Atividade Psíquica Além do Corpo – 10 – Os “Estados Alterados de Consciência” – Sugestões Finais

Atividade Psíquica Além do Corpo – 10 – Os “Estados Alterados de Consciência” – Sugestões Finais

Atividade Psíquica Além do Corpo

Os “Estados Alterados de Consciência”

Sugestões Finais

Reforçando: Em um agrupamento humano qualquer, sob qualquer título, geralmente, quem sabe faz e ensina a fazer; quem não sabe fazer quer ensinar com discurso teórico como é que se faz; quem não faz e nem sabe ensinar nem mesmo teoricamente, quer mandar. Confira sempre na prática e a cada vez, em qualquer situação, de gerente até presidente, mas claro que há exceções.

Quem faz, mostra o que faz e quer ensinar, geralmente, ou é explorado, ou é perseguido, dependendo de como se submete ou não ao que é mandachuva. Os poderosos pelo cargo, pelas posses, ou, pelas armas, mostram que a soberba é a filha da inveja, e é mais evidente naqueles que já converteram as pedras em pães; já subiram no pináculo de algum templo e esperam pela hora em que vão cair.

A soberba espiritual é mais evidente naqueles que já “ocupam o pináculo do Templo” e se embriagam com o poder temporal e supostamente espiritual. São os muitos candidatos ao desatino de acreditar, que ao se atirarem, os anjos os ampararão.

O cúmulo do egoísmo se dá quando se rendem ao demônio do poder político com o rótulo de evangelistas e depois cedem ao demônio do dinheiro. Daí a profecia:- “Não vos conheço, apartai-vos de mim”.

Por essa razão os que fazem alguma coisa verdadeiramente espiritual, o fazem de modo reservado e o ensinamento é para poucos, às vezes sob outros rótulos. Quando há introspecção com paz e harmonia interior, facilmente a visualização e a imaginação criadora são liberadas, como sendo a melhor condição que cada um tem de resolver seus problemas.

A resposta aos problemas pessoais está dentro de cada um de nós, no “reino dos céus”, ouvindo o Espírito Paternal, o “Pai em mim” e obedecendo a lógica e a razoabilidade do que é provável, com Bom Senso, e do equilíbrio que caracteriza as ações em Espírito Santo, evitando-se todo tipo de fantasia e infantilidade.

A introspecção também é o caminho da meditação e da contemplação, o qual permite a evolução psíquica pessoal, por conta própria, esperando pela revelação que vem do Pai, a qual é pessoal e dificilmente transferível. Às vezes há tentativas de transferir e quando há, pode ser bloqueada pela falta de receptividade dos que apresentam outro tipo de entendimento e compreensão.

A introspecção permite que o Eu Médio (Consciente), com os seus níveis lógico, racional e analítico da Consciência, usando o Equilíbrio Mental e o Bom Senso (Espírito Santo) como sendo dons de Deus, ultrapasse as barreiras do EU Básico (subconsciente), o Filho do Homem e os seus pecados, para atingir o Eu Superior, o Superconsciente, o Espírito, O Pai em mim, o Espírito Paternal, o Pai que em mim opera as obras. Assim há integração dos Eus, dos Selves que compõem a Consciência.

As barreiras que o Eu Básico ou subconsciente oferece, são os pecados, os quais podem impedir a integração dos três Eus, integração essa que é o que dá estabilidade e segurança ao “Self”. Estabilidade, Harmonia Interior e Paz Profunda são o inverso de Tensões na Consciência.

A ofensa a injuria e os prejuízos causados a terceiros (desamor), são pecados que geram tensões na consciência. Tensões na consciência causam desequilíbrio na energia do corpo (stress). Desequilíbrios energéticos levam a pessoa a sentir os sintomas. A persistência no desequilíbrio causa a doença mental e as enfermidades do físico.

As enfermidades podem levar à morte física e sabe-se lá se à outra. A integridade da Consciência determina a integridade do Físico. Assim, “O salário do pecado é a morte” para as consciências sem integridade. (JC).

Devemos amar o próximo como a nós mesmos, pois somos Consciências e, portanto evitemos ofender, injuriar e prejudicar, pois esses pecados no mínimo causam stress em ambas as partes. Além do complexo de culpa em uma das partes, pode haver o ressentimento na outra.

Toda atitude se estabelece em função de pensamentos e o fluxo quântico gerado sempre é nos dois sentidos, mesmo quando as reações psíquicas, sendo de natureza subjetiva, não são fisicamente evidentes.

O maior problema das pessoas que buscam o caminho da espiritualidade é deixar-se emocionar e ser induzido a um estado mental de alta receptividade e consequentemente de alta sugestibilidade por algum discurso.

O cuidado a ser tomado é o de não ser conduzido e programado no meio da massa humana pela vontade de algum, ou, mais do que um, que se achem escolhidos por Deus para orientar pessoas nesse caminho.

