart de Juiz de Fora.  Foi sem aviso prévio, para que não houvesse sugestão objetiva, e eu não sabia onde ela estava. Escolhi às 23h30min horas, por imaginar que ela estaria deitada para dormir, ou, se assistindo televisão, ou, lendo, estaria em nível de se buscar sintonia mental. Eu me deitei para dormir, mas antes peguei um radinho portátil e coloquei no ouvido, escutando uma estação em FM que irradiava uma música depois da outra. Assim concentrei-me desejando que a professora Riograndina ouvisse. Avaliei que seria possível, pois além do treino de muitos anos de relaxamento e concentração através da Yoga, havia feito o treinamento de controle mental. No dia seguinte pela manhã telefonei para Juiz de Fora para verificar. Riograndina reagiu: então foi você? – pois eu estava viajando de ônibus de Belo Horizonte para Juiz de Fora, quando comecei a ouvir uma música de rádio. Estava cansada querendo dormir. Levantei da poltrona do ônibus e pedi ao chofer que verificasse quem é que estava ouvindo rádio alto e incomodando. Ele parou o ônibus e foi verificar e pedir que desligassem o rádio. Ninguém ouvia nada e causou surpresa. Como logo depois parei de ouvir a música não dei conta do ocorrido. Agora posso entender o que aconteceu, e porque ninguém mais ouvia só eu.

Relato 49 – Nessa época entusiasmado com os resultados eu pensei em transmitir uma imagem. Escolhi a Maria que estava há pelo menos 2.500 km de distância. Era um domingo à tarde lá para as cinco horas. Sentado na sala fixei um quadro grande, todo bordado de lã pela Talitha, com figuras de flores. Concentrei-me no quadro desejando que Maria o visse. No dia seguinte perguntei: Aconteceu algo ontem às cinco horas? Ela respondeu: Você me enviou a imagem de um quadro grande cheio de flores.

Relato 50 – Durante algum tempo perdi contato com dona Helena Galvez e Sr. Ricardo seu esposo. Em 1978, já instrutor do Silva Mind Control, ia para dar um curso em Campinas, no Hotel Vila Rica e os convidei para irem assistir o final. Durante o treinamento eu disse aos participantes a respeito das qualidades naturais de dona Helena. Disse a eles que no final do curso eles fariam uma experiência de telepatia, alguns com vidência até com clarividência, mas que depois, quem tivesse interesse poderia participar de uma experiência com dona Helena. Esta senhora, com a maior naturalidade, falou coisas acertadas a respeito da vida de cada um dos 20 participantes que desejaram. Lembrei-me de Jesus, o Nazareno, falando com a Samaritana à beira do poço.

Relato 51- Foi em Campinas (1978), em uma série de exercícios efetuada no salão do Hotel de nome Vila Rica para 120 pessoas. Um médico da cidade me perguntou o que ele poderia fazer para uma senhora internada na UTI com taquicardia paroxística, que não cedia aos medicamentos. Pedi a ele que telefonasse para a enfermeira da UTI e perguntasse como estava a paciente. Telefonou e confirmou a pressão e ritmo cardíaco a 150/minuto apesar do medicamento. Coloquei o médico na frente da sala, e sentado de costas para o público. As instruções dadas ao público foi a de que entrassem em nível profundo de concentração e voltando as mãos na direção do médico, projetassem mentalmente energia, e ao médico, instruí que se projetasse mentalmente na UTI e vivenciasse como se estivesse lá. Instruí o médico para imaginar que estava ao lado esquerdo da paciente e com a mão direita sobre o coração, e que imaginasse um facho de luz verde claro, como verde Jannus, (significa regularidade de funcionamento), saindo da palma da mão e iluminando o coração da paciente, imaginando ainda que o facho de luz seja tão intenso que o coração se torna transparente, fixando mentalmente pressão 12/7 e 82 batimentos por minuto. A projeção durou de quatro a cinco minutos. Terminada, dei intervalo e o médico foi ao telefone comunicar-se novamente com a enfermeira da UTI. Voltou sorrindo e exclamou: “Inacreditável! A pressão está 12/7 e os batimentos cardíacos 82/minuto”.

Alberto Dias, Especialista, USP – 1955.

