04º Introdução ao Estudo da Telepatia

04º Introdução ao Estudo da Telepatia

04º Introdução ao Estudo da Telepatia

Como funciona um cérebro em diferentes estados de consciência?

Um cérebro funciona como um computador. Registra todas as informações que tenham de algum modo acesso ao “banco de memória”. Este é constituído por milhões de neurônios que recebendo a informação, convertem a mesma em um cristal de proteína nova, sintetizada a partir dos aminoácidos fornecidos pelo sangue.

As informações chegam para a pessoa que está consciente e ligada com o meio ambiente, como alguma forma de energia vibratória, luz, calor, eletromagnetismo, pressões, química etc. Essa energia, atingindo as células sensoriais de cada órgão dos sentidos, é convertida em energia eletroquímica que percorre os nervos até um dos centros nervosos sensoriais do cérebro. Aí a energia modifica moléculas de RNA, que por sua vez promove a síntese dos cristais de proteína de acordo com o tipo de informação recebida. Assim cada neurônio funciona como um chip do computador, porém, mais especializado.

Todo computador precisa de um operador inteligente. Nós temos nossa Consciência, que é um campo de energia inteligente e que opera o cérebro. Nosso cérebro difere de um computador em alguns aspectos. Um deles é o de que o cérebro pode ser desligado das informações que chegam do meio ambiente, enquanto nossa consciência trabalha internamente no mesmo, e à isso denominamos introspecção profunda.

Outro aspecto é que o cérebro funciona como se houvesse uma antena, captando informações diretamente de outro cérebro, como se fosse um aparelho de televisão, às vezes como se fosse rádio, outras vezes como se estivesse recebendo impressões físicas do tacto, porém todas essas impressões são realizadas como enfoques no nível mental e são denominadas psíquicas.

A percepção dessas informações que entram diretamente no cérebro, sem passar pelos órgãos dos sentidos, depende de que o consciente esteja desligado do ambiente e ligado com o cérebro em nível de introspecção profunda. A isso denominamos “um estado alterado de consciência”, ou, “um estado alterado de espírito”.

Para entender isso é preciso primeiro observar duas coisas: 1-como é nossa consciência, nosso EU.      2- como é estruturado o cérebro e o que se sabe de sua fisiologia.

Apenas como informação inicial: Certa vez eu estava relaxando. É comum e natural para quem relaxa muito que se desdobre. Quem desdobra pode ver o corpo físico, como se a consciência o estivesse enfocando de um ponto no espaço. Com isso podemos ter a noção de que não somos o físico, somos algo na dimensão da energia, somos Espírito como uma forma de Energia Consciente.

De outra vez foi diferente. O físico deitado no tapete. Ao lado do físico um corpo sombreado, transparente, mas definitivamente igual ao físico, em pé, olhando para físico. A consciência estava em uma terceira posição “vendo” os dois. Um espanto para mim! O EU estava no espaço, consciente e cognitivo, observando um corpo denso e outro menos denso. Essa ocorrência foi em 1973.

Só entendi o que aconteceu em 1975, quando li a respeito da psicologia dos antigos havaianos no livro “Os Milagres da Ciência Secreta” de Max Freedon Long. O enfoque havaiano a respeito do psiquismo permitiu entender como a consciência do homem é à imagem e semelhança da Trindade, ou vice versa.

Entendi a ideia que Moises fazia da Trindade quando escreveu o Gênesis, pois Moises (Moria El) conhecia os princípios das ações psíquicas, aprendidos nas Escolas de Mistérios do Egito, como filho adotivo da Princesa.

Incrível a citação da Tradição Oral dos havaianos, que sabiam que a consciência do homem é trina, e apresenta-se com três aspectos que denominavam: Eu Superior, Eu Médio e Eu Inferior, desde há mais do que 11.000 anos passados. Um conhecimento que supostamente vem de antes da última glaciação, e posterior “dilúvio” com o derretimento do gelo.

Potencialmente a energia vital é regida pelo Eu inferior (parte física). O Eu inferior contem o subconsciente, ou “banco de memória”, assim denominado pela psicologia moderna, e é ele que controla as reações fisiológicas do organismo.

O Eu médio, denominado nível consciente pela psicologia moderna, pode influir e modificar as ações do Eu inferior, podendo ainda de maneira lógica reprogramar hábitos e atitudes. Para tanto, o Eu médio tem que aprender a se ligar com o Eu Inferior e essa ligação se faz através da introspecção.

O Eu médio, lógico, racional e analítico, tem noção da existência do Eu Superior (espírito, Superconsciente, consciência propriamente dita), e busca se ligar com essa parte divina.

A ligação com o Eu Superior se faz através do EU Inferior, durante a introspecção, daí os conselhos de Jesús: 1- vivei em oração. 2- arrependei-vos de vossos pecados. (Os pecados fazem barreira no subconsciente). 3- Ama a Deus de todo vosso entendimento, (Deus é Amor), e ao próximo como a ti mesmo, evitando os pecados como: ofensas, injúrias e prejuízos causados que são pontos de referência bloqueadores.

Os havaianos, e outros povos na antiguidade, denominavam o Eu Superior de Espírito Paternal, Espírito Protetor, e também de O Pai. Essa linguagem dos havaianos foi herdada de uma civilização mais primitiva, e suas idéias e conceitos batem com a tradição da Polinésia, podendo ser observado que a essência do conhecimento coincide com a dos Maias, dos Índios Norte Americanos, no Hinduísmo, e nos conhecimentos dos antigos Israelitas e dos Egípcios antigos.

 A diferença está em que os havaianos conservaram a simplicidade e a efetividade, enquanto os outros complicaram e deixaram de ser eficazes.

Segue: Introdução ao Estudo da Telepatia – V

“Como é estruturado o cérebro e o que se sabe de sua fisiologia”?

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Telepatia

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.