O primeiro filtro mental a ser aplicado sempre, aos discursos oferecidos, é a avaliação da lógica e da razoabilidade, e finalmente a análise para constatar se o conteúdo é provável.

O segundo filtro é a verificação da eficácia nas ações dos líderes e mentores, e não em suas palavras! Infelizmente essas condições de percepção e avaliação não estão em todos os níveis de evolução possível ao homem.

Muitos dirigentes de diferentes sistemas, apesar de possuírem informações teóricas, não têm qualquer experiência prática do que sejam ações psíquicas no mundo espiritual.

A pior atitude de alguém que se baseia apenas nas informações de suas crenças, mas não consegue agir psiquicamente, é o histórico e repetido processo de usar o cargo e a autoridade temporal, para tentar reprimir aqueles que conseguem algum tipo de desenvolvimento, e isto é constatável na História Universal, e se repete na atualidade.

Mais grave é a acusação gratuita de que, os mais bem dotados em Habilidades Psíquicas, sejam adeptos do mal, ou, no mínimo favorecidos pelo espírito do mal. Isso já foi a base da “santa inquisição” e continua sendo a medida da ignorância nos meios onde haja busca da espiritualidade.

Há muitos lideres e dirigentes que agem com toda sinceridade dentro dos limites dos fundamentos de suas crenças, pois esse é o limite de suas percepções e consciências.

Merecem todo nosso respeito quando não prejudicam os outros que não sejam de mesma fé e crença, e não sejam contribuintes para o erário do seu Sistema, nem para seu bem estar pessoal. Devem igualmente respeitar aqueles, que sendo de mesma crença, não sejam seguidores de suas ideias e nem os estejam aplaudindo.

Mas há também quem pense e afirme que a espiritualidade se mede pelos ganhos e bens “concedidos por Deus” a seus “príncipes escolhidos”, pois, com isso querem justificar certos tipos de progresso com bens materiais mesmo que a origem não seja claramente justa e reta.

Naturalmente, pelas leis da física e da matemática, para que um fique bem, muitos têm que contribuir. Pior é quando um pobre é convidado a servir a “mesa do Senhor”, mas quem come é o arauto, independentemente de ser sincero ou não.

“Deus é Espírito e importa que aqueles que o adoram o adorem em Espírito e Verdade”. Sendo Espírito, Deus não necessita de coisas materiais. Quem afirma o contrário? “Mas quem conhece Deus para que possa instrui-lo”

Nesse ponto, supostamente, estão com menos problemas diante de Deus as Igrejas da seita Congregação Cristã do Brasil, onde apenas as despesas do Templo e dos cultos são rateadas e não há estímulo à cobiça, às pretensões materiais nem aos poderes pessoais além dos devidos à pretendida espiritualidade dos anciãos, que tomam a palavra com o que acreditam ser em Espírito Santo naquele momento. Nestes sempre podemos avaliar se há o Equilíbrio e o Bom Senso em seus discursos.

Outro caminho é encontrar uma disciplina que sendo isenta de filosofias complicadas e crenças à normas estritas, possa através de um treinamento, oferecer exercícios que desenvolvam o nível mental, com programação cerebral que sugere as qualidades do psíquico espiritualizado.

Tais exercícios podem favorecer o desenvolvimento de habilidades psíquicas para telepatia, vidência, clarividência e para ceder energia para ajudar pessoas (nível I), pois abre o caminho para as outras habilidades, desde que haja constância nos exercícios pessoais além da comunicação “em secreto” ao Pai.

Normalmente, com os exercícios, pelo menos os 25% de pessoas que sofreriam as consequências de sugestões indesejáveis, podem desenvolver suas próprias qualidades, despertando e incrementando o nível de percepção, tornando-se imunes às sugestões hipnóticas, que induzam as falsas crenças e fantasias, as quais impedem o correto desenvolvimento do psiquismo com espiritualidade.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Psiquismo

2 Comentários


    • Hélcio Magalhães
    • abril 2, 2016
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Bom dia, Gostei muito desse texto:" Atividade Psíquica Além do Corpo Os “Estados Alterados de Consciência” - tenho estudado, pesquisado e feito alguns cursos nessa direção. Eu gostaria de me relacionar melhor com esse grupo e conhecer oportunidades de cursos, palestras, encontros. Obrigado, Hélcio Magalhães

      • Alberto Barbosa Pinto Dias
      • abril 20, 2016
      • Responder
      • Cancelar resposta

      Infelizmente não administro grupos. Dou treinamentos e se a pessoa se achar pronta pode frequentar ambientes onde haja interesse em curas e telepatia, vidência e clarividência, como centros espíritas, ou, Ordem Rosa Cruz por exemplo.

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.