01º – Informações práticas aos meus leitores

01º – Informações práticas aos meus leitores

01º – Informações Práticas aos Meus Leitores

          No ano de 2004, aos 75 anos de idade, em um exame de radiografia de tórax, foi constatado que minha artéria aorta estava SINUOSA, e minha circulação em geral não estava bem, pois inclusive houve um derrame de sangue dentro do olho esquerdo, que me cegou temporariamente. Lendo a respeito das qualidades do alho cru, que contém a Substância Alicina, a qual praticamente abre a circulação nas arteríolas, resolvi experimentar uma alimentação com alho cru.

          A ideia de alho me fez lembrar os tempos de faculdade em que eu e alguns colegas do Curso de História Natural (Biológicas e Geológicas) nos alimentávamos com espaguete ao alho e óleo, uma vez ou outra, no bar da esquina da Alameda Barão de Limeira. A ideia de azeite me fez pesquisar as qualidades do azeite de boa procedência e assim me inteirei das qualidades anti-inflamatórias do Azeite Extra Virgem, bem como de sua ação para remoção de Placas de Aterosclerose.

          Um tratamento com quatro dentes de alho cru esmagado e adicionado a uma colher de sopa de Azeite, durante nove meses, resultou na limpeza das artérias e na retificação da Artéria Aorta, para espanto do meu Cardiologista. O olho limpou completamente em menos do que 90 dias. Os últimos exames de Eco Cardiograma resultaram que está tudo bem, Aorta Endotélio do coração, limpos.

          No ano de 2.009, aos 80 anos de idade, apesar dos remédios para pressão sanguínea, os Batimentos Cardíacos e a Pressão Sanguínea tornaram-se instáveis. Em 2.014, depois de completar 85 anos de idade em março, experimentei em Abril um processo de mal estar às 3 horas da manhã, com batimentos cardíacos 28/minuto, e Pressão Sanguínea 7/3, com o corpo inchado, dedos das mãos inchados a ponto de não conseguir dobrá-los. Respirei fundo, relaxei o corpo completamente, e fiz um enfoque mental direcionando energia para o coração. Em 15 minutos comecei a urinar uma quantidade equivalente a ½ balde e às 6 horas estava bem novamente.

          Fiquei refletindo no assunto, e foi quando me vieram à mente as aulas de Fisiologia Geral e Humana que dei na F.F.C.L. de Rio Claro, UNESP, a respeito de Bioquímica Comparada, quando resumidamente, eu enfocava: 1 – A Vida no Planeta Começou na água do Mar, onde há todos os sais minerais necessários à Vida. 2 – Os valores da Pressão Osmótica e da Pressão Oncótica. 3- Todos os animais Terrestres (incluindo o Homem) devem ter um líquido circulante (soro sanguíneo), que contenha todos os sais da água do Mar em sua proporção relativa, para que haja condições saudáveis de todas as células banhadas pela Linfa. Portanto, o Sal Marinho Refinado e “puro” Cloreto de Sódio, vendido nos mercados não dá essas condições.

          Os alimentos de origem vegetal sejam naturais orgânicos ou adubados não dão essas condições. Os médicos estão direcionados a tentar controlar esses desequilíbrios com produtos farmacêuticos.

          Conclusão: Assumi o risco e parei com todos os remédios para pressão e coração, e procurei Sal Marinho Integral. Encontrei um Sal do Himalaia, integral, livre de areia e impurezas e passei a usá-lo diariamente, de manhã, em dois ovos, quentes ou fritos em Azeite de Oliva Extra Virgem. Se fizer isso, faça-o sob controle médico.

          Em sete dias a pressão estabilizou, os batimentos cardíacos normalizaram. No último exame de sangue tudo normal, inclusive o Sódio, o Potássio, o Magnésio, e outros… Sangue Saudável, Rico, Nutritivo, Vivificante…

          Neste ano de 2015, aos 86 anos de idade, tive a experiência de não conseguir dormir. Uma insônia das bravas, que controlei fazendo relaxamentos profundos desde Janeiro até o inicio de Julho. Há questão de uma semana, procurava no Site da USP o nome de algum colega do Departamento de Fisiologia do IB. que fosse sobrevivente como eu.

          Não deu IBOPE, mas li com interesse a pesquisa de uma Bióloga a respeito de Melatonina, o Hormônio produzido pelo Cérebro, na ausência de luminosidade, o qual induz ao sono normal, e natural, sem o uso de drogas. Segundo a pesquisadora (que não lembro o nome, pois a USP mudou o Site, e este novo bloqueia, ou, não facilita o acesso aos nomes dos docentes), o Cérebro deixa de produzir Melatonina se há algum processo inflamatório.

          Como não existe esse idoso que não tenha algum tipo de inflamação, no mínimo nas juntas ósseas, a ponto de um médico conhecido nosso aconselhar a tomar anti-inflamatório eventualmente, eu que sou contrário a medicamentos, busco produtos naturais que supostamente façam esse efeito anti-inflamatório de um modo geral.

          Lembrei-me do Chá de Gengibre, como sendo anti-inflamatório, e resolvi experimentar, para verificar se faria efeito no SNC, que possivelmente, na minha idade, tivesse algum processo inflamatório, que mesmo sendo leve a ponto de não produzir sintomas, fosse suficiente para impedir a formação de Melatonina, causando essa minha insônia, que já durava quase Sete Meses.

          Por preguiça, comprei no Mercado o Chá de Gengibre em pacotinhos, de boa Marca e Procedência, e passei a tomar o mesmo três a quatro vezes ao dia. Curiosamente em 72 horas comecei a dormir pelo menos um Ciclo Circadiano de 90 minutos. Depois Três horas de sono com direito a sonhar, o que me livra de alguma Neura. Agora durmo as Seis horas que dormia antes, e às vezes, continuo relaxado profundamente sem vontade de levantar.

          Em primeiro lugar devo dizer que a Chefe do Departamento de Fisiologia da USP deve estar certo nos resultados de sua pesquisa, o que gerou em mim a ideia de buscar resultados práticos, e que deram certo. Igualmente, ganhei de lambuja o descongestionamento da próstata, e hoje o jato do fluxo urinário compete com o de um jovem de 16 anos! Aleluia! Alberto B. P. Dias, Especialista – USP, 1955.

Postado em : Informações Práticas

1 Comentário


    • Arthur Alves Dos Santos
    • agosto 2, 2015
    • Responder
    • Cancelar resposta

    Obtive o mesmo testemunho de outras pessoas que sofriam de problemas inflamatórios e se socorreram com o uso do gengibre. Não custa experimentar, e além disso o chá devidamente acompanhado é bastante saboroso.

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.