05º – A Propósito de Conversão

05º – A Propósito de Conversão

A Propósito de Conversão 

Técnicas para Submissão 

Organizações que “ensinam” potencial humano estão sempre procurando por novos convertidos ao que oferecem. Para conseguí-los, eles precisam criar uma fase cerebral, e geralmente precisam fazê-lo em um curto espaço de tempo – um fim de semana, até mesmo em um dia. Seguimos com as seis técnicas primárias usadas para gerar a conversão.

O encontro ou treinamento tem lugar em uma área onde os participantes estão desligados do resto do mundo. Isto pode ser em qualquer lugar: uma casa isolada, um local remoto ou rural, ou mesmo no salão de um hotel, onde, aos participantes, só é permitido usar o banheiro limitadamente. Sistemas de melhoramento pessoal honestos não fazem restrições.

Em treinamentos de potencial humano, os controladores darão uma prolongada conferência acerca da importância de “honrar os compromissos” na vida. Aos participantes é dito que se eles não honram seus compromissos, sua vida nunca irá melhorar. É uma boa ideia honrar compromissos, mas os controladores estão subvertendo um valor humano positivo, para os seus interesses egoístas. Os participantes juram para si mesmos e para os treinadores que eles honrarão seus compromissos. Qualquer um que não o faça será intimado a um compromisso, ou forçado a deixá-los, pois é do tipo “rebelde”. Sistemas honestos não fazem sugestões negativas nem forçam compromissos.

O próximo passo é concordar em completar o treinamento, deste modo assegurando uma alta porcentagem de conversões para as organizações. Eles terão, normalmente, que concordar em não tomar drogas, não fumar, e algumas vezes não comer… Ou lhes são dados lanches rápidos de modo a criar tensão. Sistemas honestos dão intervalos, e não fazem restrições de comportamento.

A razão real para estes acordos é alterar a química interna, o que gera ansiedade e espera-se que cause ao menos uma ligeira alteração na fisiologia do sistema nervoso, que aumente o potencial de conversão, pelo aumento do potencial de sugestão. Sistemas honestos deixam claro o que é a hipnose, e fazem a diferença entre hipnose e auto-hipnose.

Antes que a reunião termine, os compromissos serão lembrados para assegurar que o novo convertido vá procurar novos participantes para o Sistema. Eles são intimidados a concordar em fazê-lo, antes de partirem. Desde que a importância em manter os compromissos é tão grande em sua lista de prioridade, o convertido tentará trazer à força cada um que ele conheça, para assistir a uma futura sessão oferecida pela organização.  Os novos convertidos são fanáticos. De fato, o termo confidencial de merchandising nos maiores e mais bem sucedido treinamentos de potencial humano é “vender com fanatismo!”. Sistemas honestos não obrigam a nada.

Pelo menos muitos milhares de pessoas se graduam, e uma boa porcentagem é programada mentalmente de modo a assegurar sua futura lealdade e colaboração se o guru ou a organização chamar. Pense nas implicações políticas em potencial, de centenas de milhares de fanáticos programados para fazer campanha pelo seu guru. Isto se observa principalmente em Sistemas políticos sociais e nos que confundem política social com religião.

Fique precavido se uma organização deste tipo oferecer sessões de acompanhamento depois do seminário. Estas podem ser encontros semanais ou seminários baratos dados em uma base regular, nos quais a organização tentará habilmente convencê-lo, ou então, será algum evento planejado regularmente e usado para manter o controle. Como os primeiros cristãos reavivalistas descobriram, um controle de longo prazo é dependente de um bom sistema de acompanhamento. Os reforços são, geralmente, semanais. Ou dependendo, duas vezes por semana.

Muito bem. Agora, vamos ver uma Segunda dica, que mostra quando táticas de conversão estão sendo usadas. A manutenção de um horário que causa fadiga física e mental. Isto é primariamente alcançado por longas horas nas quais aos participantes não é dada nenhuma oportunidade para relaxar ou refletir. Observe “cursos” de fim de semana que obriguem a mais do que seis horas por dia.

A Terceira dica: fique alerta quando notar que são utilizadas técnicas para aumentar a tensão, a ansiedade, ou até o medo na sala ou no meio-ambiente.

Número quatro: Incerteza. Há várias técnicas para aumentar a tensão e aflição ao gerar incertezas. A maioria de uma população não sabe conviver com as incertezas devidas à imaturidade psicológica. Pessoas mal informadas carecem de capacidade de raciocínio crítico e analítico.

Pessoas imaturas não conseguem conviver com incertezas. Tornam-se ansiosas para receber informações que lhes dê segurança.

Também, basicamente, os participantes estão preocupados quanto a serem notados ou apontados pelos instrutores; sentimentos de culpa se manifestam, e eles são tentados a relatar seus mais íntimos segredos aos outros participantes, ou forçados a tomar parte em atividades que enfatizem a remoção de suas máscaras. Posteriormente serão instrumentos, às vezes com pouca habilidade, para induzir outros a “confissões” que serão relatadas aos líderes.

(continua)

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955. Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido. [vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : A propósito de conversão

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.