03º – Reflexões Básicas Para Aficionados em Psicologia

03º – Reflexões Básicas Para Aficionados em Psicologia

 Reflexões Básicas Para Aficionados em Psicologia III

Programação Neurolinguística e suas aplicações: PNL é a arte de eliminar realidades antigas e imprimir uma nova realidade. Carismático é aquele que maneja bem a PNL, tem ótimo poder de sugestão e imprime uma nova realidade no cérebro dos ouvintes, quando de início diz as coisas que o ouvinte gosta de ouvir.

A impressão é eficaz quando há emoção em jogo. O temor é uma grande emoção, daí todo indivíduo psicologicamente primário e ativo jogar com o temor de qualquer natureza, para causar uma série de impressões (sugestões).

O indivíduo psicologicamente mais maduro joga com ideias em serenidade, porem, muitas vezes perde no plano material de um dado momento para os que são primários ativos, que tem mais agressividade.

Jesus foi um vencedor nas ideias, se bem que suas ideias e seu nome sirvam até hoje para mascarar ações que são questionáveis. Talvez, por isso mesmo a priori afirmasse – “o meu reino não é deste mundo…”, para definir sua posição.

A capacidade de raciocínio pleno, concreto, direto e objetivo com facilidade para abstrações, é limitada a uma pequena parcela da população, talvez 5%. A manipulação da massa é facilitada pelo jogo das emoções, pela falta de raciocínio introspectivo e pela necessidade que os indivíduos têm de pertencer a um grupo que ofereça algum tipo tribal de proteção, nesta ou em  “outra dimensão”,  mesmo que seja fruto do imaginário.

Os 30% que são a elite que pensa e faz abstrações, é menos sujeita a esse jogo emocional, daí o queixume da parte dos manipuladores primários de raciocínios místicos, de que fulano ou beltrano “não abre o seu coração”. Aos manipuladores do que seja lógico, até razoável, mas pouco provável, interessa os emocionais.

Ora, a chave para a abertura do coração daquele que pensa é a razão e o caminho é aquilo que é lógico, é razoável e mais provável. Neste grupo somamos os de pensamento direto concreto e objetivo, que são 25% de uma população, os de pensamento abstrato puro, que são 5%.

Não há nada mais convincente do que a experiência prática e a demonstração prática de resultados, que permitam estruturar uma realidade pessoal.

Há a realidade dos que se emocionam com as sugestões de terceiros, que movem a imaginação até o descontrole do imaginário, mas também há a realidade de quem usa a razão para controlar a imaginação.

O fato de que Jesus apresentou novas ideias aos judeus (boas novas) é constatada nos Evangelhos, e é verdadeiro o fato de que neles ha uma sequência de pensamentos lógicos para determinar nova conduta, mudando padrões de comportamento e valores éticos.

É possível verificar que a maioria dos indivíduos que aceita as mudanças (conversão de ideias e de polaridade mental) leva uma vida mais saudável, com mais estabilidade familiar, com menos problemas com os filhos, e são mais felizes, daí essas ideias de Jesus ser mais razoáveis e prováveis.

Sempre é bom lembrar que as ideias anunciadas faziam parte dos ensinamentos dos Essênios, uma seita de moral bem ortodoxa dentro do Judaísmo, e em tempos, mais distantes, anteriores aos Essênios, fazia parte do Código Huna, tradição oral com mais do que 11.000 anos, que regulava o comportamento dos Homens que se apresentavam como pequenos deuses, devido suas habilidades psíquicas na Polinésia e no Havaí.

Sempre é bom lembrar que o senhor Jesus fazia valer sua autoridade com habilidades psíquicas, denominadas milagres pelos seus seguidores, e também é bom lembrar de que o senhor Jesus deixou claro, como está em João 14: 12, que qualquer pessoa poderia fazer o mesmo, ou mais, se observassem seus ensinamentos. Confiram na Bíblia, João 14: verso 12.

