08 – Consciência, Inteligência e Realidade

08 – Consciência, Inteligência e Realidade

Consciência, Inteligência e Realidade (08/18)

Estamos mergulhados em um Oceano de Energia, onde há desde a Essência da Energia Cósmica que pode ser considerada a Energia da Consciência Infinita, até a Energia vibratória dos diferentes níveis de energia decorrentes da diminuição de frequências da energia primordial e, encontrados em oitavas nas diferentes dimensões cósmicas até as das três Dimensões conhecidas como Matéria.

Entre a Matéria em todos os seus aspectos e mais as suas frequências vibratórias, até os limites das frequências vibratórias de nossa Consciência, e entre esta e os limites da Consciência Cósmica, há todo um Universo de Dimensões, e cada uma delas caracterizada por certo número de oitavas que determina um estado dimensional, alguns percebidos, outros somente através de aparelhagem física e outros ainda a serem detectados e percebidos.

Sendo o Universo um oceano de frequências vibratórias, podemos dizer que em termos de energia vibratória, tudo está interligado quando há sintonia. Portanto, há possibilidades de que tudo possa estar ligado com a Consciência Humana se há intenção e sintonia por harmonização e equilíbrio interno, ou, Homeostasia, tudo pode ser mudado para melhor, em termos de sentimentos e emoções.

Uma parte desse Universo Pluridimensional é percebida pela nossa Consciência, quando usamos enfoques mentais em Áreas do Cérebro ligadas aos órgãos dos sentidos. Com predominância de pulsos Betha e um potencial de 50 microvolts, temos condição de percepção das frequências vibratórias captadas através dos órgãos dos sentidos e podemos nos relacionar com a dimensão conhecida como Mundo Exterior Consciente. Com a visão percebemos a dimensão das frequências vibratórias conhecidas como luz. Com a audição percebemos a dimensão das frequências vibratórias conhecidas como Som. Com os corpúsculos tácteis percebemos a dimensão das frequências vibratórias que nos dão a sensação do tacto e assim por diante. Nossos cinco sentidos colocam nossa Consciência em contacto com uma parte das dimensões de frequências vibratórias relativas às três dimensões do plano material, das quais temos a Percepção. Somos uma Consciência de uma dimensão diferente da dimensão material e necessitamos do cérebro e acessórios como equipamentos de ligação com a Dimensão Material.

Melhoramos a percepção em relação a alguma dessas dimensões vibratórias quando deslocamos nossa atenção com concentração para uma delas. A percepção de uma porção particular de dimensão do Todo é uma questão de enfoque mental determinado pela Consciência.

Pela eletroencefalografia sabemos que o cérebro vivo e em atividade produz frequências vibratórias em ondas eletromagnéticas representadas pelos pulsos eletroquímicos já mencionados anteriormente. Quando há introspecção e começamos a fazer enfoques mentais na Área Visual do cérebro, usando as imagens já existentes no banco de dados conhecido pela psicologia como subconsciente, o cérebro apresenta predominância de ondas Alfa, o potencial de energia sobe para 100 microvolts, e podemos dizer que a nossa Consciência está trabalhando em uma dimensão do Interior Consciente.

Nessa circunstância, quando estabilizamos o cérebro com ondas Alfa, e com esse nível de energia permanecemos passivos e receptivos, ficamos aptos a receber imagens relativas à projeção de algum outro cérebro e isso caracteriza o fenômeno de vidência e clarividência, onde o “espírito”, ou seja, a energia quântica diferenciada e movida pelo enfoque mental do outro, tem condição de ser percebida em nosso cérebro.

Portanto, podemos dizer que quando há predominância de ondas Alfa, e estamos passivos com a intenção de nos encontramos em uma dimensão de percepção pela visão, recebemos as energias de uma dimensão da escala de energia Cósmica relativa à visão. É o Talento da Visão Mental e isso pode ser treinado com exercícios, pelo menos 16 horas para os adultos que tenham potencial neurológico normal.

Se inversamente mudamos a intenção de recepção para a de projeção de energia, podemos direcionar a outros cérebros imagens e pensamentos sob a forma de energia quântica, e se outro cérebro estiver receptivo, terá a recepção das imagens e pensamentos correspondentes.

Mais fácil do que lidar com projeção de imagens e percepção de imagens provenientes de outros cérebros é ter a percepção das frequências vibratórias da energia do próprio corpo, ou, de cada órgão, aprendendo a projetar a energia de nível quântico (“espírito”) por enfoque mental adequado, direcioná-la com intenção e obter efeitos objetivos nesses órgãos, tais como equilíbrio de energia, vitalização, cicatrização, regeneração, ou, restauração etc.

Podemos com enfoques mentais adequados, acumular essa energia quântica no corpo, antes de direcioná-la para alguma finalidade em si mesmo, ou, com intento em relação a terceiros, com o objetivo de ajudar na energização, equilíbrio.

 Cicatrização, regeneração, materialização, se faz com oito horas a doze horas de exercícios para despertar a percepção da energia dessa dimensão de frequências vibratórias, e uma vez que estamos despertos para esse mecanismo, o conseguimos de imediato. Em terceiros depende de permissão e sintonia por harmonização.

O ideal é quando a pessoa tem condição de perceber as informações subjetivas necessárias para um diagnóstico, para depois projetar energia de modo adequado, a fim de ajudar de modo conveniente quem necessite.

Algumas horas de exercício abrem as portas dessa percepção, mas só a persistência na continuidade da ação leva à segurança do conhecimento nessas dimensões de percepção e atuação. Imaginem uma pessoa bem dotada de cérebro e com tempo para trabalhar o cérebro dos 12 aos 30 anos, programando-o com padrões e valores adequados em algum Sistema Organizado que possa propiciar o treinamento. Maravilha! Alberto Barbosa Pinto Dias. Especialista, USP, 55.

Postado em : Consciência, Inteligência e Realidade

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.