01º – Introspecção e Paz Profunda – Reflexão e Meditação

01º – Introspecção e Paz Profunda – Reflexão e Meditação

Introspecção e Paz Profunda

REFLEXÃO E MEDITAÇÃO

Ao trabalho de associar as novas informações com as lembranças denominamos reflexão. A reflexão permite ordenar as ideias, pensamentos e lembranças de imagens associadas.  Estando com as ideias arquivadas em ordem no banco de memória, podem ser lembradas com mais facilidade e então podemos analisar o assunto enfocado.

A ordenação e análise sendo corretas permitem uma avaliação a respeito de qualquer assunto do passado, bem como permite considerar as possibilidades para futuro, fazendo-se assim o que é denominado projeção mental de atitudes e de realizações. Quando a Reflexão é associada à ordenação e análise em relação a um determinado assunto, denominamos Meditação.

Em uma reflexão com meditação, podemos encontrar caminhos e soluções para problemas, ou ainda podemos ganhar dúvidas que se traduzem por indagações mentais. Quando refletindo e meditando, não encontramos respostas imediatas, mesmo depois de muito insistir nas ideias, imagens e pensamentos correlatos, devemos parar com a reflexão, devemos mentalmente descansar, partindo para a contemplação.

Contemplar é permanecer com a Mente vazia. A contemplação não pode ser exercitada, pois, é um fenômeno passivo. O processamento dos dados trabalhados anteriormente continuará em nível inconsciente. O aspecto subconsciente de nossa consciência continuará ativo.

Possivelmente o conteúdo carregado de intenção de ser solucionado passa a nível Supraconsciente com possível contacto com o inconsciente coletivo. Posteriormente uma ideia nova, uma intuição como clarão de introspecção, uma gestalt como uma ideia nova e abrangente, indicará a resposta ou o caminho para a resposta.

Reflexões em torno de um assunto, ou lembranças, permitem avaliar o que conhecemos e quanto verdadeiramente se conhece. Manter a atenção de modo introspectivo, refletindo, é Meditar.   O enfoque da meditação poderá ser voltado para as coisas abstratas, e tentar progredir no entendimento das coisas abstratas é buscar a Elevação Espiritual possível ao SER Humano.

Se nós considerarmos Deus como o Ser Consciência mais elevado que existe e sendo Deus Espírito, Aquele que É, Transcendente por Excelência, considerado como uma Consciência Cósmica, meditar na possibilidade de uma aproximação Espiritual com Ele, é proceder a uma Meditação Transcendental.

Esta faz parte da busca de como pode haver a elevação do Ser. Essa elevação para buscar e merecer uma sintonia como resposta, ao que tudo indica, está subordinado a uma melhoria de caráter, que pode ser radical ou progressiva. O caráter se manifesta nas atitudes que têm relação com a Moral e à Ética, qualidades estas que tornam o Homem menos animal e possivelmente mais espiritual, através do desenvolvimento mental que dá entendimento em Bom Senso.

A meditação reflexiva que, está a fim de melhorar o caráter para merecer a transcendência, pode ser feita com a abordagem de dois aspectos ou caminhos:

1-    O aspecto Filosófico que discute a moral e a ética como um padrão lógico de comportamento racional e de bom senso a ser adotado, considerando-se a relatividade desses padrões em diferentes povos e culturas. O aspecto Filosófico exige mais trabalho intelectual.

2-    Simplesmente o aspecto Ético que discute o Respeito no comportamento do indivíduo em seu relacionamento com os seus semelhantes em família ou em uma comunidade. Este aspecto, mais voltado ao comportamento social e profissional, é mais prático, mais direto, mais objetivo, pois se traduz por atitudes palpáveis e observáveis. Está mais ao alcance das pessoas que desejam um melhoramento pessoal sem preocupação intelectual.

O desenvolvimento do aspecto Ético para a elevação do Ser, ou seja, para o desenvolvimento espiritual do mesmo, pode melhorar o padrão moral na medida em que se conscientiza e na medida em que desenvolve o respeito ao próximo e pode com isso seguir dois caminhos:

1-    O Caminho do Auto Conhecimento (Caminho do Ser Auto Consciente).

2-    O Caminho Religioso, que é o caminho de quem toma como Padrão de Consciência o Modelo de Caráter e de Ética de um Mestre ou de um Avatar, associado à ideia de religiosidade.

Qualquer um dos dois caminhos diz respeito à melhoramento de caráter, através da Melhoria do Entendimento e do Comportamento Ético, mas cumpre observar que há aspectos filosóficos de alguma filosofia de vida, que com o tempo, assumem um caráter religioso, e passam a fazer parte de uma Religião ao serem associados com normas, princípios, dogmas e rituais, frutos da criatividade de lideranças interessadas em manter um grupo unido em torno de uma crença.

Por exemplo, uma coisa são os Evangelhos de Jesus o Cristo, outra coisa são os textos e contextos elaborados por Paulo Apóstolo com seus pontos de vista.

 Outra ainda é o aproveitamento de uma coisa e outra para estabelecer uma religião como o fez Constantino quando fundou o Catolicismo Romano.

 Depois as 1.781 variações decorrentes das diferenças de normas, princípios, dogmas e rituais, e rótulos, que deixam patente as diferenças de entendimento e de interesses de diferentes lideres.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.
Qualquer questionamento sempre será bem recebido e respondido.

Postado em : Introspecção e paz profunda

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.