03º – Aprender e saber – Um capítulo só em quatro etapas

03º – Aprender e saber – Um capítulo só em quatro etapas

03º – Aprender e saber – Um capítulo só em quatro etapas

(Continuação…)

Não é preciso ser muito inteligente para perceber quando o político social, ou, político religioso, ou ainda o religioso político, quer convencer alguém de suas razões básicas. A dialética sempre é usada para dominar e controlar o intelecto do ouvinte sob uma perspectiva que seja interessante ao dono do discurso.

Alguns estudam hipnose para serem mais eficientes. Compreender sempre significa aceitar o significado lógico da informação entendida sob uma dada perspectiva. A compreensão só é passiva quando o indivíduo não tem os recursos informáticos, e não tem o treino dentro do sistema de raciocínio lógico para questionar sob outras perspectivas.

 Infelizmente os 70% de uma população carecem de informação e de escolaridade suficiente para treinar o sistema lógico onde se avalia o que seja razoável e o que seja provável.

O analfabeto esclarecido e também vivaldino, sabe que os demais analfabetos, e analfabetos funcionais, bem como os fracos em informação e em lógica de arrazoados, são facilmente levados pela emoção e pelo entusiasmo de uma elocução verbal fantasiosa, mesmo que seja vazia de conteúdo e verdade.

Nisso reside o sucesso dos políticos e o baixo nível intelectual das presidências, nas câmaras e dos senados, nos países emergentes, onde 70% da população são carentes de tudo. Vale o ditado que a maioria de um povo que vota tem o governo adequado ao seu nível de consciência. Torna-se difícil para os mais desenvolvidos mental e psiquicamente viver em tais ambientes e épocas de insatisfação generalizada.

O verdadeiro mestre não força a aceitação de uma informação sob uma perspectiva, mas oferece experiências, e a partir dos resultados eficientes, discute as causas e os resultados, sob as diferentes perspectivas possíveis, e dá chance ao aluno, se orientado, entender e compreender de acordo com o nível de conscientização a que chegar por esforço próprio.

Uma liderança inteligente deve participar das práticas oferecidas, e estudar os resultados, porquanto somente os resultados de experiências eficientes podem fazer alguém mudar a maneira de pensar. Daí por diante é só escolher as práticas que realmente sejam eficientes, aprender as mesmas, e então ensinar o que funcione. “A eficiência é a única medida da verdade.”

Só o que funciona é verdadeiro por não deixar dúvidas, e não necessitar de crenças a base de suposições baseadas em pressuposições.

Em sua vida interior, em função de sua realidade pessoal, muitos pensam que para ser mais forte e melhor, mais vale a quantidade do que a qualidade. Nesse aspecto alguns acumulam dinheiro ou documentos financeiros como meio de dominação dos mais fracos de cabeça e de recursos. Ainda assim tem sucesso relativo quando compram votos e falsas amizades, ou fazem supor posses como herança para herdeiros interessados.

Outros acumulam dados e informações, tendo a cultura limitada a um campo restrito como base da força interior, para impressionar e convencer a maioria da parcela social de seus relacionamentos, dos quais espera retribuição financeira como reconhecimento. Às vezes se esquece de que tudo está nas enciclopédias e agora no Google.

Há 50 anos que o valor do Homem culto como uma enciclopédia está ficando defasado, e hoje em dia, ficar se esforçando em continuar a passar informações sob uma só perspectiva, recompensa os antigos, que já foram convencidos e se acomodaram em fazer uma coleção de crenças limitantes, enquanto os jovens preferem a praticidade.

Tomando consciência de que todo futuro é apenas uma suposição, diminuímos tal influência.

Se todo futuro é apenas uma suposição, toda ação do presente exige que avaliemos todas as perspectivas em torno de um assunto, a fim de encontrar o caminho das experiências que levam a resultados eficientes e práticos para o aqui e agora.

O homem inteligente, de intelectual enciclopedista do passado, passou a filósofo pragmático, para o qual só o que funciona é verdadeiro.

A vida é uma escalada do Homem natural, para carnal, e de carnal para espiritual. A eficácia é a medida da verdade e ela dá discernimento.

Curiosamente esse processo de evolução cultural é cíclico em todas as culturas estudadas desde há mais do que 11.000 anos passados. Mais curioso ainda é observar que hoje há pessoas, que insistem em procedimentos práticos que foram bons há 4.000 anos, aperfeiçoados há 2.000 anos, e em negar os procedimentos científicos modernos do século XX, que são equivalentes e oferecem melhores resultados em menor tempo. Assim é com todas as psicotecnologia funcionais.

Para exemplo, curioso é o fato de como a psicotecnologia oriental ainda é cultuada, associada à mística, e seus adeptos deixam de enxergar a eficiência da psicotecnologia ocidental isenta de mística, tão ou mais eficiente que a anterior, e que pode ser entendida e usada em menor tempo.

(…Continua)

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP. 1955.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Conhecimento X Cultura

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.