Todo sofrimento do Homem Jesus, para implantar suas ideias que incluem a resistência pacífica e a não agressão, estão patentes em sua conduta relatada pelos apóstolos. Acredito que Jesus sabia que se a pessoa muda a maneira de pensar muda a conduta.

Tomemos como exemplo uma das bem aventuranças como: “Bem aventurados os pacificadores porque eles serão chamados filhos de Deus”. Vejamos a praticidade da mesma quando aplicada. Gandhi, em assembleia de Hinduístas na África do Sul, pregou que não aceitassem as imposições violentas dos brancos (Cristãos) opressores, mas que ninguém reagisse com violência, e que procurassem o entendimento em paz.

Sendo sua atitude a resistência pacífica, parece que Gandhi foi um adepto, não declarado, da conduta sugerida por Jesus, pois se ele pregasse que essas ideias já haviam sido expressas por Jesus, o qual morreu na cruz para salvação da humanidade, segundo a crença dos seus opressores, os Hinduístas não o ouviriam.

 As novas ideias (boas novas) sugeridas de modo inteligente e sábia por Gandhi mudaram a conduta dos Indus, e a conduta dos Sul Africanos. Aos poucos os “cristãos” ingleses mudaram para uma conduta para mais cristã, e saíram da Índia como colônia, e também já deixaram em paz os indus. e os negros da África do Sul. Quem “salvou” esses povos da opressão foi a mudança de ideias, as boas novas, que por sua vez mudaram a atitude de uns e a conduta de outros.

Se isso foi verdadeiro, esta claro que é mais importante a atitude e a ação, ou, o modo de reação, do que aquilo que se pensa, quando se trata de comunicação com terceiros.

Analisando-se o conteúdo dos Evangelhos ha dois pontos fundamentais:

1- Ama a Deus sobre todas as coisas e ama ao próximo como a ti mesmo.

2- Obediência à “Lei de Deus” para que as demais coisas sejam acrescentadas.

A recomendação é direta e objetiva: ser Justo e ser Reto (ação). Também indireta (subjetiva), pois se recomenda ser humilde como uma pomba e prudente como a serpente, o que indiretamente significa: seja prudente e seja habilidoso (atitude ao lidar com as pessoas). Facilmente verificamos que neste mundo, progridem materialmente mais os que são habilidosos e prudentes, mesmo que nem sempre sejam os mais justos ou retos.

Cada grupo humano em cada nível social vive uma realidade de grupo. Contrapor-se e discutir qualquer aspecto que contrarie essa “realidade de grupo” é pedir para ser considerado estranho, excêntrico, ou herege, dependendo dogrupo a que se refira. Se alguém por formação cultural e intelectual não for hábil e prudente,poderá ser considerado herege em um determinado meio religioso. Se não for hábil e prudente na firma em que trabalha, será estranho ou excêntrico.

Qualquer pessoa que jogue com palavras (linguística) que afetem o emocional (neural) poderá convencer, talvez, de 3% a 10% do público mesmo que aplaudido pelos 100% do mesmo. Se for insistente e convencer de cada vez os10% de susceptíveis emocionais em cada reunião, depois de algum tempo de trabalho insistenteterá a sua disposição 100% de adeptos sensíveis e emocionais, mas geralmente psicologicamente imaturos (70% do total).

Se aqueles que não aderiram se dispuserem a ouvir periodicamente afirmações que se repitam, de inicio raciocinam e até reagem argumentando em contrario, mas depois deixam de prestar atenção e tornam-se ouvintes passivos. A Mente Reativa passa a gravar no cérebro as sugestões de modo até inconsciente. É assim que o argumentador insistente e repetitivo, como os pregadores do Evangelho, ele pode se tornar um adepto fanático dele mesmo.

A capacidade média de atenção é de 20 minutos. Após isso começa a divagação e os registros passam a ser automáticos quando repetitivos.Alguns líderes ocupam os liderados com cânticos e orações durante 40 minutos, e depois usam 20 minutos para sugestões. Assim as seitas crescem impondo normas e princípios, mas isso não significa que estejam todos “salvos” pelas normas princípios, dogmas fundamentos e rituais. É preciso distinguir os Convertidos dos apenas Convencidos.

