17 – Consciência, Inteligência e Realidade

17 – Consciência, Inteligência e Realidade

Consciência, Inteligência e Realidade (17/18)

Para melhor entender a operacionalidade de nosso Sistema Nervoso em primeiro lugar é preciso saber separar o que for Informação do que seja Formação. Dados e Informações são elementos a respeito de fatos e fenômenos, que podem ser registrados como pontos de referência na Zona Gnósica de cada uma das Áreas do córtex cerebral destinadas aos cinco sentidos. Uma vez bem registrados no banco de memória do subconsciente, podem ser acessados pelo aspecto consciente da Consciência, e usados de modo inteligente.

A Formação se dá com o uso dos dados e informações para proceder aos experimentos. As experiências que tenham resultados efetivos, eficientes, fazem pensar e, muitas vezes, mudar perspectivas. Então há mudanças do modo de pensar, substituindo pressuposições e suposições por fatos.

As pessoas só conseguem pensar e agir em função de suas verdades pessoais, ou seja, de suas Crenças, que constituam suas Realidades Pessoais. Assim se formam os hábitos, e o hábito mais difícil de ser mudado é o hábito de pensar dentro de certos padrões estabelecidos por Pressuposições aceitas como Verdades. A Conversão de um indivíduo é o resultado de sua mudança de padrões de comportamento e valores éticos, o que significa mudar a maneira de pensar e agir. A salvação da alma está em que, mudando padrões e valores, podemos nos libertar das prisões das Crenças limitantes, que obrigam a seus usuários a usar hipocrisias nas acomodações às Circunstâncias.

A Alma de um indivíduo é relativa ao conteúdo informático de sua Consciência. A espiritualidade de uma alma se mede pela qualidade do conteúdo Criativo, Construtivo, Honesto, Puro, Limpo, Bom e Positivo.

No processo de formação da integração dos três aspectos de uma Consciência, em uma primeira etapa há a descontração, depois há o autodomínio para descontração física e mental, e um reforço de Ego para que haja mais autoconfiança. É necessário moderar e promover uma diminuição da tendência ao auto conflito e também, a tendência de se conflitar com os demais.

Como o sono é a melhor maneira de se recuperar a energia necessária para habilitar o organismo para o trabalho como um todo, é preciso dar condições para que cada indivíduo possa dormir um sono profundo e reparador. Quem dorme sonha, e como os sonhos podem ser fonte de informações, é preciso saber como lembrar-se dos sonhos e de seus detalhes.

Estando preparado o indivíduo aprende a processar e manter os pensamentos que convém, e também a eliminar os pensamentos que não convém manter. O cérebro é como um computador, não há separação entre bom, mau, conveniente, inconveniente, real e virtual. Dependendo da natureza de uma imagem projetada na tela mental, pode resultar em ação neurológica e glandular favorável, ou, desfavorável, independentemente de ser real como fato, ou, irreal como fantasia.

Uma imagem conveniente contém mais informações do que muitas palavras. Saber fazer mapas mentais, ajuda no armazenamento de dados e informações, bem como facilita o desenvolvimento da imaginação criativa para solução de problemas.

Um passo mais adiante é estabelecer um condicionamento que favoreça estar tranquilo, descontraído e harmonizado com o ambiente, e mantendo–se ativo e com os olhos abertos, conseguir um alto grau de concentração para receber informações e lembrar-se das mesmas.

 Tendo o domínio da capacidade de concentração para recepção dos dados e informações provenientes do meio exterior, e concentração na introspecção para reflexão, é preciso aumentar a capacidade de concentração com introspecção para que se possa perceber que há um segundo nível de consciência.

Nesse segundo nível de consciência se percebe que é possível por vontade própria, aumentar o nível de energia neurológica disponível, e canalizar essa energia para onde se deseje por enfoque mental adequado.

 A canalização de energia de modo subjetivo produz efeitos objetivos. Assim é possível tomar consciência do que significa “a energia flui para onde o pensamento vai” e, ao sentir a eficiência desses exercícios, todos possam entender o que significa:- “a eficácia é a medida da verdade”, ou seja, a verdade relativa das informações passadas.

Esse aumento de energia permite uma benéfica reprogramação cerebral, bem como uma projeção sensorial efetiva para terceiros, pois as ondas quânticas têm dois sentidos de direção no mesmo rumo. Alberto B. P. Dias, Bacharel, Licenciado, Especialista em Biologia, USP – 1955.

Postado em : Consciência, Inteligência e Realidade

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.