05 – Consciência, Inteligência e Realidade

05 – Consciência, Inteligência e Realidade

Consciência, Inteligência e Realidade – (5/18)

          O vocábulo Realidade expressa um conceito que indica fatos e acontecimentos objetivos, mas pode indicar o nível de Percepção Subjetiva que um indivíduo faça a respeito dos mesmos, uma Realidade Pessoal. Uma mesma realidade objetiva apresentada para dois observadores pode corresponder à projeção de uma realidade subjetiva para um observador, e outro tipo de realidade subjetiva em outro observador.

          A correspondência entre realidades subjetivas individuais relativas a um mesmo fato, depende da precisão individual na tomada de dados e informações, e na qualidade da percepção dos dois indivíduos em relação aos mesmos dados. O nível de percepção determina o nível de Conscientização.

          Sempre é bom lembrar que a qualidade da percepção determina a capacidade de entendimento, da avaliação da perspectiva que gerou o entendimento, e depende da capacidade de imaginação criativa.

          Os limites da capacidade da imaginação criativa, usando todo cabedal de informática pessoal, podem determinar os limites da percepção. Você percebe o que espera perceber, ou, o que imagina ser possível de ser percebido. Você não percebe o que não espera, ou, o que não faz parte de sua expectativa. 

          Na Cabala o desejo é indicado como motivação para desenvolvimento da imaginação criativa (Kli) que favorece a percepção. A alegoria de que o Kli seria um recipiente que recebe a informação e que permite percebê-la, não tem nada de irracional como quis um comentarista da Cabala. O Kli é o resultado de uma Mente aberta que usa a imaginação criativa, e resulta de enfoques mentais conscientes nas diferentes zonas de cada área sensorial do cérebro. A Mente faz os enfoques parciais e a Consciência um enfoque global. 

          Assim, o limite da capacidade de imaginação determina os limites da percepção, e os limites da capacidade de imaginação são relativos aos níveis da informação assimilada, e na conotação de idéias e pensamentos já elaborados e existentes no banco de memória do subconsciente, e que estejam à disposição da Consciência para uso Consciente, e pelo uso constante nesse nível.

          Esses fatos são evidentes para os religiosos estudiosos e perceptivos, que perceberam que os Evangelhos escritos por diferentes discípulos não coincidem em mais do que 40%. Diferentes discípulos, diferentes tipos humanos, diferentes níveis de informação prévia, diferentes níveis de percepção. Todos os discípulos movidos por desejo de aprender, mas com diferentes níveis de conscientização. Assim o resultado do Kli é pessoal e intransferível. Podemos simplificar tudo levando em conta que as crenças determinam uma Realidade Pessoal dificilmente transferível. Esta Realidade Pessoal determina o rumo do fluxo de pensamento e consequentemente as ações decorrentes dos mesmos, no entanto há três tipos de crenças a serem consideradas e que agem sobre as pessoas de modo concomitante.

          Há as crenças que já são Engramas, idéias e pensamentos baseados em pressuposições, e estas pressuposições apenas podem ser modificadas por novas experiências pessoais, cujos resultados mostrem cabalmente um equívoco anterior. Mesmo assim há as pessoas resistentes que se negam a fazer experiências!

          Há as crenças que são baseadas em atitudes, estão sujeitas às dúvidas, mas também dificilmente são mudadas por argumentos devido à vaidade ou ao orgulho que geram a soberba “espiritual”.

          Há crenças baseadas apenas em opiniões que podem ser facilmente mudadas à luz de um novo conhecimento, pois há inteligências que acreditam que vale à pena aceitar experimentos que sejam eficientes em seus resultados, pois estes poderão remover crenças limitantes de qualquer tipo e nível.

          As crenças determinam a Realidade Pessoal de cada indivíduo, e dizem respeito à suas verdades pessoais, que podem ser Objetivas quando resultam de observação, que possa ser compartilhada de modo coletivo, compartilhando fatos, idéias e pensamentos relativos a resultados vistos e ouvidos por todos.

          As Realidades Pessoais Subjetivas sempre resultam em pronunciamentos de juízos pessoais. Sempre é bom lembrar que juízo é uma frase gramaticalmente perfeita que expresse uma razão lógica e razoável. Um juízo em si mesmo só é perfeito quando é lógico e razoável e expresse uma razão provável, que pode ser comprovada, caso contrário o juízo é imperfeito.

          Há ainda a Realidade Projetiva que se caracteriza por ser uma visualização a respeito de um futuro, e, portanto, uma realidade subjetiva que seja base para uma posterior materialização de um projeto como objetivação de experiências eficientes.

          As ações do psiquismo de um indivíduo podem ser intra corpóreas, ou, extracorpóreas, mas todas elas dependem de uma integração da Consciência em seus três aspectos, com o cérebro, sua estrutura e seu conteúdo.

          O conteúdo do cérebro depende do nível de informações, das crenças aceitas e dos níveis de realidade incorporados, pois há diferentes formas de percepção da realidade exterior, e vários níveis de percepção reconhecidos pelas práticas do psiquismo, que resultem em habilidades psíquicas eficientes com resultados objetivos indiscutíveis.

              Como o nível de percepção determina o nível de Conscientização, podemos dizer que há vários níveis de Consciência. Como cada nível de percepção é relativo à sintonia com uma determinada Dimensão de Frequências Vibratórias, podemos dizer que se soubermos mudar o tipo de enfoque Mental feito pela Consciência no cérebro, mudamos a Dimensão, ou, nível do Universo Multidimensional em que fazemos a percepção.

 

                Os níveis do Universo Multidimensional coexistem e a mudança de percepção de um nível para outro depende apenas da mudança adequada de enfoque Mental com atenção, que muda a percepção em diferentes realidades. Alberto B. P. Dias, Bacharel, Licenciado, Especialista, USP – 1955.

Postado em : Consciência, Inteligência e Realidade

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.