As Habilidades Psíquicas e Suas Consequências – 02

As Habilidades Psíquicas e Suas Consequências – 02

As Habilidades Psíquicas e Suas Consequências – II

Voltemos às origens, voltemos nossa atenção às habilidades psíquicas.

Podemos observar que todas as pessoas que apresentam tais habilidades, quando em ação, estão em um estado de consciência diferente do que seria considerado normal. Convencionou-se chamar de “estado alterado de consciência”. Em certos meios é denominado “transe mediúnico” e em outros meios é simplesmente denominado “transe”, êxtase, ou, estado de graça.

Naturalmente, o transe consciente é um estado alterado de consciência em que os indivíduos permanecem conscientes, ativos, lógicos, dedutivos e indutivos e se mantêm analíticos, em relação a si próprios e às circunstâncias. Esses casos são uma minoria em ambientes onde ocorram transes em função de procedimentos ritualísticos, talvez 3%. A maioria que entra em transe profundo, e que poderia resultar em habilidades, entra em transe inconsciente, em que não há volição e o comportamento pode ser apenas lógico e dedutivo, como se o subconsciente estivesse submetido ao consciente de quem assume como orientador.

Observou-se que esse estado alterado de consciência pode ser obtido por indução hipnótica em que o paciente permanece sem a capacidade de usar o seu lado lógico consciente e indutivo, restando certa lógica dedutiva e a passividade à disposição de quem dá o comando. Também é possível observar certa percepção extrassensorial que possa ser induzida orientada e desenvolvida no sujeito hipnotizado.

Também pode ser feito um trabalho de modo que, a indução hipnótica seja progressiva, mantendo-se integralmente as funções do consciente junto ao subconsciente e que, tem como resultado a pessoa aprender a entrar em transe por autohipnose, a qual pode ser desencadeada posteriormente de moto próprio por reflexos condicionados aprendidos de modo consciente. Todos os naturais, ou, os induzidos por hipnose, conscientes, ou, inconscientes, têm o cérebro funcionando nas mesmas faixas de frequência de pulsação elétrica e de registros de ondas eletroencefalográficas para as mesmas e determinadas habilidades.

Dos indivíduos que entram em transe de modo natural, alguns poucos funcionam como videntes, clarividentes e com faculdades telepáticas, quando apresentam predominância de ondas alfa com 100 microvolts de tensão. Outros podem, por acréscimo, apresentar faculdades de ajudar pessoas doentes e enfermas, canalizando energia quântica, próximos ou à distância. Estes últimos podem apresentar predominância de ondas tetha com 250, 380, ou mais microvolts de tensão elétrica no cérebro. Um “curador” pode não ser religioso e pode ser religioso de qualquer religião, seita, facção, ordem ou disciplina, com ou sem orações, com ou sem imposição de mãos.

Há estados mentais de plena consciência em que o Eu está inteiramente voltado para o meio ambiente colhendo informações. Há estados mentais em que o Eu está inteiramente voltado para o lado introspectivo e desligado do ambiente. Há estados mentais intermediários em todos os níveis. A maioria das pessoas pode estar em estados de consciência intermediários, sem nenhuma alteração aparente, demonstrando percepção e relativo bom senso. As pessoas sentem-se normais, mas estão em alto grau de sugestibilidade, principalmente se forem sensivelmente emotivas e carentes, sendo então passiveis de lavagem cerebral.

Pessoas submetidas à lavagem cerebral não percebem, não admitem essa condição e ainda defendem seus dominadores.

Esses estados intermediários podem ser obtidos de pessoas que estejam de pé, cantando e ou balançando o corpo dentro de algum ritmo. Também são obtidos em qualquer tipo de ritual ou ritualística onde haja impressionismo emotivo, ou, do tipo sensorial como velas, incensos luzes coloridas de baixa intensidade de brilho, sons repetidos, musica suave preparatória do ambiente. Há raros casos em que a pessoa está consciente, lógica e analítica, dominando as percepções das informações que vem do exterior e dominando as percepções das informações que vem do interior consciente, bem como canalizando energia quântica de modo consciente.

Como consequência da má informação usual há pelo menos dois séculos, desde que foram introduzidos os conceitos de hipnose, as pessoas desconhecem que o estado hipnoidal, ou mesmo de hipnose, é uma condição normal no cérebro de crianças até sete anos de idade em média. Quando o adulto entra em estado de hipnose, seja induzida, ou, seja por autohipnose, apenas tem o cérebro funcionando nos níveis de pulsação e energia iguais ao que apresentava quando criança. A diferença está em que, no caso da hipnose induzida, o nível subconsciente está sujeito ao operador e na autohipnose o consciente mantém o controle do próprio subconsciente.

Qualquer pessoa pode desenvolver habilidades psíquicas pelo caminho religioso. No cristianismo que eu conheço e compreendo através da leitura da Bíblia, basta obedecer às regras de Jesus o Cristo (iluminado), sem se deixar envolver pelos bloqueios psicológicos desenvolvidos por pessoas que, não tendo habilidades psíquicas, queiram manter o domínio da massa de modo administrativo e por sugestões com suas regras, fundamentos e crenças.

Os cristãos que lêem a Bíblia percebem que Jesus oferecia dois níveis de compreensão, sendo que em um deles, a instrução era dada por parábolas, supostamente aos de nível primário e outro nível era dado aos discípulos de modo reservado. Perguntado qual a razão disso por um dos discípulos Jesus respondeu: “A vós vos é dado saber coisas que a eles não é dado conhecer”.

Se os discípulos receberam instrução reservada, observamos que, ao lado disso, a maioria dos discípulos desenvolveu habilidades psíquicas.

Como resultado da conduta atual a verdade permanece nas entrelinhas das parábolas. Aos verdadeiros iniciados no cristianismo a verdade é revelada. Aos demais ficam as alegrias do que não havia, mas agora há: discursos, ritos, cargos, funções, roupagens, paramentos, homenagens, medalhas e salários.

Podemos também desenvolver as habilidades pelos caminhos do autoconhecimento. Se for pela yoga que façam os exercícios da Laya Yoga à Raja Yoga. No Brasil não há escolas com essa extensão.

Mais simples de entender é o caminho da psicologia e prática dos kahunas, os magos havaianos antigos.

Onde teria sido a origem da essência de todas as práticas atuais?

No Egito de onde saíram Moisés com os seus conhecimentos e as tribos que o seguiram com os adoradores de Isis, de Ra e de El (Israel)?  Todos os sistemas mencionados são anteriores a Jesus, portanto observar todos os caminhos intelectualmente, sem envolvimento com nomes complicados e aspectos místicos, dando importância à prática, pode ser intelectualmente saudável para melhor compreensão da essência dos fenômenos.

O processo mais eficiente e rápido que se conhece atualmente é devido à Metodologia de José Manuel Silva, melhorada com as inovações teóricas e práticas introduzidas posteriormente pelo conhecimento científico.

Baseado em conceitos modernos de hipnose e em dinâmica mental, os exercícios cientificamente dosados, servem para ser acrescentados a qualquer Crença Religião Ordem Disciplina ou Filosofia. Aqueles que têm algum potencial a ser revelado são beneficiados.

Alberto Dias, Atibaia, 29/08/05.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Justificando as Práticas

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.