06º – A Propósito de Conversão

06º – A Propósito de Conversão

A Propósito de Conversão

Processos de Cognição

Uma vez que a conversão inicial é realizada, nos cultos, ou no treinamento militar, ou em grupos similares, não pode haver dúvidas entre seus membros. Estes devem responder aos comandos e fazer o que estes lhes disserem. De outra forma eles seriam perigosos ao controle de uma organização do tipo Jihad, por exemplo. Isto é normalmente conseguido pelo Processo de Decognição em três passos. O primeiro passo é:

REDUÇÃO DA VIGILÂNCIA: os controladores provocam um colapso no sistema nervoso, tornando difícil distinguir entre fantasia e realidade, como morrer em nome de algum deus e na outra vida ganhar um prêmio proibido nesta vida, como 10 virgens, por exemplo. Isto pode ser conseguido de várias maneiras.

DIETA POBRE é uma; muito cuidado com doces e com refrigerantes. O excesso de açúcar ‘desliga’ o sistema nervoso. Mais sutil é a “DIETA ESPIRITUAL”, usada por muitos cultos. Eles comem somente vegetais e frutas frescas ou secas; sem o apoio dos grãos, nozes, sementes, laticínios, peixe ou carne, um indivíduo torna-se mentalmente “aéreo”.

SONO INADEQUADO é outro modo fundamental de reduzir a vigilância, especialmente quando combinada com longas horas de intensa atividade física. Também, ser bombardeado com experiências únicas e intensas, conseguirá o mesmo resultado.

O segundo passo é a CONFUSÃO PROGRAMADA: você é mentalmente confundido enquanto sua vigilância está sendo reduzida conforme o passo um. Isto se consegue com um dilúvio de novas informações, leituras, discussões em grupo, encontros ou tratamento individual, os quais usualmente equivalem ao bombardeio mental do indivíduo com questões, pelos controladores que se revezam.

Durante esta fase de Decognição, a realidade e a ilusão frequentemente se misturam, e uma lógica até razoável, mas improvável é comumente aceita pelos sujeitos pouco letrados, ou pouco treinados e desenvolvidos no Sistema Lógico com validação no que seja razoável. ”Deus, é como os homens, cheio de emoções, e sentado no seu trono de graça, do alto dos céus contempla a criação”, pode ser um exemplo de fantasia imposta como verdade.

O terceiro passo é PARADA DO PENSAMENTO: técnicas são usadas para causar um “vazio” na mente. Estas são técnicas para alterar o estado de consciência, que inicialmente induzem calma ao dar à mente alguma coisa simples para focar, com uma atenta concentração em uma Mandala por exemplo.

O uso continuado traz um sentimento de exultação e eventualmente alucinação, no sentido de imagens que podem vir do subconsciente sem controle. O resultado é a redução do pensamento, e eventualmente, se usado por muito tempo, a cessação de todo pensamento e a retirada de todo o conteúdo da mente, exceto o que os controladores desejem.

O controle é, então, completo. É importante estar atento que quando membros ou participantes são instruídos para usar técnicas de parar o pensamento, eles são informados de que serão beneficiados: eles se tornarão “melhores soldados”, ou então “encontrarão a luz”, por exemplo.

Há três técnicas primárias usadas para parar o pensamento. A primeira é a MARCHA: a marcha batida e ritmada dos tambores gera auto-hipnose, pois o movimento voluntário e repetitivo leva ao automatismo, e todo reflexo condicionado a um processo de retroalimentação neurológica, com diminuição da pulsação eletroquímica do cérebro e um consequente aumento de energia potencial que garante as impressões no subconsciente, leva o indivíduo à alta sugestibilidade e submissão ao comando de terceiros. A grande susceptibilidade à sugestão é reforçada com um canto marcial com frases escolhidas, comuns nas instituições militares.

Cânticos nas igrejas, com ritmo de marcha marcial e letras tais como: “Um pendão real vos entregou o Rei a vós soldados seus… Corajosos, pois de tudo o defendei, marchando para os Céus… Com valor, sem temor… Por Cristo prontos a sofrer… Bem alto erguei, o seu pendão, firmes sempre até morrer!”. É uma mistura de realidade com fantasia em ritmo de marcha. Lembro-me de que, quando tinha 5 para 6 anos, estando na Igreja e ouvindo cantar esse Hino, eu disse: “Mãe vamos embora, eu não quero morrer”…

A segunda técnica para parar o pensamento é a MEDITAÇÃO. Se você passar de uma hora a uma hora e meia por dia em meditação, depois de 15 dias há uma grande probabilidade de que você não retorne à consciência plena, racional, normal em beta, quando diante do mentor, e sujeito à comunicação de cérebro a cérebro. Aqui me refiro à meditação passiva.

Quando a meditação é ativa, com ordenação, análise e questionamentos, ou, é trabalhada no sentido da auto-hipnose, com programação mental para todo tipo de percepção e autodefesa, ela é benéfica.

Se você mesmo o faz em particular, pode então ser benéfico se isso for de modo secreto, isolado, “orando ao Pai”, como recomenda o Mestre Jesus, mas também é um fato que você está levando a sua mente a um estado de vazio que pode induzir ao sono. Particularmente, quando há insônia, fico orando e durmo.

Pessoas que meditam foram testadas em máquinas EEG, os resultados são: quanto mais você medita, mais vazia se torna a sua mente, principalmente se usada em excesso ou em combinação com Decognição; todos os pensamentos cessam. Então é possível que a pessoa perceba uma Luz intensa sem origem. O cérebro, quando em meditação profunda, produz uma substância que resulta nesse efeito.

Curiosamente essa mesma substância que é produzida pelo cérebro em meditação profunda, e dá como resultado a percepção de uma “Luz Branca Sem Foco de Origem”, pode ser encontrada em alguns vegetais, e se ingerida produz o mesmo efeito. Isso é explorado como “O Santo Daime”. A ignorância continua sendo o maior desafio da humanidade.

Sempre é bom saber, por exemplo, que o tomate comum é rico em Serotonina, que em nosso organismo funciona como Hormônio, que é naturalmente produzido pelo cérebro, e que é precursor da Acetilcolina, o Hormônio que predomina durante o relaxamento, o qual é a base de toda introspecção bem sucedida na meditação passiva e na meditação ativa.

Alguns grupos espiritualistas veem isto como “nirvana”. Isto é simplesmente um resultado fisiológico previsível. Se o céu na terra significar não pensamento e não envolvimento, eu realmente pergunto por que nós estamos aqui, e para o que existe inteligência e discernimento a base do bom senso, quando a informação é correta?

A terceira técnica de parar o pensamento é pelo CÂNTICO com palavras sugestivas como em hinos e em corinhos. Frequentemente por cânticos em meditação com repetição de palavras como nos Mantras. “Falar em línguas” poderia também ser incluído nesta categoria.

Todas as três técnicas produzem um estado alterado de consciência. Isto pode ser muito bom se VOCÊ está controlando o processo, porque você também controla o que vai usar. Eu pessoalmente uso ao menos uma sessão de 20 minutos em auto-hipnose cada dia, e eu sei quão benéfico isto é para mim, com acúmulo de ATP (Trifosfato de Adenosina) nas células em geral, como bateria de energia biológica, mas você precisa saber que, se usar estas técnicas a ponto de permanecer continuamente em estado alfa, embora você permaneça em um estado levemente embriagado (bom astral), você estará também mais sugestionável, e sempre vale a análise do que ouve: É lógico, é razoável, é provável?

Temos como fazer proteção com programação mental por ato moral consciente.

(continua)

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

 

Postado em : A propósito de conversão

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.