10º – Apenas quero entender Jesus – Das Preces e das Curas

10º – Apenas quero entender Jesus – Das Preces e das Curas

Das Preces e das Curas

Na prática “a energia flui para onde o pensamento vai” (do Código da Huna), e o Poder do Pensamento, O Poder que vem de dentro, do “reino dos céus” “que está dentro de vós” (J. C.), pode se manifestar através de uma prece seja ela qual for, mas na crença de que haverá o resultado que for Intencionado, desde que acompanhada de uma imagem que signifique o resultado final esperado. Sem uma Consciência atuante no cérebro não há pensamento, portanto a Consciência precede o pensamento, e este precede a energia que flui em função do mesmo.

Como o pensamento impulsiona as ondas quânticas através de um enfoque Mental, a Consciência funciona em frequência vibratória mais elevada do que a da “espuma” de energia quântica.

Assim sendo, uma Consciência depende, ou, da Energia Vital como fonte de Energia, para que a mesma atue, ou, de estar em sintonia com uma Fonte de Energia Superior, que podemos denominar de Espírito Santo de Deus, ou, segundo outros, de Energia Cósmica Universal.

A Consciência pode converter energia vital de seu corpo, em energia quântica, e a mobiliza para obter um resultado que esteja de acordo com a sua Intenção, e nesse caso indubitavelmente há desgaste da Energia do Corpo Físico. A Consciência pode entrar em Sintonia com o Espírito Santo de Deus, convertendo-a em Energia Quântica, e canalizar a mesma para obter um resultado de acordo com sua Intenção, e nesse caso não há desgaste físico.

A prece eficiente exige introspecção e concentração. A Fé em subjetividades é intuitiva e endógena, mais a crença oriunda do entendimento dos fatos, e a convicção como produto das duas, pode modificar qualquer condição física do corpo, ou, das circunstâncias, porquanto são produtos de ação de uma Consciência (Espírito) sobre a Matéria.

A Ignorância somada à Convicção resulta em Fanatismo, mas o Esclarecimento decorrente da percepção da validade de novas informações resulta de Experiências Eficientes em seus resultados.

Só os resultados objetivos e práticos fazem mudar a maneira de pensar, daí se considerar os filósofos pragmáticos no topo da linha de Evolução das Consciências.

No Código da Huna de mais do que 11.000 anos (9.000 a. C.), a humanidade se divide em três níveis: Ku (corpo), Lono (Intelecto), Kane (abstrato pragmático), que correspondem à colocação de Paulo em Homens Naturais, Carnais, e Espirituais (anos 50 d. C.).

Os Abstratos Pragmáticos da Huna e os Espirituais de Paulo são os que tudo discernem, e que são capazes de movimentar Energia Quântica por enfoque Mental adequado, e por essa razão mostram que são capazes de ter Habilidades Psíquicas.

“A tua fé te curou, a tua fé te salvou”; estas afirmações do senhor Jesus, o Cristo, resumem a atitude do beneficiário e do possível benfeitor nas trocas de energia. Ele não disse “a tua crença te curou”. Também não disse “vem cá que Eu vou te curar”.

Ninguém cura ninguém, mas o beneficiário se cura, ajudado pelo benfeitor, quando este é doador de Energia Vital convertida em energia quântica, que se reconverte em energia Vital no paciente, ou, em matéria, dependendo da Intenção, se o beneficiado acredita nessa possibilidade. Se alguém a recebe é porque está psicologicamente aberto a receber. Estando em harmonia consigo mesmo e com os demais ao seu redor, há sintonia e permissão para receber energia, que se converte de acordo com a intenção do doador.

 “De mim saiu Virtude”, disse Jesus. Esta declaração de Jesus deixa explícito que a fonte de energia é o físico do doador como curador espiritual, cheio de Virtude, ou, de Energia Vital benéfica, mobilizada pela vontade do Eu como Consciência, em uma autêntica atitude física e mental de amor e harmonia.

A vontade de se sentir curada, evidente na mulher que sofria de um fluxo de sangue, dirigida em pensamento para Jesus, estabeleceu a ponte de energia quântica, a qual tem fluxo de energia nos dois sentidos, de acordo com o que propõe a mecânica quântica, fluindo do mais energético, Jesus, para o menos energético doente e ou enfermo, como ocorre com os fluidos em Vasos Comunicantes.

É bom lembrar que a palavra Energia tem 300 anos e anteriormente a ela se usava “Virtude” e ou, “Espírito”. Também é bom saber que em termos de física quântica o comportamento da energia depende da expectativa do pesquisador, isto é do que ele pensa que possa ser o resultado da pesquisa como indicam os resultados dos estudos da natureza da luz. A luz se comporta como partícula se a consciência do observador mantém essa expectativa. A luz se comporta como onda se a consciência do observador assim espera.

