03º – A Huna – Um Código de Conduta Pessoal Milenar

03º – A Huna – Um Código de Conduta Pessoal Milenar

A Huna – Um código de conduta pessoal milenar

Normas e princípios da Huna, uma síntese

Normas existentes há mais do que 11.000 anos na tradição oral:

Huna: É preciso mudar padrões de comportamento e valores éticos. Evangelhos = Conversão?

Huna: Tenha sempre o maior respeito à divindade. Evangelhos = Ame a Deus sobre todas as coisas, J.C.

Huna – Viva em amor compartilhado com os demais. Evangelhos = Amem ao próximo como a ti mesmo, J.C.

Vale observar como a Lei Áurea dos Evangelhos repete as normas da Huna há 2.000 anos.

São quatro os principais princípios:

1º Princípio da Huna – IKE. O mundo é o que você pensa que seja, ou, você cria a sua própria realidade.

Assim sendo: “O que você pensa que é verdade é verdade para você”.

Somente a sua experiência e os seus resultados obtidos devem determinar a sua fé.

Fé é o que você sabe por experiência própria; o que cada um sente e intui como sendo verdade e deve ser experimentado. A fé é o que vem de dentro.

Crença é o que vem de fora, como sugestão é o que os outros querem que você acredite que seja verdade.

A convicção depende da fé e da crença que você aceitou como sendo verdade.

Se você não tem experiência, ou tem um tipo de experiência incompleto e aceita como verdade, essa verdade é relativa, e você tem sua fé em algo inconsistente.

Sendo todos os sistemas arbitrários, é bom usar todas as possibilidades de experiência, dando à nossa consciência amplitude de possibilidades de percepção antes de aceitar suposições baseadas em pressuposições como sugestões.

“O que importa é ver se determinado sistema funciona para você.”

Um sistema pode ser bom, mas seu bom uso e resultados dependem da organização que o usa. Dependem de como as pessoas da organização o usam e o ensinam.

Todo ensino teórico sem prática é supérfluo. Toda prática sem a explicação teórica correta, lógica, razoável e provável é perigosa por ser enganosa.

Talento da visão: “Saber ver as coisas sob alguns novos pontos de vista, em vez de um meio comum usual e sugerido”. Saber mudar de perspectivas para abordar todas as possibilidades de compreensão. Ver as coisas com clareza de pensamento, e o que não for claro deixar de quarentena. Ter a percepção de estímulos subjetivos que podem completar a informação objetiva. A imaginação criativa pode ser uma verdadeira realidade.

2º Princípio da Huna – Kala. Não há limites para sua consciência. Sua consciência é não local. Ela pode estar em todas as partes ao mesmo tempo, pois sua frequência vibratória está além da frequência vibratória da energia quântica. A diferença está na focalização que ela sabe fazer.

Tudo está interligado pela essência que constitui basicamente a consciência.

Por que não buscar conhecer outros aspectos da mesma realidade?

“Tudo é possível”; por que ficar limitado às crenças dos outros à sua volta? Acredite na sua capacidade de experimentar, tirando conclusões próprias a partir dos resultados de suas experiências pessoais.

“Explorando as conexões da energia”: por que não explorar outros tipos de conexão que você pode fazer com sua consciência nessa quarta dimensão em que ela já está? Procure vivenciar contatos de cérebro a cérebro, começo da abertura para a expansão na quarta dimensão.

“O talento do esclarecimento”: somente se desenvolve com a Introspecção consciente. Aprenda a realizar isso, mantendo-se consciente e exercitando visualização e imaginação criativa “no reino dos céus”.

O Senhor Jesus, Sumo Sacerdote da ordem de Melquisedeque (Hebreus 5), conhecia isso, e estimulou a todos que aprendessem. Leia João 14.12 e confira: “Na Verdade, na Verdade vos digo que aquele que crê em mim [nas minhas instruções], também fara as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.”

A questão é que a Bíblia organizada por Constantino, depois traduzida para outras línguas e usada por católicos, “protestantes” e “evangélicos”, não traz as doutrinas que o Senhor Jesus ensinou em reservado aos discípulos. Ele converteu alguns deles em pessoas com habilidades psíquicas. Assim sendo, os que apenas estudam a Bíblia ignoram todas as possibilidades sobre as quais o Senhor Jesus fala e recomenda que façam.

3º Princípio da Huna – Makia. “Você recebe aquilo em que Você se concentra”. O direcionamento de energia por focalização mental adequada não é detectável pela aparelhagem dos físicos. A energia quântica tem duas mãos de direção.

Você transmite energia pela concentração com focalização mental, e os efeitos são relativos à sua intenção. Tudo o que você projeta em relação aos demais, ou para si mesmo, tem um molde que fica impresso no seu subconsciente. Dessa forma, você é capaz de produzir efeitos objetivos e subjetivos, os quais tendem a se realizar também em você mesmo.

Esclareço: Suas “projeções mentais” são os pensamentos geralmente acompanhados de sentimentos e emoções; formam um “molde” de energia, e acabam trazendo para você mesmo, para a sua vida, uma experiência equivalente aos sentimentos e pensamentos que você produziu.

4º Princípio da Huna – Manawa. “O momento de poder é agora.” Aumente sua percepção sensorial. Direcione (Wa) a energia (Mana) de modo consciente. Não procrastine. A procrastinação é um problema psicológico que tolhe todo o seu progresso. Não vacile diante de novas experiências; analise bem e faça.

Não se sinta preso a nenhuma experiência do passado, e nunca julgue o futuro de modo negativo, pois todo futuro é apenas uma suposição. Mude a sua maneira de pensar e mude as experiências na sua vida. Você – ou o seu Eu, ou a sua consciência – é livre para sair de seu corpo e voltar, não há limites entre você e o seu corpo, ou qualquer corpo, ou, Deus. Considere que Deus está em você. Para uma crença conciliatória leia 1ª Epístola de Paulo aos de Corinto 3:16, e 6: 19.

Cada um de nós deve ser responsável pela própria vida e por todas as experiências que resolvemos fazer. Isso pode ser visto como rebeldia pelos governantes e lideranças bem como pelos governados e liderados, que se acomodam como sujeitos pelas crenças limitantes, sejam sociais, ou sejam religiosas.

Obs.: Os demais princípios são como recados objetivos.

(continua)

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP. 1955.

[vc_row full_width="" parallax="" parallax_image=""][vc_column width="1/1"][vc_facebook type="standard"][/vc_column][/vc_row]

Postado em : Huna e Conduta Pessoal

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.