04º – Huna – Um Método Eficaz nas Práticas de Cura

04º – Huna – Um Método Eficaz nas Práticas de Cura

Huna – Um Método Eficaz nas Práticas de Cura

 

Jesus

Jesus, por exemplo, mostrava habilidades psíquicas com resultados que também são observados nas práticas da Huna e Ele dizia:- “Estas coisas eu faço para que creiam em mim”. No Evangelho, propunha uma filosofia de vida, com a qual tentou reformular o judaísmo, a fim de livrar seus conterrâneos das crenças com obrigações e sacrifícios impostos pela “Lei” de Moisés, bem como as normas e princípios gerados pela mentalidade dos sacerdotes, sempre baseada em uma única perspectiva.

A declaração de Jesus: “Ora em secreto ao Pai e o Pai o atenderá”, satisfaz o princípio xamânico da Huna:- “O poder vem de dentro”, vem do Espírito Paternal de cada um. Jesus, no Sermão da Montanha, faz suas críticas diretas a todos os que se colocam como intermediários como se pode constatar em Mateus cap. 7, verso 15 e depois versos 22 e 23.

Isto de certa maneira elimina a função do sacerdote como intermediário entre Deus e os Homens e deve ter sido o motivo mais forte para que os sacerdotes providenciassem a sua morte. Em todos os tempos as pessoas que se opõem à classe sacerdotal recebem um fim, ou, um isolamento, o que pode ser mais bem observado em determinados períodos da história.

Uma postura igual à de Jesus, observamos no autor do Livro de Eclesiastes (Salomão?), quando lemos o capítulo 5, versos de 1 a 3, onde percebemos uma crítica aos que atuam no templo.  Também no capítulo 12 do Eclesiastes está evidente que o autor conhecia os fenômenos relativos a habilidades psíquicas, no mínimo com relação à saída corpo, sendo o mesmo autor muito anterior a Jesus.

Jesus apresentou dois níveis de doutrina:

Um nível de doutrina em parábolas e no Sermão da Montanha, como é a psicofilosofia da Huna, destinada ao vulgo. Outro nível de doutrina aos discípulos, resultando que alguns deles vieram a apresentar habilidades psíquicas similares as de Jesus, como são as práticas ensinadas pelos Kahunas aos seus escolhidos.

Que práticas os discípulos de Jesus teriam aprendido em reservado? Teriam sido as que Jesus aprendeu na Ordem de Melquisedeque?

Tudo indica que Jesus conheceu a Huna. Esta já deveria ser conhecida de Melquisedeque, “Rei de Salem” (Salem, localidade situada entre Cesaréia e Betsam) há 2.700 anos antes de Cristo, o qual impressionou Abraão a ponto de este dar “o dízimo” ao mesmo. Também formou discípulos e emissários, dos quais, alguns foram para a China, onde a Huna deve ter sido a base da instrução, que resultou, de forma mais elaborada intelectualmente, no Tao de Lao Tze. No Tao os três Eus é representado por três círculos concêntricos.

Em carta aos Hebreus, o Apóstolo Paulo menciona Jesus o Cristo como Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque. Que tipo de treinamento ele teria tido nessa Ordem? Se não o foi, qual a razão dessa afirmação de Paulo?

Também devemos lembrar-nos das ações de Moisés, que sendo criado pela filha do Faraó, deve ter frequentado as escolas de mistério do Egito, onde havia a instrução de que o homem era formado por três espíritos, os três Eus, os quais eram representados em hieróglifos por três aves unidas lado a lado. Moisés descendia de irmãos de José do Egito (O Tecelão de Sonhos), filhos de Jacó e este de Abraão, procedentes do Iraque.

Sempre é bom lembrar que os três Eus, os três aspectos da Consciência são, no Gênesis bíblico possivelmente coligido por Moisés, um reflexo da trindade divina que criou o Homem à sua imagem e semelhança. Moisés mostrou poder diante do faraó. As ações de Moisés indicam que ele conhecia o Segredo e o aplicava. O que dizer dos profetas Elias e Eliseu?

Também encontramos em escritos de Paulo a menção de que se pode observar no Homem três níveis de consciência a serem desenvolvidos. O homem natural, o homem carnal e o homem espiritual, os quais correspondem à instrução da Huna, segundo a qual, a consciência do homem começa como unihipili, evolui para uhane para finalmente tornar-se aumakua. Logicamente uns param no primeiro estágio e outros no segundo.

Na pregação de Jesus há a Lei Áurea: “Ama a Deus (Pai) sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”. Isto é muito similar ao princípio xamânico da Huna:- “respeite o Pai, aumakua, em você”; depois, “não ferir (não ofender, não injuriar, não prejudicar) e compartilhar com amor.”, sugestões para o relacionamento com terceiros.

De pequenino até os doze anos de idade Jesus esteve no Egito, e dos doze aos trinta não temos referência garantida, mas todas as suas palavras e ações indicam que Ele aprendeu muita coisa no decorrer desse tempo e se não foi em Nazaré pode ter sido em Salem com algum mestre da Ordem de Melquisedeque, pois Salem está perto de Nazaré. Teria sido escolhido pela sua natural vivacidade e sensibilidade, evidenciadas quando, aos doze anos, se apresentou e surpreendeu os sacerdotes do Templo, devido algum preparo nos templos egípcios?

Jesus sugeriu que todos podem desenvolver o poder “que vem de dentro” quando disse:- “Na verdade, na verdade vos digo que, aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que estas”. (Evangelho de João, capítulo 14, verso 12), versão de João Ferreira de Almeida. Esse versículo encerra toda grandeza e honestidade do homem Jesus, pois está dizendo de modo direto: somos todos iguais em possibilidades, o que está de conformidade os princípios da Huna.

Sempre é bom lembrar que Jesus afirmou aos discípulos:- “Ora não direis vós que o reino dos céus está aqui ou ali, porque o reino dos céus está dentro de vós”. Ainda em João 7.38 diz: “Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”. O início da oração do Pai nosso é a própria declaração de que “o poder vem de dentro”:- “seja feita a Vossa vontade assim na terra como é no Céu”, (que está dentro de vós). Além disso, há o respeito ao “Pai” (santificado seja o vosso nome), tal qual nos princípios da Huna o respeito devido ao Aumakua, ou, “espírito paternal”.

O exercício da introspecção necessária para integração do uhane com o unihipili era dado por Jesus com:- “vivei em oração” e a paz necessária para integração dos três Eus era dada por:- “orai pelos vossos inimigos”, sugerindo o perdão a si mesmo e aos demais para colocar a “casa em ordem” como também é recomendado na Huna.

Apesar disso, uma pequena porcentagem dos que adotaram a filosofia cristã, em qualquer uma das seitas e de suas variantes, pode manifestar poder em relação à habilidades psíquicas sugeridas por Jesus.  Seriam apenas os 3% geneticamente dotados, ou, seriam os mais dotados e que obedeceram aos princípios ensinados por Jesus e que coincidem com a Huna.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP. 1955.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Huna e Cura

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.