A expectativa da mulher que sofria de um fluxo de sangue era a de que a “Virtude” de Jesus a curasse e ela se curou.

 Para poder pensar, nós gastamos energia, convertendo-a em pensamento, o qual é irradiado como outra forma de energia, ou, onda quântica. Assim, ao imaginar um objeto nós estabelecemos uma ligação mental energética com o mesmo. Podemos então perceber que tipo de energia o objeto irradia, e dele colhemos mentalmente informações, e as decodificamos, se estamos treinados para isso (Vibraturgia).

Também podemos imaginar modificações no objeto, e projetando energia, interferir na energia do mesmo, modificando-o. A Intenção orienta O desejo, a crença e a expectativa, que agem em conjunto, direcionando a energia e promovendo as modificações. “Se orardes, pedindo, crendo que receberá, isso recebereis” (Jesus, o Cristo).

Tudo é possível, mas, a eficiência depende de que o consciente e mais o subconsciente, portanto, razão mais a energia gerada pela emoção, estejam integrados e concentrados no mesmo objetivo. Assim os milagres (como a realização de um sonho) podem ocorrer em qualquer parte, decorrentes de qualquer religião e em diferentes ocasiões, independentemente do tipo de crença religiosa. Aos cristãos e seus lideres cabe entender a passagem que há em João 14: 12.

A resolução de alguns problemas aparentemente difíceis ou insolúveis pode ser encarada por alguns como milagres, mesmo quando se encontra uma explicação racional, pois, a atitude final dos humanos, depois de obtido um resultado, depende do nível de cultura adquirida e da psicoreligiosidade desenvolvida em cada área geográfica.

É muito comum a seguinte postura das pessoas em relação à saúde própria e de terceiros: “Sarou porque Deus curou, porque a minha crença valeu; pelas minhas preces, ou, pelas preces da minha Igreja”. Neste parâmetro, as crenças e suas preces valem para cristão, judeu, muçulmano, hinduísta, budista, xintoísta, umbandista… Maçom e Rosa-cruz, com ou sem Heptada, cada qual com o Deus de sua concepção, e assim tem sido a mais do que 11.000 anos. Habilidades psíquicas para o bem e ou para o mal, que são funções de níveis de esclarecimento de Consciências, existem há mais do que 11.000 anos. Diferentes Crenças a seu respeito também.

Quando, por coincidência, a pessoa se cura, amparada ou não pelos recursos da medicina tradicional, o místico exclama: Graças a Deus! Quando não se cura, vale o consolo: “Deus me deu, Deus o tirou, louvado seja o nome do Senhor”. Ser conformado também nos livra de stress. Quanto mais tranquilos e conformados forem os remanescentes, estarão sem stress, sem neurose, ou histeria.

Sendo coerente, o crente restrito deve deixar de culpar a “falta” de cuidado do leigo, ou, do profissional que cuidou do enfermo falecido, pois também deve acreditar, para ser justo, na insuficiência das suas orações por falta de saber canalizar corretamente a Energia proveniente do Reino dos Céus, pois as preces feitas através da elaboração de imagens mentais mostram mais eficiência do que as verbalizadas, e pior será se elas forem automatizadas pelas repetições que gerem um condicionamento inoperante.

As palavras das orações nunca têm a mesma força das imagens mentais, pois as imagens podem definir diretamente as finalidades. No entanto observamos que as pessoas se perdem em palavras de retórica, e muitas vezes em repetições improdutivas. “Não percais tempo em vãs repetições” (J. C.), principalmente de chavões que encubram a gagueira mental dos oradores mencionados em Eclesiastes, Capítulo 5 verso 3. (continua…)

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Apenas quero entender Jesus , Blog

2 Comentários


    • Marta Dúnia
    • março 23, 2016
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Bom dia,porque nos dias atuais estamos cada vez mais nos sentindo sem rumo,sem fé?Porque a dificuldade de rezar?Moro na cidade de Canoas/RS,tem algum grupo que possa participar dos estudos? Att, Marta

      • Alberto Barbosa Pinto Dias
      • março 23, 2016
      • Responder
      • Cancelar resposta

      Marta, bom dia, Eu costumo dar treinamentos para que a pessoa aprenda {a "orar " de modo eficiente. Geralmente levam 32 horas para aprender a ser "curador" e a ser telepata, vidente ou até clarividente. É preciso um grupo de 30 pessoas interessadas, para sustentar o treinamento. Outros vem à minha casa, em Atibaia. Ficam em ousada e fazem o treinamento em minha casa.

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.