001  –  Bom senso

001 – Bom senso

001 – Bom Senso

Esclarecer, ou, Confundir, depende de quem escreve e de quem Lê estarem em Sintonia.

Fechar a boca e meditar no Domingo, e esperar a presença do bom Senso, que a presença de um Espírito Superior manifesta, pode ser avaliada.

Como microbolhas da Consciência do Altíssimo, todos nós somos Consciências que na essência somos Um, mas onde a individualidade conferida pode ser uma condição útil para evolução. quando associados a um cérebro relativamente normal.

A evolução de uma Consciência depende de informações e de conhecimento. O conhecimento vem das experiências individuais eficientes, relativas a fatos. A Informação é a ação de passar conhecimentos.

A Eficiência sempre foi a medida da verdade, ou, só o que funciona é verdadeiro. Acumular crenças que não funcionam é perder tempo.

No entanto a Verdade pode ser uma realidade Objetiva, da qual todos participem, ou, de uma realidade Subjetiva fruto de experiência psíquica, possível a Consciências mais evoluídas. Assim toda Verdade é relativa.

Ter uma ou mais Crenças é tomar como verdade as realidades subjetivas de terceiros e fazer delas uma realidade pessoal, sem ter as mesmas experiências.

Assim sendo, boas informações e conhecimento úteis fazem a evolução da Consciência de uma Comunidade, com o nome de Cultura. Uma cultura caracteriza um povo e ou uma nação.

O que pode manter um povo unido como nação, seja ela tribal, ou, mais organizada, é a evolução das Consciências no sentido dos valores éticos. Ética é respeito no mínimo aos semelhantes.

Em algum momento, na História da Humanidade, o Homem se Conscientizou de que respeito é bom e todos gostam. Também percebeu que quem quer ser respeitado deve dar respeito.

Assim surgiram os valores éticos mencionados em tradição oral há mais do que 10.000 anos, como “que haja sempre o maior respeito à Divindade, e amor compartilhado entre os Homens”

Naturalmente, de inicio, a ideia de respeito está associada à ideia de amor, um sentimento bom já existente anteriormente, para melhor entendimento das Consciências em evolução.
Dos valores éticos surgiram os Códigos de Comportamento, uma noção de Moral associada à Ética.

Esses Valores Filosóficos serviram de base para a criação das muitas Organizações Humanas, que de forma arbitrária, associaram um Pacote de Crenças à normas e princípios que as regulam, dominando adeptos e contribuintes, bem como modernamente há Estatutos na parte legal do local para funcionamento das Organizações, onde haja uma hierarquia que se sustente da mesma, seja política ou religiosa.

Naturalmente, que as organizações maiores estabelecidas como Estados progrediram estabelecendo Leis, pois quando há Moral e Ética as Leis são desnecessárias. As Leis passam a ser um perigo evidente quando a Moral e a Ética passam a ter menos valor do que as Leis.

Vivemos em um Estado Democrático, supostamente uma república, onde há uma Carta Magna que regulamenta, ou, deveria regulamentar Um Código de Comportamento Moral e de Valores Éticos aceitos por uma Nação, bem como as Leis decorrentes, que garantam os direitos de igualdade entre cidadãos.

Em um Estado a máquina de Governo se sustenta dos impostos pagos pelos supostos cidadãos, que trabalham e contribuem.

A Base da Máquina de Governo que pesa sobre ricos, médios e pobres é composta de Executivo Legislativo e Judiciário e apêndices necessários. É o Triangulo de Ferro que pode esmagar uma população supostamente escrava das Leis, quando estas leis passam a desconsiderar que foram feitas para manter, igualmente, a Moral e a Ética entre todos de uma Nação.

Na população da Nação Hindu há mais pessoas com QI 140 ou mais do que toda população Norte Americana, mas certamente não fazem parte da máquina de Governo o tanto quanto deveriam se fossem todos ligados ao Bom Senso.

Assim sendo podemos avaliar, no recôndito da Alma, que Inteligência é uma Coisa, e é outra a Esperteza dos Vivaldinos e aproveitadores das Circunstâncias, onde haja falhas na avaliação da moral e da Ética dos servidores da república.

Uma inteligência que considera as origens da Consciência que a governa é Justa e Reta por Natureza, quando não, há esse quadro político arrastado por séculos nas diferentes Culturas e Nações e em suas instituições sejam Civis, ou, Religiosas, algumas com nomes pomposos, que escondem um conteúdo Humano, governado por cérebros que perderam o Bom Senso.

Alberto Barbosa Pinto Dias, Bacharel em História Natural (todas as Disciplinas Biológicas e Geológicas), Licenciado, Especialista. USP, 1955.

Postado em : Bom senso

Deixe sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

.