Postado em : Relatos de ações psíquicas

6 Comentários


    • Iasmin Ferreira
    • janeiro 21, 2018
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Tenho 18 e vou começar a fazer faculdade de psicologia e sou uma admiradora das teorias de Freud umas delas são sobre a visão que ele tinha sobre a telepatia. Ao ler sobre os relatos no seu site e sobre os cometários a cima fiquei muito intrigada gostei bastante do contexto todo, o que me intriga é se todo ser humano tem acesso à telepatia? E se isso seria uma (censura-deformação) inconsciente como dizia Freud, ele tinha uma teoria de que era possível que mensagens telepáticas recebidas durante o dia só podiam chegar à consciência na noite seguinte, por meio dum sonho. Seria então lógico que o material percebido telepaticamente sofresse modificações e as transformações do sonho, como qualquer outro material. Em 1921 numa carta dirigida a Hereward Carrington para Freud que dizia sobre fenómenos "psi" um deles a telepatia ele meio que queria incluir Freud nesse estudo então Freud logo respondeu a Hereward dizend, “Não sou daqueles que recusam logo à primeira vista o estudo dos fenómenos psíquicos ditos ocultos, por ser anti-científico, indigno dum sábio, até mesmo perigoso. Se me encontrasse no princípio da minha vida científica em vez de estar no fim, talvez não escolhesse outro domínio de investigação, a despeito de todas as dificuldades que ele apresenta”. Quando ele sita "até mesmo perigoso", o que ele queria dizer com isso? causa algum tipo de alteração no sistema nervo? existe respostas para isso? Espero que tenha intendido ás minhas dúvida em relação à telepatia fico aguardando uma resposta!! Grata: Iasmin Ferreira.

      • Alberto Barbosa Pinto Dias
      • janeiro 22, 2018
      • Responder
      • Cancelar resposta

      É um imenso prazer encontrar uma jovem com uma redação tão boa e um conteúdo melhor ainda. Freud usava a imaginação para explicar o que desconhecia. Se ele tivesse as experiências que tenho, certamente seria mais preciso. Não sei se v,s, leu meu Site, ou, apenas no Faceboock. Não sei onde mora par lhe oferecer algo de bom, mas poderá buscar mais no meu Site, onde discuto o fenômeno. O Site tem um índice. wwww.diasmind.com.br Eu dou treinamentos para desenvolver poder de cura e de telepatia, leva 12 horas a 16 horas cada parte. Dependendo de onde reside e de se tem mais amigas ou colegas interessadas (dos), podemos pensar em um treinamento, onde os resultados das experiências psíquicas eficientes dão as respostas válidas. Eu provoco neuroplastia, direcinada para esses assuntos. Enquanto isso leia mais os assuntos do Site. Sempre estarei pronto para esclarecer, enquanto vivo. No momento estou completando 89 anos, dos quais dediquei os últimos 45 anos a esses assuntos Leia meu Currículo.

    • Caio Eider
    • dezembro 17, 2017
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Olá! sem querer te dar um susto,isso acontece comigo em um grau acentuado,mas até de um estado a outro.Tem sido um infortúnio na minha vida.Se puder me ajudar,tem o meu e-mail para trocar idéias,mas por favor! Sem misticismo! Deus te abençõe.

      • Alberto Barbosa Pinto Dias
      • dezembro 18, 2017
      • Responder
      • Cancelar resposta

      Prezado Caio, seria melhor que me conte o que acontece, e diga no que quer ser ajudado.

    • Natália
    • novembro 26, 2017
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Ah uns 10 anos atrás, quando minha irmã veio me visitar e passar uma noite em minha casa,dormimos eu quarto separado. Eu com minha mãe em um quarto,e ela no do lado. Nós estávamos querendo montar a piscina,mas não tinha dado sol o suficiente no dia em que ela chegou. Então,no outro dia umas 8:00h eu levantei da cama e vi na janela que estava calor. Voltei pra cama quietinha pq minha mãe estava dormindo,e então pensei "mana,tem sol,acho que vai dar de montar a piscina" Mais ou menos um minuto depois ela apareceu do lado da cama que eu estava,e perguntou se minha mãe tinha deixado montar. Então fui com ela até o quarto dela,para não acordar minha mãe. E perguntei oq ela tinha ouvido, ela disse que estava dormindo e sentiu uma dor de cabeça e acordou me ouvindo falar alguma coisasobre Sol e piscina. Fiquei surpresa, e expliquei oq eu tinha pensado. Até hoje relembramos essa história

      • Alberto Barbosa Pinto Dias
      • novembro 28, 2017
      • Responder
      • Cancelar resposta

      Com certeza voc\ês têm facilidade para telepatia. Isso pode ser incrementado por exercícios mentais. São pelo menos 24 horas de exercícios se foremmenores do que 28 anos, e se maiores até 32 horas.

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.