Por acaso você já brincou com um caleidoscópio? Conforme giramos o tubo, surgem novas figuras, algumas dignas de um vitral.

As ideias em uma cabeça são os pontos de referência de que dispomos e equivalem aos pedacinhos de vidro colorido do caleidoscópio. Certo arranjo de ideias e temos um pensamento mais ou menos bonito, mais ou menos brilhante, mais ou menos colorido, como as figuras do caleidoscópio. Alguns arranjos nos parecem o máximo e ficamos horas com aquela figuração mental, até que um abalo mude o arranjo.

De outro lado posso construir um caleidoscópio com pedaços de vidro diferentes no formato e na cor, e verificar que as figuras são diferentes e até mais bonitas e agradáveis, causando bem estar e mais alegria. Assim pode ser quando recebemos novas ideias, que permitirão novos arranjos e, portanto nova maneira de pensar. Nossa conduta depende da maneira como pensamos, e se adotarmos novas ideias, mudamos a maneira como nos conduzimos.

Ora como temos um tipo de arranjo de ideias para cada ocasião e para cada circunstância tem tantas personalidades como as figuras do caleidoscópio, mas se as ideias básicas são as mesmas, as figuras terão basicamente o mesmo brilho e cor independentemente do tipo de arranjo.

CONVERSÃO é mudar as ideias básicas que determinam caráter. É como mudar de caleidoscópio. Jesus forneceu ideias básicas, mas não obrigou a nenhum padrão de personalidade, antes, amou seus doze diferentes discípulos, mormente os quatro evangelistas, que atestam no que escrevem quatro diferentes personalidades, diferentes realidades, com diferentes enfoques a ponto de não haver mais do que 40% de coincidências nos 4 evangelhos, apesar de eles terem aceito as mesmas  ideias básicas do mesmo Mestre. Ainda por cima houve um Judas para causar polêmicas até hoje.

O que fica impresso no cérebro é algo similar a um mapa geográfico. Os mapas são representações gráficas dos acidentes geográficos, mas não são os acidentes geográficos.

O que fica impresso no cérebro é algo que representa a realidade, mas pode não ser a realidade. Como cada pessoa faz o seu próprio “mapa”, torna-se difícil a comunicação e o entendimento entre duas pessoas em que os interesses difiram, pois tem enfoques diferentes (o norte é diferente).

Na maioria das vezes, quando a liderança já ocupa uma posição estável no grupo, em função de “realidades” estabelecidas (crenças), torna-se impermeávela ideias ou fatos que signifiquem mudanças,pois estas podem ser como última consequência, sinônimo de instabilidade econômica e financeira, além do reconhecimento de que haoutras possibilidades, além das ideias e pensamentos defendidos com tanto zelo.

Em uma Universidade, a mudança de linha de pensamento, ou a adoção de uma nova linha pode levar uma ou duas décadas e muitas vezes só depois da morte do Catedrático. Modelos econômicos poderão mudar em um ou dois séculos. Modelos religiosos talvez em um ou dois milênios. É proporcional à inércia da massa envolvida.

Daí os estudos da PNL, no sentido prático, de que o neófito em participação em um grupo, primeiro fique calado observando (prudência) quais os gestos, como movimentos de braços, mãos, cabeça, olhos, as palavras e chavões mais aceitos e usados bem como a linha de pensamento adotada, para depois se manifestar de acordo (habilidade) “… é isso aí bicho!” ,ou, “…aleluia! meu irmão….que glória! “, manifestando concordância absoluta, deixando de criar problema com quem não aceitaria, ou, não teria condições de avaliar,  fora de seus padrões uma outra maneira de pensar a mesma coisa, ou de ser a mesma coisa sob outros rótulos.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Aficionados em Psicologia

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.